terça-feira, 27 de julho de 2021 - 22:43 h

TEMPO REAL

 

Capa / Saúde / Mais de 140 mil doses da vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas em VR

Mais de 140 mil doses da vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas em VR

Matéria publicada em 16 de junho de 2021, 11:35 horas

 


Um total de 37,8 mil pessoas já cumpriram imunização com duas doses

Nesta semana, Volta Redonda ampliou a vacinação para população em geral, seguindo a ordem decrescente de idade – Foto: Divulgação PMVR.

Volta Redonda- De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o município de Volta Redonda já aplicou 141.209 doses de vacinas contra o novo coronavírus.

Desse montante, 103.331 primeiras doses foram aplicadas, o equivalente a 36,7% da população da cidade, estimada em 273.988. As segundas doses somam 37.878 aplicações feitas. Ou seja, o município chegará em breve à marca de 40 mil pessoas vacinadas que completaram o ciclo de imunização.

Nesta semana, Volta Redonda ampliou a vacinação para população em geral, seguindo a ordem decrescente de idade.

Na última sexta-feira, dia 11, a secretária municipal de Saúde, Maria da Conceição de Souza Rocha, anunciou que o município priorizaria a vacinação por idade aderindo ao Calendário Único de Vacinação do Governo do Estado.  A previsão, segundo a secretaria, é que até julho pessoas com 45 anos sem comorbidades sejam vacinadas junto com ao último grupo a ser priorizado conforme o PNI (Plano Nacional de Imunização) do Ministério da Saúde, que será o de trabalhadores da limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos. Isso, no entanto, depende sempre da chegada regular de novas doses das vacinas.

Com a chegada de novas remessas de doses, o Calendário Único de Vacinação prevê ainda a imunização de pessoas de 44 a 35 anos – em agosto; população em geral de 34 a 25 anos – vacinação prevista para setembro; população em geral de 24 a 18 anos – vacinação prevista para outubro.

Queda no número de internações

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 em Volta Redonda, houve uma significativa redução nos índices de internação em decorrência da doença, tanto na ocupação de UTI quanto de clínica médica, na rede pública municipal. Essa queda também foi constatada nos índices de internação na rede privada, o monitoramento da ocupação de leitos é feito pela Vigilância em Saúde de Volta Redonda com a divulgação diária dos boletins da Covid-19.

Segundo a Vigilância em Saúde, a taxa de ocupação em UTI está abaixo dos 50% na rede pública desde o fim de maio. Na rede particular, a taxa registra menos de 40% de ocupação. Devido aos números em redução das ocupações hospitalares, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) reclassificou a região do Médio Paraíba em baixo risco (amarelo) no Mapa de Risco da Covid-19. No geral, o Estado do Rio se mantém em bandeira amarela. Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social.

“Entretanto, mesmo com os índices em queda as medidas de prevenção precisam ser mantidas entre a população como o uso de máscara, mesmo nas pessoas já vacinadas, a higienização constante das mãos com álcool 70% (líquido ou gel) e com água e sabão, evitando também as aglomerações”, alerta o coordenador da Vigilância em Saúde de Volta Redonda, médico sanitarista Carlos Vasconcellos.

Redução no índice de positividade nos exames de RT-PCR

A Secretaria Municipal de Saúde também constatou uma redução no índice de positividade nos exames de RT-PCR (swab), que também fazem o diagnóstico da doença, na rede pública municipal. Dados desta terça-feira, dia 15, apontam o índice de 24%, em relação aos diagnósticos positivos. Segundo o coordenador da Vigilância, Carlos Vasconcellos, há meses a cidade registrava índice de 40% em torno de resultados positivos para a Covid-19.

Os testes de antígeno (swab) que têm o resultado mais rápido também apresentam queda da positividade dos diagnósticos. Anteriormente a positividade era de 16,7% e atualmente é de 11,2%. As analises comparam a semana epidemiológica (Semana 22 – 30/05/2021 A 05/06/2021 e a Semana 23 – 06/06/2021 A 12/06/2021).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Vacina para adolescentes com comorbidade

    relatora do projeto, Zenaide Maia (Pros-RN), incluiu no texto as gestantes, puérperas, crianças e adolescentes com deficiência permanente ou com comorbidade, e adolescentes privados de liberdade no quadro de grupos prioritários para a vacinação.

  2. E é onde mais se morre de Covid-19

  3. Vacinacao para adolescentes com comorbidades.

    Não há dor maior que perder um filho!

  4. E as tias auxiliares das vans?

    Vacinaram os motoristas de vans escolas e esqueceram delas.

Untitled Document