;
terça-feira, 24 de novembro de 2020 - 09:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Saúde / Saúde planeja incentivo financeiro para ações em prol de alimentação saudável

Saúde planeja incentivo financeiro para ações em prol de alimentação saudável

Matéria publicada em 23 de outubro de 2020, 10:23 horas

 


Pesquisa aponta excesso de peso e obesidade na população brasileira

Rio de Janeiro- O Ministério da Saúde planeja disponibilizar, ainda este ano, em caráter excepcional e temporário, um incentivo financeiro para qualificação das ações de promoção de alimentação saudável e da atividade física no país. A iniciativa busca reforçar a atenção a pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), e os valores a serem empregados no incentivo ainda estão em estudo.

Divulgada ontem (21), a Pesquisa Nacional de Saúde apontou que o excesso de peso e a obesidade se tornaram mais frequentes na população brasileira entre 2003 e 2019. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério da Saúde.

A proporção de obesos na população brasileira aumentou de 12,2% para 26,8% entre 2003 e 2019. No ano passado, 30,2% das mulheres e 22,8% dos homens com 20 anos de idade ou mais tinham índice de massa corpórea (IMC) maior que 30 kg/m2, o que configura obesidade.

O excesso de peso, que se dá a partir do IMC 25 kg/m2, também se tornou mais frequente na sociedade brasileira, passando de 43,3% em 2003 para 61,7% em 2019.

Segundo o Ministério da Saúde, está em preparação o lançamento de ações de qualificação para profissionais de saúde, como o “Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas de sobrepeso e obesidade” e a publicação do “Instrutivo de Cuidado da Obesidade em Crianças e Adolescentes”.

“Nós já vínhamos acompanhando a evolução dos indicadores de sobrepeso e da obesidade, mas agora com esses dados novos temos uma informação real, mensurada, que reforça a necessidade de compromisso do Ministério da Saúde e da sociedade para enfrentamento de um dos principais fatores para doenças de risco, como diabetes e doenças cardiovasculares, entre outras”, disse Eduardo Macário, diretor do Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não-Transmissíveis do Ministério da Saúde.

Fonte Agência Brasil*


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    viva o arroz com feijão e ovo!

    Quando era criança o pobre comia arroz , feijão, angu, um legume, uma verdura e as vezes um pedacinho de carne, ovo tinha sempre.
    De manhã como pão ficava caro , comíamos broa de fuba, uma mandioca cozida.

    Fruta como laranja e banana era sobremesa.

    Os meninos que tinham dinheiro comiam biscoitos, pão francês com presunto, sobremesa era chocolate, sorvete.

    O pobre comia certo, tinha saude .

Untitled Document