domingo, 20 de setembro de 2020 - 11:25 h

TEMPO REAL

 

Capa / Saúde / Volta Redonda aponta efeito positivo no tratamento com Nitazoxanida contra Covid-19

Volta Redonda aponta efeito positivo no tratamento com Nitazoxanida contra Covid-19

Matéria publicada em 7 de agosto de 2020, 12:39 horas

 


Volta Redonda – Monitoramento da Secretaria Municipal de Saúde afirma que, a administração da Nitazoxanida como tratamento precoce da Covid-19, surtiu efeito positivo em 125 pacientes do grupo de risco, residentes em Volta Redonda. O município aponta ainda, que o tratamento freou o agravamento da doença, evitando internações e óbitos. O uso do medicamento na Rede Municipal de Saúde se tornou possível por conta de um novo protocolo de tratamento firmado pela prefeitura com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no final de junho.

A orientação da secretária municipal de Saúde, Flávia Lipke, é procurar a unidade da referência para a Covid-19 mais próxima de casa assim que notar os primeiros sintomas indicativos da Covid-19. “Têm direito ao tratamento com a Nitazoxanida as pessoas acima de 40 anos com comorbidades – doenças que podem agravar o quadro da Covid-19, e os pacientes que fazem parte do grupo de risco para a doença, principalmente idosos e pessoas com doenças crônicas”, avisou, explicando que, caso haja indicação para o tratamento, o paciente será encaminhado para um dos cinco Centros de Triagem.

Os polos para atendimento de casos suspeitos da Covid-19 em Volta Redonda são as Unidades Básicas de Saúde dos bairros 249, São João, Vila Mury e Volta Grande, que ficam abertas das 8h às 22h, além do Centro de Doenças Respiratórias (CDR), que funciona no Estádio Raulino de Oliveira, das 8h às 19h.

A moradora do Jardim Primavera, Elizabeth de Sousa Leite, de 72 ano, fez o tratamento com Nitazoxanida. “Segui  as orientações e procurei atendimento assim que senti os primeiros sintomas. Comecei a tomar o medicamento e a melhora foi gradativa até me recuperar totalmente”, disse.

O técnico de Segurança no Trabalho, Renato dos Santos, já retornou ao trabalho, um mês após o tratamento contra Covid-19. No dia 15 de julho, o morador da Vila Mury, de 61 anos, começou a tomar o medicamento.“Para mim funcionou muito bem. Os sintomas não evoluíram e logo passaram. Tomei os cuidados para não passar para outras pessoas, mas passei bem pela doença”, contou.

O prefeito Samuca Silva afirma que Volta Redonda saiu na frente adotando o tratamento com a Nitazoxanida para casos leves da Covid-19.“Talvez o município seja o único do país a ter esse protocolo regulamentado. Certamente fomos o primeiro”, falou, comemorando o sucesso da parceria com a UFRJ, por meio do infectologista  Edimilson Migowski, que garantiu a segurança do medicamento.

“A eficácia da Nitazoxanida em mais de cem pacientes em Volta Redonda ajuda a atingir o objetivo de manter a capacidade de leitos para internação para casos graves da doença”, disse Samuca, lembrando que a possibilidade desse tratamento não deve substituir o isolamento social, o uso de máscara e a higienização das mãos como forma de prevenção. “Apesar do novo tratamento estar dando resultados positivos, ainda pedimos para a população manter as medidas de proteção: evitando aglomeração, usando máscaras e higienizando as mãos”.

De acordo com o diretor do departamento de Assistência Farmacêutica, Alan Sombra, o paciente que apresenta sintomas suspeitos para a Covid-19 e se encaixa nos critérios para receber o tratamento inicia de imediato a administração da Nitazoxanida. “Eles fazem a coleta de swab para fazer o teste para a doença, mas antes mesmo da chegada do resultado iniciam o tratamento. A farmacêutica do Consultório Farmacêutico Municipal faz o primeiro contato de avaliação”, explicou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    Galera…o povo do sul inventou uma vacina pelas partes traseiras…….a_do_ra_ram

  2. Avatar

    Como te gente burra msm… Queria q estivesse escrito na bula: “Eficaz contra Covid-19”?
    Sendo q qualquer um com mais de 2 neurônios sabe q é um tratamento experimental, e que a doença não tem cura….

  3. Avatar

    Ótima notícia. Cloroquina e Ivermequitina também salvam nas duas primeiras semanas, meu tio de 76 anos e minha prima de 54 anos usaram e já não tem mais sintomas do covid19.

  4. Avatar

    Esse medicamento é indicado para tratamento de gastroenterites, amebiase, etc. É estranho que esteja sendo utilizado pelo município (assim diz a reportagem) para a cura do vírus da Covid, sem que haja base científica para tanto. Parece que a estupidez reinante no Alvorada está se espalhando irresponsavelmente pelo país.

    • Avatar

      Hahahahaha. Chora mais, canhoto

    • Avatar

      Muito importante essa divulgação. Não dá para ignorar os fatos. O interessante é que neste protocolo entraram apenas pessoas do grupo de risco. Isso,só se confirma, os efeitos positivos contra a Covid19.
      Ninguém é obrigado a fazer uso e nem concordar. Mas pelo menos, pessoas estão tentando. Ficar de braços cruzados é que não dá.

Untitled Document