segunda-feira, 24 de janeiro de 2022 - 19:08 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / A jornada de um brasileiro até a NASA

A jornada de um brasileiro até a NASA

Matéria publicada em 6 de agosto de 2018, 08:17 horas

 


“A caminho de Marte” narra experiência no Jet Propulsion Laboratory

Desafio: Pousar um robô em segurança no planeta Marte

Na vasta bibliografia sobre o planeta Marte, o livro “A caminho de Marte” da editora Sextante ocupa uma posição singular. Foi escrito pelo físico brasileiro Ivair Gontijo, que trabalha no Jet Propulsion Laboratory da NASA, a agência espacial americana. E participou do projeto do robô Curiosity, que atualmente percorre os desertos avermelhados do nosso vizinho no espaço. Especialista em optoeletrônica, que trata da transmissão de dados por fibras óticas, Gontijo ajudou a construir o radar de pouso que permitiu o pouso em segurança do robô depois de sua viagem de seis meses até Marte.

Nascido no interior de Minas Gerais, o autor teve uma trajetória que parecia apontar para um destino oposto ao do planeta vermelho. Depois de se formar num colégio agrícola ele foi trabalhar em uma fazenda a cem quilômetros da cidade mais próxima, onde não tinha nem luz elétrica, mas a vista do espaço estrelado era espetacular. Gontijo tinha ficado fascinado pelo espaço desde que assistira a chegada do homem na Lua, numa televisão em preto e branco na casa de seus pais.

Decidido a mudar de vida ele entrou para o curso de física da Universidade Federal de Minas Gerais, onde conseguiu o mestrado em ótica. Aí foi para a Escócia, onde conseguiu o doutorado na universidade de Glasgow. De lá mudou para os Estados Unidos onde conseguiu dois pós-doutorados, um deles na Universidade da Califórnia. De lá para a NASA foi um pulo, e na década passada o ex-funcionário de fazenda mineira se viu na equipe encarregada de projetar e construir o radar de pouso do Curiosity.

Uma peça muito importante, já que sua falha significaria a perda do robô de quatro bilhões de dólares. Mas tudo correu bem e Ivair lembra com orgulho das palavras da controladora da missão anunciando o código “Tango Delta Nominal”. Era o sinal de que o Curiosity tinha pousado suavemente em Marte, no dia 5 de agosto de 2012. O livro combina uma autobiografia do autor com relatos sobre as missões robóticas que estão preparando o terreno para uma expedição tripulada na próxima década.

Por: Jorge Luiz Calife


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document