domingo, 29 de março de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Região / PM suspeito de matar jovem em Resende e forjar assalto foi transferido para o Rio

PM suspeito de matar jovem em Resende e forjar assalto foi transferido para o Rio

Matéria publicada em 20 de fevereiro de 2020, 10:32 horas

 


Rio – Um policial militar, de 35 anos, foi transferido nessa quarta-feira (19) para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Ele foi preso no dia anterior, suspeito de matar um jovem identificado como Gustavo Afonso Barbosa Lobo, de 21 anos. O crime no dia 7 deste mês, próximo a um posto de combustíveis e da Rodoviária Velha, no Centro de Resende.

De acordo com a Polícia Civil, o PM simulou ter sido assaltado pelo jovem e contou que atirou na vítima em legítima defesa. No entanto, câmeras de segurança da prefeitura registraram o momento em que o PM aparentemente atira e depois “planta” uma réplica de arma de fogo nas mãos do rapaz, quando ele já estava ferido e caído no chão. O PM chegou a comparecer no mesmo dia do crime a 89ª DP (Resende), onde prestou depoimento ao delegado titular da 89ª DP (Resende), Michel Floroschk. Ele informou que era lotado na 3ª Unidade de Polícia Pacificadora, do 22º Batalhão da PM, e que estava indo trabalhar no projeto Tijuca Presente, no Rio, quando estacionou seu carro no posto de combustíveis Agulhas Negras, na Rua Gustavo Jardim, próximo à Rodoviária Velha. Na ocasião, o Pm disse que foi neste momento que Gustavo apareceu com a mão na cintura.

– Ele (Gustavo) disse “perdeu, perdeu” e simulou sacar uma arma da cintura. Eu saquei minha arma e disparei dois tiros nele. Imediatamente, liguei para o 190 (PM) e 193 (Samu) para pedir ajuda – disse o PM, no dia 7 deste mês, ao depor na delegacia.

Durante as investigações, a mãe de Gustavo procurou o Ministério Público, onde informou que o filho foi executado a tiros.

– Infelizmente, a análise obtida das imagens gravadas pela câmera de segurança da prefeitura, demonstra cabalmente que o policial mentiu sobre os fatos, simulando um suposto roubo para justificar a execução de Gustavo. É inegável que após os fatos, o PM retornou a seu carro (que estava estacionado no posto de combustíveis) e pegou a réplica de arma de fogo e retornou ao local onde baleou Gustavo – disse Floroschk, que teve sua solicitação de decretação da prisão temporária do PM, acatada pela Justiça de Resende.

De posse das imagens gravada pela câmera de segurança, o delegado ouviu novamente o depoimento de um frentista do posto, que estava no estabelecimento no dia do crime. Ele já tinha comparecido à delegacia no dia do crime.

A testemunha informou que o PM chegou ao Posto em seu carro por volta das 5h da madrugada do dia 7 de fevereiro e pediu para ele colocar R$ 100 de gasolina. Ainda de acordo com a testemunha, o policial prestava serviço de segurança no posto em seus dias de folga na Polícia Militar. O frentista disse ainda que no dia do crime, o PM não prestava serviço de segurança. Ele também disse que chegou a comentar com o policial que estava desconfiado de Gustavo, porque o jovem poderia estar armado.

– Já conhecia Gustavo de vista, já que ele sempre ficava na localidade. Foi quando o PM disse que era para eu ir para a dependência interna do posto, porque poderia ocorrer um tiroteio. Após a recomendação, o PM abordou Gustavo. Em seguida, ouvi o barulho de dois tiros e continuei onde estava por medida de segurança – disse o frentista.

Segundo a testemunha, após o tiroteio foi procurado pelo PM, que disse a ele para quando fosse depor na delegacia relatasse que houve uma tentativa de roubo.

– As provas colhidas demonstram que o PM agiu consciente e voluntariamente, no dia 7 de fevereiro desde ano, por volta das 5h30, na Rua Gustavo Jardim, no Centro de Resende, atirando contra a vítima Gustavo, por motivo fútil e sem possiblidade de reação. O PM ainda colocou um simulacro de arma de fogo (réplica), nas mãos do falecido, forjando uma tentativa de roubo praticado pelo falecido – justificou o delegado.

O PM teve prisão temporária decretada por 30 dias pela Justiça e foi indiciado por homicídio duplamente qualificado pela Polícia Civil.  Segundo Floroschk, o jovem morto não tinha mandado de prisão em aberto e não estava sendo investigado pela polícia.

Em nota, a PM informou que “abriu um procedimento para apurar o fato e que vai correr em paralelo com as investigações da Polícia Civil”. Disse ainda que o policial será transferido ainda nesta quarta-feira para o Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Militar em Niterói.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

14 comentários

  1. Avatar

    Nesse caso as câmeras da prefeitura captaram tudo! Quando câmeras de segurança não captam policiais bandidos, os celulares captam! Não tem como mentir. Todo cidadão tem que ter em mente que um celular pode colocar um verdadeiro bandido na cadeia. Por isso quando verem uma abordagem policial suspeita, LIGUEM AS CÂMERAS DE SEUS CELULARES! Se o policial for honesto, poderá ajudá-lo em seu depoimento, porém se for corrupto bandido, irá se ferrar!

  2. Avatar

    Parabéns ao delegado pela ação! Lugar de assassino é na cadeia, e bem e longe… muuuuuuuito longe da segurança pública. Muitos na época devem ter dito: PARABÉNS AO PM QUE EVITOU O ASSALTO. Agora se arrependem de terem elogiado um bandido da pior espécie!!!

    • Avatar

      Eu costumo elogiar ações de policias que reprimem assaltos. Agora porém, vou tratar como “suposto” assalto, pois infelizmente até o frentista (testemunha) mentiu nesse caso, tô chocado!!! Tá complicado até confiar em testemunhas. Agora só parabenizo policial quando houver rigorosa investigação. E acrescento o seguinte; depois que inventaram a câmera, NÃO ADIANTA MENTIR!

  3. Avatar
    Capeta da grota do Santa cruz

    EM FACE AOS DETALHES RELATADOS PELA TESTEMUNHA E INCRIMINANDO O POLICIAL PENSO QUE TODOS QUE AQUI NO DIARIO DO VALE DESCERAM O MALHO NO SUPOSTO BANDIDO DEVAM PEDIR DESCULPAS POIS O RAPAZ EM QUESTÃO FOI INCRIMINADO DE FORMA COVARDE. ASSIM SENDO MINHAS SINCERAS DESCULPAS.

  4. Avatar

    PM nada !!! Este aí é assassino covarde de farda !! Tem que mofar na cadeia !! Duvido que enfrenta bandidos !! Matar inocente sem antecedentes criminal é fácil ! Parabéns para o ministério público e para o Dr Michel ..A lei é para todos .

  5. Avatar

    Parabéns ao delegado é muito bandido fardado nesse R.J principalmente em barra mansa e volta redonda tá dificil

  6. Avatar

    E aí Dr Michel, que dia que o sr vai prender os outros homicidas da cidade ? Do CV, do TCP.
    Prender PM é fácil, eles tem nome e endereço e apresentam a ocorrência, mesmo que falem mentira, mas é fácil prender. Quero ver prender bandido anônimo, que mata encapuzado, integrante de facção criminosa, o que requer investigação mais apurada e maior risco.

  7. Avatar

    Formação superior kkkkk

  8. Avatar

    Mais um cidadão-de-bem…

  9. Avatar

    Mentiu tem q pagar, justiça seja feita.

  10. Avatar
    José Roberto Gonçalves

    PARABÉNS A ESTE DELEGADO, TEM MUITOS BANDIDOS FARDADOS, DISFARÇADOS DE POLICIAL.

  11. Avatar

    Sera que aqueles comentaristas da epoca do ocorrido que elogiaram este PM desajustado virao aqui se desculparem.. ???
    Duvido mto !!! Ainda bem que temos Policia Civil, mto mais preparada tecnicamente e com formacao superior para resover essas questoes e colocar na tranca a turma da farda..

    • Avatar

      Parabéns Dr Michel….mostrou dignidade e seriedade ,que infelizmente no meio policial hoje ta difícil ver….isso é bandido fardado,pior que bandido tradicional em que não confiamos é estes travestidos de pm

Untitled Document