sábado, 22 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Munições apreendidas na Dutra são usadas em fuzis de plataforma AK-47

Munições apreendidas na Dutra são usadas em fuzis de plataforma AK-47

Matéria publicada em 13 de agosto de 2018, 10:20 horas

 


Projeteis tinham como destino os narcotraficantes das principais favelas do Rio

 

Piraí – Agentes da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) informaram nesta segunda–feira, 13, que as munições apreendidas no fim de semana, na Via Dutra, em Piraí, são utilizadas, em sua maioria, em fuzis de plataforma AK-47. A ação contou com o apoio de Policiais rodoviários federais.  O carregamento apreendido continha ainda munições utilizadas em pistolas de diversos calibres restritos, que seriam entregues aos narcotraficantes das principais favelas do Rio.

O transporte estava sendo feito em um gol, que vinha do Paraná para o Rio de Janeiro. Bruno Antônio Pereira Borges, de 25 anos, e Janaína Andrade Ferreira, de 27 anos, ambos naturais de Foz do Iguaçu/PR, estavam no veículo interceptado pela Polícia na Serra das Araras. Aos policiais, Bruno relatou que saiu de Foz do Iguaçu e percorreu, praticamente todo o trajeto, desviando de Postos da PRF, dando preferência às rodovias estaduais. Entretanto, acabou ficando nervoso ao se deparar com uma operação conjunta das Polícias Civil e Rodoviária Federal, ao chegar à Via Dutra com destino ao Rio de Janeiro.

O nervosismo apresentado pelo casal foi, inclusive, o motivo que levou os agentes a realizaram busca no veículo, encontrando enorme quantidade de munições escondidas em compartimentos secretos e fundos falsos do carro. As munições 5,56 x 45 mm (milímetros), 7,62×39 mm, 9mm e .40 S&W, são de calibres restritos e utilizadas nos fuzis de plataforma AK-47.

Também estava a bordo do automóvel o filho do casal, de apenas um ano de idade, que ficará aos cuidados do Conselho Tutelar. Viajar com familiares e crianças tem sido uma estratégia recorrente de criminosos que tentam burlar as fiscalizações policiais. A Polícia Civil e a PRF têm realizado diversas operações em conjunto e mantêm uma contínua troca de informações, com o objetivo de reprimir o tráfico de armas e munições no Rio de Janeiro.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document