domingo, 24 de março de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Volta Redonda é a terceira cidade do Sudeste em ampliação de despesas com Saúde

Volta Redonda é a terceira cidade do Sudeste em ampliação de despesas com Saúde

Matéria publicada em 13 de janeiro de 2019, 16:27 horas

 


Junto com Guarulhos e São João do Meriti, cidade está entre as que mais aumentaram as verbas para o setor, segundo anuário da FNP

Volta Redonda – O anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil, da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), analisou quarenta municípios da Região Sudeste do Brasil e concluiu que Volta Redonda foi uma das três cidades que mais ampliaram seus investimentos em 2017, junto com Guarulhos (SP) e São João do Meriti (RJ). O aumento da despesa efetivada com a saúde em Volta Redonda foi de 12,6%, com o volume de verba passando de R$ 230,8 milhões em 2016 para R$ 259,8 milhões em 2017. Os dados de 2018 ainda serão analisados.

O prefeito Samuca Silva comentou que o dado reflete a importância que sua administração dá ao setor e destacou que este ano será o da humanização do atendimento:

— Nossa prioridade é saúde e sempre foi. Aumentamos os recursos com essa área em 2017 e 2018. 2019 será o ano da humanização da saúde, qualidade no atendimento e diminuição da fila de espera que encontramos. Se 2017 e 2018 foram de alocação de recursos e estruturação, 2019 será da humanização — disse.

Os outros destaques da região Sudeste foram Guarulhos (SP), que teve a maior variação (18%) e viu seus gastos com saúde saltarem de R$ 910 milhões em 2016 para R$ 1,07 bilhão no ano passado e São João de Meriti (RJ), com incremento de 16,3% e montante investido de R$ 156,1 milhões em 2017.

As administrações dos municípios mineiros também incrementaram seus gastos com saúde em 2017: destaque para Uberlândia (10,6%), Belo Horizonte (9,7%), Contagem (8%) e Governador Valadares (7,3%). Em São Paulo, as maiores variações aconteceram em Sorocaba e Bauru, que aumentaram seus gastos em 6,4% e 5,8%, respectivamente, no período analisado.

Com mais de 12 milhões de habitantes, o município mais populoso do país, São Paulo (SP), também aumentou os gastos com saúde em 2017. A alta foi de 2,8% e a cidade investiu R$ 10,2 bilhões no ano passado, contra os R$ 9,9 bilhões gastos em 2016.

 

Gastos em queda

 

Quando analisadas as quedas em gastos com saúde na região, a maior foi registrada em Belford Roxo (RJ), que viu seus investimentos despencarem de R$ 162,7 milhões em 2016 para R$ 139,9 milhões no ano passado, uma desaceleração de 14%. Ainda no Rio de Janeiro, Duque de Caxias teve seus gastos com saúde reduzidos em 13,6% em 2017, somando R$ 537,6 milhões investidos contra os R$ 622,3 milhões do ano anterior.

Desaceleração também em Montes Claros (MG), Nova Iguaçu (RJ), Santo André (SP) e Cariacica (ES), que registraram quedas de 12,2%, 11,9%, 10,5% e 10%, respectivamente, no período analisado.

Também figuram no ranking das maiores quedas em valores investidos as capitais Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES). A capital fluminense gastou R$ 4,6 bilhões com saúde em 2017, valor 5,8% menor do que o montante de R$ 4,9 bilhões investidos no ano anterior. Já a capital capixaba registrou queda de 1,2%, com R$ 247,9 milhões gastos em 2017 contra os R$ 250,8 milhões em 2016.

 

Levantamento

 

Em sua 14ª edição, o anuário utiliza como base números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentando uma análise do comportamento dos principais itens da receita e despesa municipal, tais como ISS, IPTU, ICMS, FPM, despesas com pessoal, investimento, dívida, saúde, educação e outros.

O Multi Cidades – Finanças dos Municípios do Brasil (Ano 14 – 2019) foi viabilizado com o apoio de Alphaville Urbanismo, APP 99, BRB, Comunitas, Guarupass, Hauwei, MRV, prefeitura de Cariacica/ES, prefeitura de Guarulhos/SP, prefeitura de Ribeirão Preto/SP, prefeitura de São Caetano do Sul/SP, Sabesp, Saesa e Sanasa.

Brasil: municípios investem mais e gastos com saúde têm pequeno aumento

Foram dois anos seguidos de quedas, que resultaram numa redução de R$ 5,58 bilhões nos investimentos, mas em 2017 o gasto com saúde dos municípios brasileiros apresentou uma pequena melhora no montante aplicado, passando de R$ 138,83 bilhões em 2016 para R$ 139,72 bilhões no ano passado, um aumento de 0,6%.

“Desde 2015, quando o agravamento da crise econômica no país provocou uma retração significativa nas receitas dos municípios, a redução ocorrida nas áreas de saúde e educação sempre foi menos intensa que a queda da despesa total. No ano passado não foi diferente: enquanto a despesa total registrou queda de 2%, o gasto com saúde apresentou um pequeno aumento”, explicou a economista e editora do anuário Tânia Villela.

A economista acrescenta que, apesar da crise econômica e da sobrecarga no sistema público de saúde, as despesas municipais com a pauta interromperam o movimento de contração que vinha acontecendo desde 2015. “O orçamento municipal vem, cada vez mais, comprometendo-se com a saúde, com crescimento de ações e outros serviços públicos”, explicou.

 

No Brasil

 

Entre todas as regiões do país, apenas os municípios do Norte apresentaram queda nos recursos aplicados: foram R$ 104,87 milhões a menos, uma retração de 1,3%. Do outro lado da tabela, as cidades das regiões Sul e Centro-Oeste foram as que apresentaram maiores variações positivas no período analisado, com alta de 1,7% e 1,4% respectivamente.

Quando analisados os desempenhos das capitais do país, os maiores aumentos percentuais em gastos com saúde foram registrados em Campo Grande (16,8%), Cuiabá (15,6%) e Belo Horizonte (9,7%). Já as maiores quedas ocorreram no Macapá (-8%), em Belém (-6,6%) e em Boa Vista (-6,5%). A publicação levantou, ainda, o gasto médio com saúde per capita dos municípios, que foi de R$ 682,85 em 2017.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

17 comentários

  1. Avatar

    A Saúde de Volta Redonda tem investido de forma efetiva em educaçao e saúde dos profissionais e permanente, na aquisiçao de equipamentos de imagem novos e processos de manutençao para melhor atender a populaçao e também na humanizaçao atraves da politica de Humaniza Sus da rede. Há um investimento maciço para acabar com as filas de espera de exames e consultas especializadas, nunca se investiu tanto em busca da melhoria contínua da qualidade da assistência, mesmo com todo o subfinanciamento do Sus, o governo Samuca tem investido muito além de 15 por cento para prestar uma assistência de qualidade. O mutirao de exames iniciou ontem com o funcionamento de segunda a sexta até 23h e sabado até 19h no centro de imagem para findar as filas de espera e prestar uma assistência integral. Apesar dos desafios sao grandes as conquistas com um laboratorio municipal de excelência, oferta de oculos gratuitamente conforme lei municipal e protocolo, realizaçao de cirurgia de vitrectomia que o municipio realiza e que sao poucos os municipios que fazem devido ao seu alto custo, cerca de 14 mil cada olho, entre investimentos em campanhas de prevençao e tratamento de Hanseniase, tuberculose, infeccoes sexualmente transmisdiveis e etc. O controle social é extremamente participativo junto á gestao da saúde O governo Samuca busca sempre a melhoria continua da Saúde, sempre de maos dadas com a nossa populaçao.

  2. Avatar

    O município de Volta Redonda é um exemplo em investimentos em saúde. O governo Samuca tem investido de forma maciça na prestaçao de assistência integral á nossa populaçao, com aquisiçao de novos eauipamentos de imagem e manutençao, capacitaçoes dos profissionais de toda a rede, promoçao e prevencao á saúde, monitoramento de metas e indicadores, humanizaçao e acolhimento em toda a rede, além dos mutiroes de exames no centro de imagens do municipio no Estadio Raulino de Olivdira, que inclusive se iniciou ontem de segunda a sexta.ate as 23h e sabado até as 19h para acabar com a fila de espera da nossa populaçao, promovendo assistência integral. Há também um grande investimento em prevençao do cancer de mama, útero, hanseniase, tuberculose e infecçoes sexualmente teansmissiveis entre outras coisas. O nosso laboratório municipal realiza exames laboratoriais com entrega rapida e temos equipamentos de ultima geraçao para atender nossa populaçao. Apesar do subfinanciamento do Sistema Unico de Saúde, temos investido muito mais que 15 por cento em saúde, pois o governo é comprometido com a saúde de nossa populaçao. Ofertamos oculos gratuitamente conforme protocolo, realizamos uma cirurgia para descolamento de retina que se chama vitrectomia que sao raros os municipios aue realizam por ser muito cara, custanto em torno de 14 mil por olho. Apesar dos desafios, sao grandes as conquistas e os avanços no âmbito da saúde. O governo está investindo em avaliaçao do desempenho melhorar cada vez mais a assistencia prestada a nossa populaçao. O controle social é muito participativo e de grande excelência junto á gestao da saúde. Existe muito empenho do governo em busca da melhoria da qualidade de vida e assistencia .Vamos seguindo de maos dadas com nossa populacao e em busca da melhoria continua da saude.

  3. Avatar

    A administração de Volta Redonda ao priorizar a saúde pública demonstra o objetivo de humanizar o cidadão dando a este melhor qualidade de vida e respeito a seu direito básico de suma importância.

  4. Avatar

    Por que os vereadores tem direito a plano de saúde se temos o melhor sistema público do região ?

  5. Avatar

    Os volta-redondenses podem ficar doentes à vontade. Não se preocupem com o amanhã. Samuca investe pesado para lhes darem mais leitos para ficarem dependentes de remédios, consultas médias, médicos e outras necessidades de um paciente enfermo.

    Sabe aquela política de combate à Dengue? Esqueça do governo e te cuide mais.

    Um Gestor Público PROFISSIONAL trabalha para melhorar a vida dos cidadãos, entre as melhorias a saúde para os cidadãos poderem ser felizes e poderem produzir e gastar mais, pagar mais impostos e movimentar a economia. O cidadão estando doente vai gastar tbm, mas só com saúde.

  6. Avatar

    O onisciente e onipresente não tem palavras,os remédios estão fazendo efeito.

  7. Avatar
    Rajane Corrêa Rosa

    Sr. Prefeito, nós servidores estatutários da prefeitura de VR, nāo temos assistência médica , como é do seu conhecimento. E isto é uma covardia, jamais podíamos IMAGINAR que isto ia acontecer justamente no seu governo.Para nós não existe outubro rosa ou novembro azul. É só DISCURSO.

  8. Avatar

    Anuário Multi Cidades ??? Fala sério. Basta ir aos hospitais, upas e postos de saúde pra ver a porcaria que está… Se aumentou os gastos, não soube usar.

  9. Avatar

    Melhorar o sistema de saúde é um conjunto de ações que começa com o incentivo da pratica esportiva, melhorias ambientais com combate a poluição e saneamento básico. Volta Redonda é uma cidade doente, poluída, onde ninguém caminha, que falta áreas verdes e mobilidade urbana.

  10. Avatar

    Considerando que nem capitais de estado possuem três hospitais municipais, acho que VR está muito bem aparelhada… O problema é que esse povo de Barra Mansa, Pinheiral Barra do Piraí e outras cidades vêm tudo para cá. São cidades que não investem em aparelhamento, nenhuma delas tem hospital público (Pinheiral tem um que na verdade é posto 24h) e compram ambulâncias para mandar para o HSJB… Acidente na Dutra, os casos mais graves, que exigem maior gasto e mobilização de pessoal, vêm tudo para cá, até quando acontece em Paracambi, já na Baixada…

    • Avatar

      Desde a época do Neto que promovem a saúde pública de VR como a melhor. Os enfermos vêm todos para cá.
      O que eles vão fazer em BM, Pinheiral, BP e em Paracambi?
      Para que os prefeitos de outras cidades irão gastar em saúde, se na cidade ao lado tem a melhor saúde pública?

      Discordo totalmente dessa melhor saúde pública de VR. Pelos comentários nas redes socais é bem diferente essa melhor saúde pública.

    • Avatar
      capeta da grota do Santa cruz

      isso é lamentável!!

  11. Avatar

    Isto é uma das responsabilidade do prefeito, no entanto vem acabando aos poucos com o plano de saúde dos servidores estatutários da PMVR, garantido por lei! Este Samuca é uma marionete na mão dos empresários! Os moradores do complexo do Santo Agostinho, Retiro, e outros bairros, que o dica. A CSN é uma das maiores responsáveis por este quadro, Hoje Samuca e Benjamim são parceiros. Se aliou ao maior inimigo de nossa cidade.

  12. Avatar
    Arthur Rodrigues Alves

    Sério mesmo

  13. Avatar
    Arthur Rodrigues Alves

    Mas é lógico que irá alimentar !!!!!!
    A comprar dos hospitais que ele fez, entra como gasto de saude!!!!! Fala investimento, tudo bem que foi outra coisa, mas entra como gasto na Saúde.

  14. Avatar

    Gasta muito e mal.

  15. Avatar

    Sem comentários!!!

Untitled Document