terça-feira, 12 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Sem categoria / Samuca propõe criação de Comitê de Diálogo com Servidor Público

Samuca propõe criação de Comitê de Diálogo com Servidor Público

Matéria publicada em 21 de setembro de 2016, 21:58 horas

 


Medida será para dar maior transparência na gestão pública; comitê será permanente

Samuca: ‘Volta Redonda é uma cidade rica, entre as dez cidades mais ricas do Estado do Rio’

Samuca: ‘Volta Redonda é uma cidade rica, entre as dez cidades mais ricas do Estado do Rio’

Volta Redonda – Durante o corpo a corpo no Retiro, o candidato à prefeitura pelo Partido Verde, Samuca Silva, apresentou suas propostas para o funcionalismo público e disse que os servidores de carreira serão prioridade em seu governo. Ele garantiu também que vai implantar o Comitê de Diálogo com Servidor Público (CODISP), órgão permanente de diálogo com o servidor público como forma de retornar o diálogo institucional e orientar o processo de transparência municipal.
– Sou servidor concursado. Sei da importância da valorização da categoria no funcionamento da máquina pública. Sabemos que há uma defasagem quantitativa de servidores públicos municipais em Volta Redonda, principalmente quando comparadas com os comissionados. Com a falta de concurso público histórica temos servidores municipal com muito tempo de funcionalismo e ainda grande número de pessoas contratadas sem concurso público – disse o candidato verde, que pretende centralizar todo o Departamento de Recurso Humano.
– Vamos centralizar a gestão de recursos humanos. Centralização da gestão de pessoas e não da folha de pagamento como forma de identificar os gargalos entre a demanda e a oferta de pessoal no ambiente do poder público municipal – enfatizou.
De acordo com Samuca Silva, será realizada a avaliação para a implantação efetiva da PCCS (Plano de Cargos, Carreira e Salários) do Servidor. “Para isso, vamos criar a comissão mista para avaliar o atual estágio do PCCS Servidor. Pretendemos implantar, até 2020, o formato do programa de meritocracia no ambiente interno dos servidores públicos de forma integrada com o Plano de Cargos e Salários”.

Reorganização da gestão economizará R$ 200 milhões

Para Samuca Silva, Volta Redonda não tem uma crise financeira e sim de gestão pública.
— Nós somos privilegiados. No pior momento da crise, em 2015, nossa receita foi de R$ 765 milhões. Não é possível faltar dinheiro em Volta Redonda para a saúde e a educação. Em Volta Redonda, o que nós vivemos é uma crise de gestão — disse.
Para isso, o candidato pelo Partido Verde pretende criar a Controladoria Geral do Município e criar a central de compras do município. “Hoje nós temos doze comissões de compras, e essa central vai comprar melhor, com maiores quantidades pelo melhor preço, e a central de distribuição de materiais que vai melhorar o controle e evitar as pequenas corrupções. Com essas medidas, nós vamos economizar cerca de R$ 200 milhões no nosso orçamento. Volta Redonda é uma cidade rica, entre as dez cidades mais ricas do Estado do Rio. O que precisa é administrar o dinheiro”, finalizou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document