sexta-feira, 23 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Operação no São Carlos tem dois presos e revela guerra com rivais do Eucaliptal

Operação no São Carlos tem dois presos e revela guerra com rivais do Eucaliptal

Matéria publicada em 5 de maio de 2019, 15:44 horas

 


A operação teve início no início da tarde (Divulgação)

Volta Redonda – Uma operação da Polícia Militar está ocorrendo neste momento no bairro São Carlos, em Volta Redonda, e já tem dois presos. A polícia busca neste momento cercar uma casa onde estaria escondido o líder do tráfico de drogas local.

Um suspeito foi detido na rua e apontado pela polícia como olheiro. Outro acabou preso ao cair do escadão e ralar o peito e o rosto. Ele foi levado para o hospital e posteriormente será conduzido para a delegacia.

Um terceiro suspeito, que segundo a PM seria um homem conhecido como Miquéias, fez disparos contra as viaturas e houve revide por parte dos policiais, mas ele conseguiu fugir. Miquéias seria ainda uma das lideranças do grupo criminoso que age no local e é apontado pela polícia como responsável por assassinatos na guerra do São Carlos com Eucaliptal.

A briga entre os traficantes dos dois bairros já deixou ao menos três mortos. Um menor de idade foi assassinado enquanto jogava bola no Eucaliptal e um jovem enquanto participava de um bloco de Carnaval no bairro 208. Por outro lado, um dos líderes do tráfico no São Carlos foi  assassinado recentemente no bairro Vila Elmira.

A operação teve início de tarde, após a polícia receber informações de que três bandidos do Rio de Janeiro teriam reforçado o grupo do São Carlos, que é ligado ao Comando Vermelho Com isso, eles sairiam para tentar matar outros integrantes do bando rival, do Eucaliptal e ligado ao Terceiro Comando Puro.

A mãe de um dos detidos na operação chegou a ser levada para a delegacia. Ao saber que o filho havia sido preso, ela foi até a viatura, xingou os policiais e tentou tirar o jovem do carro da polícia. A mulher é conhecida no bairro como trabalhadora e sem qualquer ligação com o tráfico de drogas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

16 comentários

  1. Avatar

    Bolsonaro bolsonaro

  2. Avatar

    Da um pulinho aqui na rua Espírito Santo no calipa que vai encontrar um monte sentados nos banquinhos….

  3. Avatar

    Pior do que presos e guerra nos morros é assassinar a Língua Portuguesa. Se assassinam a língua na boa como podemos eliminar a bandidagem do nosso meio?

    Vamos caprichar, gente! Eu sei que Vcs podem. É só sair das redes sociais e ler o DV que vão aprender, pelo menos, a escrever uma frase completa, para assim aprender seus direitos e deveres tbm. Já ouvi que só com a cidadania (sabedor dos direitos e deveres) podemos mudar o Brasil, inclusive solucionar a violência.

  4. Avatar

    Chamem a Tenente pra ela resolver!!!

  5. Avatar

    Tem que colocar o exército com força total nos morros e mete bala

  6. Avatar

    Mata-se a rodo no Santa Cruz, no Belmonte, mas a guerra é entre Eucaliptal e São Carlos. Me parece mais tentativa de impedir invasão e defender o “ganha-pão”.

    • Avatar

      CHAMA A TENENTE E OUTROS DESSES CORRUPTOS QUE SÓ FAZEM VISTA GROSSA QUE ELES RESOLVEM RAPIDINHO O ALUGUEL DA CASA DELES

  7. Avatar
    capeta da grota do santa cruz

    e o bene?por onde andas

  8. Avatar

    Depois de tanto pegarem arrego por aqui resolveram agir.. sera pq ?

  9. Avatar

    A polícia deveria deixar eles se matarem. Prenderm esses vagabundos, pra ficarem comendo de graça as custas dos trabalhadores. Bandido bom, é bandido morto!

  10. Avatar

    Isso ai a policia deixa o trafico tomar conta e depois da nisso e ainda nao quer ser criticada essa comandante aproveitando ve se aparece em santa cruz porque ta parecendo o velho oeste e tiro toda hora

    • Avatar

      SEU SALÁRIO CAI
      OFERTA DE EMPREGO CAI
      QUALIDADE DE ENSINO CAI
      QUALIDADE DE SAÚDE CAI
      MAS A CRIMINALIDADE SO AUMENTA, E O PIOR, É QUE, MORRE UM MONTE TODOS OS DIAS…

  11. Avatar
    Triste Realidade

    Chamem a tenente.

Untitled Document