quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - 23:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Volta Redonda se prepara para enfrentar a demanda por leitos da Covid-19

Volta Redonda se prepara para enfrentar a demanda por leitos da Covid-19

Matéria publicada em 8 de abril de 2020, 17:35 horas

 


Evolução do número de casos confirmados aponta que hospital de campanha, Centro Municipal de Saúde e Hospital do Idoso serão suficientes para atender internações

A evolução do número de casos confirmados em Volta Redonda

Volta Redonda – A evolução do número de casos confirmados da Covid-19 em Volta Redonda, levantados a partir das reportagens publicadas pelo DIÁRIO DO VALE, indica que, mantida a atual curva de crescimento da contaminação, em duas semanas, o período considerado crítico pelas autoridades sanitárias, o número de pessoas com a doença na cidade chegaria perto de 280. Isso porque, em primeiro lugar, a curva de contaminação vem se achatando. Além disso, as providências tomadas pela prefeitura, como a implantação do hospital de campanha e de leitos para alta complexidade no Hospital do Idoso e no Centro Municipal de Saúde (antigo Santa Margarida) tornam o cenário mais tranquilo. O levantamento se focalizou em Volta Redonda porque, desde o início, a cidade adotou o protocolo de testar todos os casos suspeitos, com retirada de amostra de sangue.

Os primeiros dois casos foram confirmados em 21 de março e, no dia 28 – uma semana depois – cresceram 14 vezes (1.300%), chegando a 28. Porém, no dia 4 de abril, uma semana depois do dia 28, chegaram a 52, num crescimento de 85,7%.

Embora a impressão seja de grande alta nos números absolutos, fica claro que a velocidade da contaminação caiu significativamente.

Se for feito um raciocínio pegando o número divulgado em 7 de abril, de 69 casos, e compararmos com os 38 de 31 de março, temos uma evolução de 81,6%. Isso indica nova redução na velocidade.

Supondo ainda que não haja mais queda na velocidade de aumento do número de casos, pode-se projetar , em duas semanas, um total de 228 casos confirmados, a uma taxa de 81,6% a mais por semana.

 

Número de leitos

 

Volta Redonda tem, segundo informações obtidas pelo DIÁRIO DO VALE, cerca de 700 leitos em suas redes pública e privada. Isso seria mais de três vezes o número de casos projetados para daqui a duas semanas.

No entanto, há outros fatores a levar em consideração: primeiro, o índice de casos que demandam hospitalização, numa visão pessimista,seria de 20% do total. Arredondando o número de casos previstos para daqui a duas semanas para 230, e calculando 20% que precisem de internação, teríamos 46.

Essa demanda seria suprida com folga pela estrutura que a prefeitura montou exclusivamente para atender aos doentes com Covid-19, que tem 114 leitos no hospital de campanha montado no Estádio Municipal Raulino de Oliveira (para casos de média complexidade) e mais 62 no Centro Municipal de Saúde (antigo Santa Margarida) e Hospital do Idoso, para casos de alta complexidade, totalizando 176.

Nesse cenário, daqui a duas semanas a cidade estaria em condições de tratar seus doentes sem precisar recorrer a estabelecimentos estaduais, como o Hospital Regional. Este, por sinal, tem 180 leitos para oferecer à região, sendo 70 de média complexidade e 110 de UTI (alota complexidade).

Além disso, como a duração da doença, que é uma infecção por vírus, é de, em média, duas semanas, nesse período, todos os 46 casos que se projeta necessitarem de hospitalização terão tido alta, reabrindo esses leitos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

19 comentários

  1. Avatar

    Cadê aquele que se dizia GESTOR!!!

    Em horas de crise é que se precisa de um GESTOR sem BLÁ, BLÁ, BLÁ.

    Gerenciar qdo tudo está bem é fácil!!!

    “Volta Redonda tinha dinheiro o que faltava era gestão” Não era essa a fala

  2. Avatar

    eu nao confio…muito estranho esse dados

  3. Avatar

    Esse prefeito ta parecendo o prefeito ODORICO PARAGUAÇU da antiga novela O Bem Amado, doido para inaugurar e não aparece ninguém.

  4. Avatar

    Pelo que vejo nas ruas, quando saio para trabalhar, os bancos estatais perderão muitos clientes. São filas e aglomerações intermináveis. Tiraram o pino da granada. O esperar a bomba explodir

  5. Avatar

    Se VR testou mais, logicamente reporta mais casos. O problema é que boa parte desses leitos será fatalmente ocupada por pessoas de fora, muitos de bem longe… Por outro lado, o valor repassado para cada leito criado exclusivamente para tratamento do Covid será o dobro do custeio convencional. Isso foi aprovado agora há pouco…

    • Avatar

      Espero que você não traga vírus da sua cidade, Barra do Piraí, cidade pobre e sem recursos, nem saia da sua casa, já que faz parte do grupo de risco, por ser idoso. Faça a sua parte, em vez de criticar todo mundo.

    • Avatar

      Não diga “traga”, diga “leve”, já que vc é barramansuíno, não um legítimo voltense como eu… Quando vc fala de de alguém que leva algo de um ponto a outro diferente de onde vc está, se diz “leva”, não “traz”, aprende aí…

      E deixe de bazófias, pois Barra do Piraí é muito mais charmosa e agradável que Barra Mansa. Pergunte a qualquer pessoa que visite nossa região. Barra Mansa tem conceito baixíssimo aqui, alhures e algures, assim como os barramansuínos…

  6. Avatar

    Desde março que a imprensa e as autoridades municipais estão falando que é na próxima semana que o bicho vai pegar, e até agora nada. O que realmente aumentou foi o número dos que perderam o emprego, isso sim deu um pico. Agora ficam querendo justificar, na realidade exageraram na dose das medidas paralisando tudo e na prática não precisava de tanto.

    • Avatar

      Hahaha costinha muito boa sua piada. Só que você desconsiderou que a população no inicio aderiu ao isolamento e isso permitiu que a prefeitura vacinasse de H1N1 todos idosos, permitiu a instalação do hospital de campanha, permitiu que a população aprendesse a lavar as mãos, usar alcóol gel, evitar aglomerações… por isso o número de infectados e mortos não subiu tanto. E só não se esqueça que o Brasil é um país de terceiro mundo governado por um maluco irresponsável.

    • Avatar

      Que bom que exageraram na dose, assim conseguimos o que muitas cidades não, controlar o vírus!!!
      E difícil pra alguns entender Isso!!!!

  7. Avatar

    Parabéns ao prefeito e aliados ….se preparou muito bem caso venhamos sofrer .. mas agora q já traçou os planos de defesa, esta na hora de retomar a nossa economia….gerando trabalho e dignidade para nosso povo …..V.Redonda vencerá….

  8. Avatar

    Boa noite.
    Vocês publicaram:

    desde o início, a cidade adotou o protocolo de testar todos os casos suspeitos, com retirada de amostra de sangue.

    Onde?? Em VR??

  9. Avatar
    Philipe de Souza Ferreira

    O mais importante eles não falaram. Que é o numero de respiradores disponíveis..

  10. Avatar

    Não consrgui identificar na reportagem o número de respiradores mecânicos das redes pública e privada.

  11. Avatar

    Esse uso de porcentagem em números mínimos chega a ser cômico. Chamem alguém que entende de estatística pra fazer as contas. Vocês mal sabem escrever.

    • Avatar

      É hilário mesmo,não tem a menor noção de uma curva exponencial.

    • Avatar

      Esse prefeito é muito demagogo. A maior parte das pessoas infectadas estão em isolamento domiciliar. Estive na Ugh, hospital do retiro e Unimed, e os mesmos estão vazios. Montou Hospital de Campanha só para aparecer politicamente. Que decepção .

Untitled Document