sábado, 15 de maio de 2021 - 21:24 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Volta Redonda sedia encontro de prefeitos do Sul Fluminense

Volta Redonda sedia encontro de prefeitos do Sul Fluminense

Matéria publicada em 5 de janeiro de 2017, 13:55 horas

 


Objetivo é promover o desenvolvimento econômico regional por meio da criação de um Conselho de Desenvolvimento

Volta Redonda – Onze prefeitos se reuniram a manhã desta quinta-feira (05) com o objetivo de buscar, de forma conjunta, o desenvolvimento econômico. O encontro aconteceu no gabinete do prefeito Samuca Silva, e o próximo está marcado para ser realizado em Piraí. A data ainda não foi marcada.

Participaram da reunião representantes dos municípios de Barra Mansa; Porto Real; Quatis; Rio Claro; Resende; Pinheiral; Vassouras; Piraí; Valença; Itatiaia e Volta Redonda. O representante de Barra do Piraí não pode comparecer ao evento, mas também faz parte do grupo. “Esse é ponta pé para a criação do conselho regional. Precisamos aumentar nossa capacidade de arrecadação e essa união é primordial”, disse o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva.

O prefeito de Piraí, Luiz Antônio, afirmou que a região em tempos de crise perdeu muito. “A maioria dos novos prefeitos assumiu suas respectivas prefeituras com a situação financeira em estado grave e as cidades precisam mostrar essa situação e buscar soluções”, afirmou Luiz Antônio.

A maior preocupação dos chefes do Executivo é a insegurança jurídica em que o Estado do Rio se encontra. “Essa é uma questão prioritária. Há 100 empresas na fila de espera para saber se terão ou não incentivos fiscais para instalarem-se no Rio e muitas podem vir para nossa região, mas se não houver os incentivos, com certeza, essas empresas irão para outro estado”, garantiu Luiz Antônio.

O desemprego é outra preocupação dos prefeitos. “As empresas estão demitindo e, em Rio Claro, tem muita gente desempregada. Antes havia diversos ônibus de empresas que saiam lotados de trabalhadores e agora esse número caiu drasticamente”, lamentou o prefeito de Rio Claro, José Osmar de Almeida. “A prefeitura precisou demitir 400 funcionários em Valença”, reforçou o prefeito Fernando Graça.

Rodrigo Drable, prefeito de Barra Mansa, sugeriu que, além das questões coletivas, o grupo apoie as necessidades de cada município. “Podemos nos ajudar em diversas formas, como, por exemplo, trocando informações das pendências de cada município, assim podemos trocar serviços. Para exemplificar: Eu tenho uma usina de asfalto parada e o Dudu (prefeito de Itatiaia) precisa de processar asfalto”, disse Drable, acrescentando que a criação de um serviço de compras coletivas ajudaria na economia das cidades.

Como resultado da primeira reunião do conselho, uma carta expondo a preocupação dos gestores foi formulada para ser entregue a deputados da região e também ao secretário Christino Áureo, provavelmente, na próxima semana. “Hoje demos o primeiro passo. Acredito que vamos conseguir desenvolver ainda mais os nossos municípios e nossa região com esse conselho que está sendo criado”, finalizou Samuca.

Prefeitos de toda a região se reuniram em Volta Redonda para discutir medidas de combate à crise (foto: Gabriel Borges)

Prefeitos de toda a região se reuniram em Volta Redonda para discutir medidas de combate à crise (foto: Gabriel Borges)

Leia a íntegra da carta:

Os prefeitos do Sul Fluminense do Estado do Rio de Janeiro firmam o propósito de unir esforços, neste grave momento da economia do Brasil e do Estado do Rio, para o desenvolvimento econômico regional, visando ampliar a oferta de empregos para a nossa população, alavancar os negócios regionais, comércio, serviços e agronegócios, além de melhorar a arrecadação que vai permitir melhor atenção em saúde, educação, esportes, etc.

Para este fim conclamam o Governo do Estado, Deputados e Governo Federal a desenvolverem políticas econômicas que favoreçam o desenvolvimento regional.

Neste sentido é fundamental a permanência da política de incentivos fiscais do Estado do Rio, com segurança jurídica necessária para que os investimentos se realizem, gerando empregos e o aumento da arrecadação de impostos nas cidades e no Estado.

Criam a partir desta data o Fórum de Desenvolvimento Econômico do Sul Fluminense para esta finalidade.

As cidades:

Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença, Vassouras e Volta Redonda.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar

    Itatiaia tá só o bagaço… entre todos os prefeitos da região, o de Itatiaia sr.Eduardo Guedes teve o privilégio de assumir a prefeitura de Itatiaia seis meses antes… ficou por seis meses como prefeito interino, e agora já empossando prefeito de fato fez um belo discurso no dia 1º de Janeiro… Mas gora Eduardo Guedes, Já estamos no dia 7 de janeiro e até a presente data não nomeou nenhum secretario… todas as pastas estão vazias Eduardo Guedes exonerou todos os cargos comissionados em 31/12/16. População tem sofrido com tantas coisas urgentes pra resolver, mas não há ninguém na prefeitura nomeado?!?!?! Nota Zero pro DUDU! Falta água em diversos pontos da cidade, coleta de lixo precária, até quando vai continuar essa lerdeza… Coisa maias amadora!

  2. Avatar

    ““Hoje demos o primeiro passo. Acredito que vamos conseguir desenvolver ainda mais os nossos municípios e nossa região com esse conselho …”

    A história da Administração Pública já passou por essa experiência. Isso é antigo e teve um efeito adverso. O dia que perceberem que está servindo só para troca de informações, o grupo acaba.

    Quem se lembra, só desses poucos exemplos: da antiga URSS, do MercoSul (que dá 1 passo à frente e 2 atrás) ou do Bloco Europeu – Zona do Euro (que agora se desfaz).

    Eles tinham algo em comum que era o desenvolvimento do conjunto de países.
    Eles tinham algo em comum que era o interesse próprio.

    Será que aqui teremos além do primeiro interesse, o segundo tbm? Será que a história se repetira? Em se tratando de Administração Pública o ciclo SEMPRE se repete.

    Neste caso, de se desenvolverem conjuntamente, que tal adotar o que tem de mais moderno, como agrupar as cidades do Sul Fluminense como fizeram a Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental? As 2 Alemanhas tinham problemas polarizadas, como oferta de emprego demais e com altos salários e a outra sem empregos.

    Que tal todo o Sul Fluminense ser apenas uma cidade com um único comando (evitar interesses do próprio umbigo) e uma só Câmara de Vereadores e com apenas 25 secretários? Olhem que economia fantástica para o nosso povo só nesse aspecto!

  3. Avatar

    Na verdade o que podem começar a fazer são formações de consórcios para juntos diminuir os custos de determinados serviços, como: resíduos sólidos e reciclagem, segurança, habitação, regularização fundiária, e até compras comuns. Esta é a tendência na administração pública moderna atual.

  4. Avatar

    Bom começo.

  5. Avatar

    Minha gente o que os prefeitos de Quatis e Rio Claro tão gostando tinta de caneta. A população desses dois bairros da região estão caindo e alem disso pessoal, juntar Quatis e Rio Claro num acordo com Volta Redonda e Resende e como colocar Portugal ao Lado de Alemanha e França na União Europeia, meramente protocolar e sem efeitos práticos na discussão politica e econômica.

  6. Avatar

    Foram muitas criticas, mas em 2010, o governador do democrata Jerry Brown encabeçou o processo de recuperação econômica da Califórnia. As ações dele foram tão polêmicas quanto efetivas: em 2012, quando o deficit fiscal do Estado chegava a US$ 15 bilhões, o governador decidiu aumentar os impostos para os mais ricos. As empresas blefam, quando dizem que vão deixar esse ou aquele estado e/ou cidade, e mais do que isso corrompem os governantes e prefeitos que trabalham diretamente em seus benefícios, como as isenções fiscais. Impostos para mais ricos no Brasil,nem pensar. As prefeituras deveriam fazer pressão para que os parlamentares trabalhassem efetivamente na desvinculação de recursos da União direto para estados e municípios. No Federação é viciada. O cidadão vive na cidade mas o dinheiro e maior na União, depois no estados e os municípios, salvo raras exceções como VR, são muito pobres.

  7. Avatar

    Boa iniciativa. Deveriam recuperar os vários estudos e propostas para atualização e priorização. Não precisa inventar nada novo.

Untitled Document