sábado, 25 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Acidente ambiental do Nordeste altera mercado de turismo na região

Acidente ambiental do Nordeste altera mercado de turismo na região

Matéria publicada em 25 de outubro de 2019, 18:51 horas

 


Agências de turismo confirmaram que clientes tentaram mudar datas de viagem ou desistiram do passeio

Óleo continuava se espalhando por praias nordestinas em desastre ainda não explicado ( Foto – ABR )

Volta Redonda – Um vazamento misterioso de um tipo de óleo atingiu o litoral nordestino, poluindo praias em mais de 50 municípios de oito estados diferentes. Além dos danos ambientais, o setor de turismo também é afetado pelo desastre. Em Volta Redonda, por exemplo, agências de turismo confirmaram que clientes tentaram mudar datas de viagem ou desistiram do passeio. Além disso, houve uma baixa na procura por destinos turísticos tradicionais no Nordeste brasileiro.

A lista dos locais já atingidos inclui destinos consagrados no turismo da região como no caso do Parque dos Lençóis Maranhenses (MA), Porto de Galinhas (PE) ou as praias de Pipa (RN), além de oito capitais costeiras da região. Caio Henrique Freitas, que trabalha como agente de viagens, admitiu que a procura por novos pacotes que incluem as cidades afetadas caiu. “A procura, que já era para ser maior neste período do ano, está diminuindo. Os clientes estão optando por outros destinos como Gramado e Balneário de Camboriú, em Santa Catarina”, disse.

De acordo com a agente de viagem Tânia Oliveira, de uma agência na Amaral Peixoto, o acidente ambiental nas praias nordestinas realmente deu uma reduzida na procura por pacotes para essa região, com algo em torno de 15% de baixa.

– Na sexta-feira passada fui procurada por uma cliente que comprou um pacote para o Nordeste, junto a um grupo de professores, com o objetivo de adiar a viagem. Como estava em cima da hora, o grupo teve que viajar assim mesmo. Temos outro grupo com viagem marcada para Maceió, no dia 21 de novembro e que também veio nos procurar para pedir informações sobre a região. Apesar das pessoas estarem preocupadas, os pacotes adquiridos antecipadamente e que saem em novembro e dezembro dificilmente serão cancelados e os clientes terão que torcer para que as praias fiquem limpas logo – ressaltou.

A agente Elizabeth Silva também admitiu que alguns clientes ficaram assustados e mais cautelosos ao fecharem os pacotes de viagem. “Nas consultas para viagens imediatas para o nordeste, às pessoas estão mais cautelosas, onde Fortaleza e Natal são os destinos mais focados no momento. Mas, por enquanto, ainda não há registro de desistência”, afirmou.

Segundo a agente de viagens Ana Paula, que trabalha na Vila Santa Cecília, o incidente com as manchas de óleo influenciou nas vendas e reservas de pacotes de viagens para o Nordeste. “Houve um registro aqui, onde o cliente pensou em cancelar. Porém, como a região que esses passageiros vão não foi atingida pelas manchas de óleo, eles desistiram de cancelar. Isso tudo, no entanto, atrapalha futuras vendas de pacotes para a região afetada”, disse.


Dúvidas sobre futuro

A gerente de uma agência e casa de câmbio na Vila Santa Cecília, Lúcia Reis, afirmou que as vendas estão normais. “Muitas pessoas já tinham comprado, mas acredito que o incidente de óleo no Nordeste possa refletir nas vendas de pacotes de fim de ano e janeiro de 2020. Apenas uma cliente nos procurou para ver a possibilidade de remarcação de sua viagem, mas logo desistiu quando soube do valor das multas. Acredito que o incidente possa afetar, sim,. nos negócios, lembrando que quem já comprou não está desistindo devido às multas”, declarou.

Independente desse incidente, a agente de viagens admitiu que o nordeste continua sendo o destino mais procurado pelos turistas, em seguida o exterior e o sul do país.

 

Por Júlio Amaral

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document