quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Sem categoria / Pedreira no Voldac pode virar unidade de conservação em Volta Redonda

Pedreira no Voldac pode virar unidade de conservação em Volta Redonda

Matéria publicada em 18 de janeiro de 2019, 22:45 horas

 


Grupo visita pedreira que poderá ser nova atração turística
(Foto: Evandro Freitas – Secom PMVR)

 

Volta Redonda – A convite do Movimento Ética na Política de Volta Redonda (MEP-VR), o secretário municipal de Meio Ambiente, Maurício Ruiz, visitou na manhã desta sexta-feira, dia 18, a antiga pedreira do bairro Voldac, para conhecer de perto o local e ouvir as propostas para uso do espaço em benefício da população. De acordo com o coordenador do MEP-VR, José Maria da Silva, as possibilidades são muitas para utilização da área que atualmente é do município.

— Essa vinda do secretário aqui tem um significado fantástico na recuperação de um lugar que não é conhecido por muitos de nós. Temos que ver o que a gente pode fazer para dar acessibilidade ao local, para facilitar alguns estudos, lazer, turismo. Primeiro, estudar como fazer esse lugar ser respeitado, identificar para marcar o seu potencial — explicou o coordenador, que estava acompanhado de sua equipe formada por profissionais das áreas de Geologia e de engenharias Florestal e Ambiental.

O paredão de rocha que tem entre 30 e 40 metros aproximadamente fica localizado próximo a uma mina de água e é acessado por uma trilha a pé. A área que abrange a trilha, vegetação e o paredão, chega a aproximadamente 137 mil m², segundo a equipe do MEP-VR. O coordenador do movimento comentou ainda a possibilidade de uso do espaço por montanhistas e escaladores na prática de esportes radicais.

Quem também participou da visita foi a presidente da Associação de Moradores do Voldac, Virgínia Maria Rodrigues, que elogiou a iniciativa. “Vai ser a realização de um sonho. Acho que vai ser muito bom para o Voldac e os bairros adjacentes. Quem vem à mina, por exemplo, aproveita e vem um pouco aqui. Isso passará a ser um local frequentado. Sem falar na qualidade de vida que vamos ganhar com esse espaço. É um ganho enorme para a comunidade”, frisou Virgínia.

O secretário Maurício Ruiz agradeceu o convite e afirmou que a secretaria de Meio Ambiente (SMMA) está à disposição para dar prosseguimento a projetos no local que, segundo ele, primeiro deve ser criado uma unidade de conservação ambiental e depois viria a criação de espaços de lazer, turismo, estudo científico e educação ambiental.

“A primeira medida que temos que tomar, e não depende de muitos investimentos, é iniciar os estudos para decretar esse espaço como uma unidade de conservação. E uma unidade criada a partir de uma demanda da sociedade é legítima, tem muito mais consistência e valor. Fico orgulhoso e agradeço por movimentar a sociedade nesse sentido”, afirmou Maurício Ruiz.

O prefeito Samuca Silva destacou o valor histórico e ambiental do lugar que, segundo ele, pode integrar a estratégia da administração municipal de implementar uma série de áreas de lazer verdes espalhadas pela cidade.

“Estamos transformando a Ilha São João em um jardim botânico, reformamos todo o Parque do Ingá, vamos criar umas das dez maiores unidades municipais de conservação de proteção integral do Brasil, que vai ser aqui, em Volta Redonda. Essa opção de lazer na Voldac será ótima para que as pessoas possam vir e criar espaço de religação do homem com a natureza”, comentou Samuca Silva.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document