sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Dupla suspeita de tráfico é presa ao migrar para Angra dos Reis

Dupla suspeita de tráfico é presa ao migrar para Angra dos Reis

Matéria publicada em 25 de junho de 2019, 08:35 horas

 


Agentes apreenderam cinco mil pinos de cocaína na Rio-Santos
(Foto: Polícia Militar)

Angra dos Reis – Policiais do 33ª Batalhão da Polícia Militar (BPM) prenderam na segunda-feira (25), dois homens, que estavam com cinco mil pinos para acondicionar cocaína, em Angra dos Reis. Os agentes disseram que a dupla era do Morro do Barbante, na Ilha do Governador, no Rio, e que seguia para o bairro do Frade.

Ação policial ocorreu na Rodovia Rio-Santos, perto do Frade, onde está localizado o Morro da Constância, uma das áreas dominadas pelo tráfico de drogas da cidade.

Os suspeitos e material apreendido foram levados para a 166ª DP (Angra dos Reis).

Migração

Já é do conhecimento da polícia de que a migração de traficantes cariocas para Angra dos Reis ocorre quando policiais militares realizam operações do tipo asfixia nas comunidades da capital fluminense.  No ano passado, o  promotor de Justiça, Luiz Antonio Ayres, denunciou que traficantes das comunidades Antares e Rodo, de Santa Cruz, no Rio, que não quiseram se aliar à milícia estavam  migrando para Angra dos Reis.

A informação foi apresentada pelo promotor foi confirmada pelo Ministério Público Federal de Angra dos Reis.  Segundo o MP, traficantes das duas favelas do Rio foram para os bairros de Areal e Frade, em Angra dos Reis.

No fim do ano passado o  então delegado titular da 166ª DP, Bruno Gilaberte admitiu ter ocorrido uma tentativa de invasão frustrada de milicianos de Antares à comunidade do Frade, que tentaram expulsar traficantes locais.

Já em janeiro deste ano, um tiroteio entre traficantes e policiais militares assustou os moradores do Frade. A intervenção policial foi após bandidos passarem a impor suas próprias “leis” no bairro, determinando, inclusive que fossem fechadas escolas e comércio.

Os moradores denunciaram ainda ao MP que eram obrigados pelos traficantes, a realizar protestos interditando a Rodovia Rio-Santos, que corta o Frade.

 

Bairro do Frade no início deste ano

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    Cidadã trabalhadora

    Se os policiais, não cancelar os CPF’s desses traficantes, quando tem oportunidades, iram acabar sendo mortos pelos próprios traficantes que prenderam. É melhor tantos para todos cidadãos do bem, saber que na operação teve vários traficantes mortos, do que, saber que teve um cidadão do bem vitima desses monstros.

Untitled Document