quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - 15:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Força-tarefa reforça fiscalização em bares e restaurantes de Volta Redonda

Força-tarefa reforça fiscalização em bares e restaurantes de Volta Redonda

Matéria publicada em 8 de agosto de 2020, 10:44 horas

 


Volta Redonda – Os bares e restaurantes lideram as denúncias de descumprimento às normas de prevenção à Covid-19 verificadas pela força-tarefa multissetorial implantada pela Prefeitura de Volta Redonda. A informação é da Vigilância Sanitária, que compõe o grupo, e afirma que a aglomeração é a principal queixa da população. No fim de semana, a fiscalização nos estabelecimentos do setor é intensificada. A ação segue as denúncias repassadas pela Central de Atendimento Único (CAU), pelo telefone 156, e também pelo aplicativo Fiscaliza VR, além de fazer rondas pelos pontos de encontros tradicionais do município.

Na noite desta sexta-feira, dia 08, o grupo formado pela Guarda Municipal, as secretarias de Fazenda e de Segurança Pública, a Vigilância Sanitária, além das polícias Militar e Civil e Ministério Público, atendeu as denúncias, todas relativas a bares e restaurantes, mas não foram encontradas irregularidades. Os fiscais verificaram um bar no Jardim Amália, uma choperia e uma boate no Aterrado e um trailer de lanches no Retiro; além de terem feito ronda pelos bairros Monte Castelo, Colina e São João, tradicionais pontos de encontros na noite em Volta Redonda.

De acordo com o coordenador de Vigilância Sanitária de Volta Redonda, Armando Alves Gusmão, além dos bares e restaurantes, os mercados e supermercados também têm rendido denúncias do tipo. “Estamos fazendo um trabalho de prevenção, além da fiscalização, fiscais da vigilância têm feito orientações nos estabelecimentos do setor. E vimos resultados positivos. Os proprietários e a gerência têm apresentado dúvidas quanto ao distanciamento das mesas, por exemplo”, contou.

Ele citou que ainda há o caso específico dos restaurantes self-service, que hoje devem disponibilizar um funcionário, com EPI (Equipamento de Proteção Individual) para servir os clientes. “A equipe da Vigilância Sanitária está preparando uma reunião com representantes do ramo para diminuir as dúvidas sobre as adequações impostas pela pandemia”, avisou Armando.

As denúncias de aglomerações dos frequentadores, o que leva a um risco elevado de transmissão da doença, são sempre verificadas com rigidez pela força-tarefa. As ações preventivas adotadas pela Prefeitura de Volta Redonda como as medidas de restrição e decretos de prevenção e combate à Covid-19, devem ser obedecidas, já que visam a manutenção dos eixos de monitoramento com índices que permitam a continuidade da flexibilização do atividades econômicas.

Os eixos são o número de casos suspeitos não aumentar mais que 5% por três dias seguidos; a ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50%; a ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60%; o grupo de risco deve permanecer em isolamento social; o uso de máscara ser obrigatório nas ruas; e manter a proibição de qualquer tipo de aglomeração.

Aglomeração de pessoas é a principal preocupação (Foto: Arquivo SecomVR)

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Por favor vão no bairro Vila Americana, no bar do Robson um de esquina com o colégio John Kennedy fica lotado todo dia tem um outro no final da rua Suriname indo para o morro fica cheio principalmente nos fins de semana

Untitled Document