sábado, 15 de maio de 2021 - 20:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / “Acesso Saúde” vai inaugurar primeira unidade médica em Volta Redonda

“Acesso Saúde” vai inaugurar primeira unidade médica em Volta Redonda

Matéria publicada em 14 de abril de 2021, 14:50 horas

 


Inauguração será na quinta-feira, no bairro Aterrado
(Foto: Divulgação)

Volta Redonda – Nesta quinta-feira (15), Volta Redonda receberá a primeira unidade da rede Acesso Saúde, Sistema de Saúde Particular sem mensalidade, que vai oferecer atendimento médico e odontológico para a população que não tem plano de saúde. A inauguração será na Rua Desembargador César Salamonte, 191, no bairro Aterrado, por volta das 7h.  A unidade não terá leitos para pacientes com Covid-19, mas realizará exames de testagem para a doença. Os moradores podem utilizar o serviço através de agendamentos via site https://acessosaude.online/consultas/ ou pelo telefone.

Acesso Saúde

O grupo Acesso Saúde é voltado para classes sociais mais populares, sobretudo neste contexto de pandemia, que ressaltou algumas dificuldades do Sistema Único de Saúde (SUS). Ele está presente em 13 estados brasileiros, tem cobertura em diversas especialidades e oferece mais de 1.200 tipos de exames, serviços odontológicos, centro de vacinação, psicologia, nutrição, fisioterapia, fonoaudiologia e tratamentos.

A nova franquia será comandada pelo advogado Guilherme Castilho, 39, e pela fisioterapeuta Paula Castilho, 40 anos. Os sócios são casados e viram na Acesso uma oportunidade de empreender. “Decidimos investir em uma franquia da Acesso por ser um dos melhores players no mercado de Franchising no ramo da saúde”, afirma Guilherme.

O paciente pode concentrar suas consultas com médicos de diferentes especialidades para economizar tempo e dinheiro. Todo prontuário médico é integrado na Rede Acesso Saúde.

Caso a pessoa precise de atendimento fora da cidade de Volta Redonda, por exemplo, o médico terá todas as suas informações em mãos. “Nosso objetivo é atender o público alvo com qualidade a preços acessíveis suprindo a demanda reprimida existente”, finaliza Guilherme.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document