quinta-feira, 5 de agosto de 2021 - 18:27 h

TEMPO REAL

 

Capa / Sem categoria / Pesquisador demonstra preocupação com a água do Rio Paraíba e os rejeitos siderúrgicos

Pesquisador demonstra preocupação com a água do Rio Paraíba e os rejeitos siderúrgicos

Matéria publicada em 15 de dezembro de 2020, 10:16 horas

 


Pesquisador demonstra preocupação com a água do Rio Paraíba – Foto: Paulo Dimas.

Volta Redonda- O pesquisador Marcelo Santana Lemos, professor de geografia e Mestre em história, e atualmente colaborador do MEP (Movimento Ética na Política) apresentou preocupações quanto a situação das águas do Rio Paraíba do Sul e os rejeitos siderúrgicos em Volta Redonda.

Marcelo, que é do Rio de Janeiro, participou no último sábado, da plenária socioambiental promovido pelo MEP, onde foi discutido assuntos bastante importantes ligados ao meio ambiente.

Segundo o professor, uma das pautas ambientais importantes  para todo o estado é a questão da água e também a questão relativa aos rejeitos da Usina de Volta Redonda.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Despolua a Baía de Guanabara antes, TÁ LIGADO, MERMÃO!!… Está muito mais poluída que o Paraíba, e não é uma possibilidade como a que ele discute, mas sim um FATO…

  2. O pesquisador Marcelo Santana Lemos, (professor de geografia e Mestre em história), é o único que apresenta preocupações quanto a situação das águas do Rio Paraíba do Sul e os rejeitos siderúrgicos em Volta Redonda. O “Tio Beija” não está nem aí para a poluição. Na verdade a preocupação do “Tio Beija” são os lucros da sua empresa e a manutenção dos excelentes salários que paga a seus empregados.

    • Cada um fazendo o que se espera dele, ou vc queria Steinbruch fazendo passeatas e o pesquisador sentado numa cadeira executiva na sede de uma grande multinacional como é a CSN?…

  3. Meu vô falava, não compre casa perto de Rio e do mar.

    More sempre em um ponto mais alto do bairro.

    Dizia que em VR o Aterrado era um grande brejo e ele atravessava de canoa.

    Uma hora a natureza cobra.

Untitled Document