sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Ações da CSN fecham em alta, apesar de anúncio de Trump sobre o aço

Ações da CSN fecham em alta, apesar de anúncio de Trump sobre o aço

Matéria publicada em 2 de dezembro de 2019, 21:12 horas

 


Presidente dos EUA diz que vai restaurar as tarifas do aço e alumínio brasileiros e argentinos

São Paulo – O anúncio feito pelo presidente dos EUA, Donald Trump, feito nesta segunda-feira, dia 02, de que vai restaurar as tarifas do aço e alumínio brasileiros e argentinos chegou a assustar os investidores, mas as ações das siderúrgicas fecharam em alta, assim como a Bovespa. O índice Ibovespa, da B3, fechou a segunda-feira com alta de 0,64%, aos 108.928 pontos. As ações da CSN tiveram a maior alta da Bovespa ontem: subiram 5,73% e fecharam cotadas a R$ 13,28.

O dólar comercial fechou esta segunda-feira (2) vendido a R$ 4,213, com queda de R$ 0,027 (-0,63%). A divisa continua acima de R$ 4,20, mas operou em baixa durante todo o dia.

Segundo Marcos Ross, economista-sênior da XP, o impacto econômico (de primeira ordem) da medida dos EUA é negativo, mas de certa forma limitado, pois, segundo ele, esses produtos representam apenas 1,7% das exportações totais brasileiras.

– O aço brasileiro tem uma longa história de barreiras comerciais com os EUA e volumes no país provenientes das três principais empresas listadas – Usiminas, Gerdau e CSN – já eram muito pequenos e, em nossa opinião, não são significativos – destacaram os analistas do JPMorgan liderados por Rodolfo Angele em relatório.

O Morgan Stanley reforça que a CSN e a Usiminas sofreriam um impacto levemente negativo, com a primeira exportando para os EUA apenas 3% das receitas totais e, no caso da Usiminas, as exportações representariam 1%.

Decisão

O presidente dos EUA afirmou que a decisão de voltar com as tarifas sobre o aço e o alumínio foi em virtude de o Brasil e Argentina estarem promovendo desvalorização em massa de suas moedas, “algo ruim para os nossos fazendeiros”.

-Portanto, tendo efeito imediato, vou restaurar as tarifas sobre aço e alumínio que são importados aos Estados Unidos desses países – escreveu Trump no Twitter.

Trump também cobrou que o Banco Central dos Estados Unidos adote medidas para evitar que países “tirem vantagens de nosso dólar forte”. “Isso torna as coisas muito difíceis para nossos fabricantes e fazendeiros exportarem seus bens”, afirmou.

Atualmente, as taxas são de 0,9%, para o aço e 2% para o alumínio.

CSN exporta para os EUA apenas 3% das receitas totais

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Trump largando o aço no miliciano, que aceita quietinho, e de quatro

    Tá aí o patriotismo que os imbecis que batem continência pra estátua da liberdade tanto amam

    Malditos

  2. Avatar

    Bozo, um miliciano medíocre, e sua diplomacia amadora, com vocação pra capacho. E ainda disse que “ligaria para o Trump”.
    Ninguém respeita lacaio.

  3. Avatar

    O ex-capitão bate continência para a bandeira americana e se comporta como subordinado de Donald Trump, então não tem porque exigir do atual presidente do Brasil alguma reação contra os EUA. Até porque a China comunista está aí par nos salvar economicamente. Ainda mais se estão dizendo que essas taxas sobre aço e alumínio não fazem nem cosquinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document