segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Jornada de 30 horas dos enfermeiros será tema de Audiência Pública na Câmara de VR

Jornada de 30 horas dos enfermeiros será tema de Audiência Pública na Câmara de VR

Matéria publicada em 22 de outubro de 2019, 23:41 horas

 


Câmara de Volta Redonda sediará audiência pública sobre jornada de trabalho de enfermeiros
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – A Câmara Municipal de Volta Redonda realizará na próxima quinta-feira, dia 24, às 19h30, uma Audiência Pública para discutir e planejar a regulamentação da jornada de trabalho de 30 horas semanais dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, com garantia do piso salarial. O encontro acontece por iniciativa do vereador Rodrigo Furtado (PTC). O parlamentar vem militando e buscando apoio para a consolidação da proposta.

Em maio de 2018, o vereador chegou a protocolar um requerimento solicitando informações sobre a incorporação, por parte da administração municipal, da carga horária reduzida na rotina dos profissionais. Este ano, Rodrigo pediu ao prefeito Samuca Silva a realização de um estudo de viabilidade para criação de uma lei específica para dispor sobre o assunto, tendo em vista que em matéria de regime jurídico de servidores, a iniciativa é privativa do chefe do Executivo.

– Nosso objetivo é reunir essa importante classe e fortalecer a luta, mas temos que fazer isso de maneira legal, justamente para evitar futuras ações de inconstitucionalidade. Queremos uma lei que realmente funcione. É necessário valorizar estes profissionais e desfazer esse desajuste que se mantém há anos. Essa proposta precisa sair do papel e se tornar realidade. Precisamos reparar este sistema desigual, excessivamente cansativo e que influencia diretamente na rotina dos enfermeiros – explicou, Rodrigo.

O vereador também chamou atenção para as condições laborais da classe e sobre as melhorias que podem ser estabelecidas a partir da redução da carga horária, como ganho de qualidade no desempenho e redução de problemas de saúde.

– Estamos falando de pessoas que lidam com vidas e que precisam estar preparadas para desempenhar essa função da melhor forma possível. Os enfermeiros desejam uma jornada de trabalho digna e que não gere nenhum impacto negativo. Com esta iniciativa, além de diminuir o desgaste e a pressão sentidos por estes profissionais, vamos valorizar e demonstrar a importância da categoria – ressaltou.

 

Presença confirmada

 

A deputada estadual e defensora da redução da jornada de trabalho da categoria, Enfermeira Rejane (PC do B), confirmou sua presença no evento e agradeceu ao vereador Rodrigo Furtado pela iniciativa. A parlamentar é autora da emenda à lei nº 8.315, que garante o piso salarial proporcional ao regime de 30 horas semanais para os enfermeiros. Ela vem travando uma luta para que os trabalhadores da área possam gozar dos benefícios da lei do piso regional 2019. Aprovada em março, a emenda incorporada vem sendo, desde então, questionada na justiça.

– Se julgada favorável no STF, a emenda beneficiará mais de duzentos mil trabalhadores da enfermagem no estado do Rio de Janeiro. Em paralelo, nosso objetivo é regulamentar a questão em cada município, reduzindo a sobrecarga a qual estes profissionais são submetidos diariamente. É fundamental a união da categoria e o apoio dos prefeitos – concluiu.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    a saude ja e uma vergonha com carga horario de 08 hs diaria agora imagine carga hora de 06hs diarias vai piorar o que ja e ruim

  2. Avatar

    30 Hs semanais fala sério, se reduzir será necessário contratar mais o que aumenta os gastos seja de qualquer governo, fora são os muitos “mal” enfermeiros que não têm amor pela pessoa que tá lá acamada, que algumas vezes dão banho frio para que a pessoa morra de pneumonia dentro de hospitais , ou que deixam o doente cair da cama, e os que ainda sobrevivem precisem aturar falta de educação, para os parentes dos entes queridos reta muitas das vezes, assumir o serviço que o enfermeiro quer “empurrar” para a família que a acompanha o doente, famílias essas que muitas das vezes revezam com seus parentes, depois de 8 horas de trabalho diária e 48Hs semanais de trabalho, isso ninguém ver, todo mundo que o “oba-oba” mas fazer o que têm que ser feito ninguém quer e poucos são os que fazem o seu serviço sério e muitas das vezes são perseguidos por colegas por não quererem entrarem na patotinha, mas conhecida como coorporativismo.

  3. Avatar

    Coitado do gado que muge e acredita de verdade que essas medidas regulamentadoras são benéficas. Eu tenho pena. Os reizinhos do gado ainda chamam de “luta”. Hahahah…luta por cada vez mais desemprego e mais arrecadação. Mas o gado tá protegido, né? Sem emprego, mas protegido.
    Aliás, por que não obrigam logo a empregarem todo mundo?
    Nossa…!!! Genial! Se tiver algum vereador lendo, tá aí uma ideia: um projeto de lei que reduz a jornada de trabalho para uma hora semanal. Ae o empresário vai ter que contratar 168 enfermeiros pra cobrir a semana! E respeitando o piso salarial, hein!? Genial!!! Eles são ricos mesmo! E ser rico é quase um crime, né? MUUUUUUUUU! Positivismo e suas leis positivadas são um troço MÁGICO!!!

  4. Avatar

    Olhem o partido que quer a redução das horas trabalhadas para 30 horas. Eles conseguindo começarão de imediato a luta para reduzir para 20 horas semanais.

    PCdoB, partido de comunistas que querem arrancar o que podem do estado, assim como o PT fez, e ainda mandou os desvios para países comunistas, como Venezuela, Cuba, etc

Untitled Document