segunda-feira, 19 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / CCZ ultrapassa marca de 10 mil atendimento feitos desde 2017 em Resende

CCZ ultrapassa marca de 10 mil atendimento feitos desde 2017 em Resende

Matéria publicada em 17 de julho de 2019, 15:23 horas

 


Após ser encontrado em estado precário, centro foi reativado com obras, novos equipamentos e ampliação da equipe

Resende- O Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura de Resende ultrapassou a marca de dez mil atendimentos feitos entre janeiro de 2017 e julho de 2019. No total, segundo dados do órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde, foram 10.166 mil atendimentos feitos no período. Para que esse número fosse alcançado, o atual governo promoveu uma verdadeira virada na maneira de encarar o trabalho prestado à população pelo CCZ, com investimentos em obras, equipamentos e pessoal.

O comparativo entre o desempenho obtido nos últimos anos pelo centro mostra bem a importância desta nova forma de gestão. Em 2016, o CCZ ainda não promovia consultas e fez 171 procedimentos de castração. Com as obras e equipe reforçada, em 2017 foram feitas 1283 consultas e 1203 castrações, totalizando 2.486 atendimentos. A evolução teve andamento no ano seguinte, com 2.253 consultas e 1.946 castrações. Ou seja, os atendimentos gerais chegaram a 4.199.

De acordo com o coordenador do CCZ, Rodrigo Campos, em 2019 a situação de crescimento se manteve, pois entre janeiro e o meio do ano já foram feitos 3.481 atendimentos gerais na unidade municipal.

O novo CCZ

O CCZ conta com uma equipe de profissionais capacitados, formada por seis médicos veterinários. Quatro deles trabalham diretamente no atendimento dos pets, sendo um responsável pelas consultas clínicas, três pelas cirurgias de castração e outros dois que atuam na coordenação do canil e na coordenação geral da unidade, e que, eventualmente, também auxiliam nos procedimentos.

Entre as melhorias implantadas pela atual gestão, além do reforço da equipe, está a recuperação das instalações; a implantação da clínica veterinária, que permitiu a realização das consultas clínicas; a compra de novos equipamentos, como novas mesas cirúrgicas e focos auxiliares; além da implantação do procedimento de marcação da orelhinha dos animais castrados para evitar que eles sejam submetidos à cirurgia duas vezes.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document