>
quinta-feira, 19 de maio de 2022 - 15:46 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Ações educativas serão feitas para combater tabagismo

Ações educativas serão feitas para combater tabagismo

Matéria publicada em 30 de maio de 2015, 11:02 horas

 


Atividades acontecem em Volta Redonda e fazem parte do Dia Mundial Sem Tabaco

Volta Redonda – A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Área Técnica de Controle do Tabagismo, promove nesta segunda-feira (dia 1º), ações educativas, alusivas ao Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado no domingo 31. Durante o expediente todas as Unidades de Saúde (UBS e UBSF) da Rede de Atenção Básica estarão abordando, através das salas de espera, o tema da campanha deste ano definido pela OMS (Organização Mundial de Saúde), defendendo o “Fim do comércio ilegal de produtos de tabaco”.

Por orientação da OMS esse tema deve ser trabalhado internacionalmente, uma vez que o comércio ilícito de produtos do tabaco é uma grande preocupação em todo o mundo atingindo diversos setores como áreas da saúde, economia, administração pública, tornando-se um dos fatores de incentivo à corrupção. Em Volta Redonda a luta contra o tabaco vem surtindo efeitos bastante positivos: registros da Área Técnica de Controle do Tabagismo revelam que, pelo menos 65% dos 3,8 mil pacientes em tratamento conseguiram cessar o uso do tabaco.

Boa parte deles deixou de fumar após 45 dias de atividades no Controle de Tabagismo. O atendimento a estes pacientes acontece nas próprias Unidades de Saúde, de acordo com agenda pré-estabelecida. No campo da prevenção as ações educativas são realizadas em escolas da rede pública, através de parceria com o Programa Saúde na Escola. As associações de moradores também recebem atenção da equipe de Controle de Tabagismo, que realiza ainda panfletagens orientando sobre os riscos do tabaco para a saúde, além de acompanhar pacientes dependentes de tabaco.

“É importante ressaltar que o tabaco é responsável por cerca de 90% das mortes por câncer de pulmão e o comércio ilícito deste produto existe em diversos países do mundo, dificultando ainda mais as ações do governo em busca da orientação sobre os riscos desta substância para a saúde pública”, ressaltou a Coordenadora da Área Técnica de Controle do Tabagismo, a médica Ana Lúcia Quaresma, lembrando que os interessados em abandonar o cigarro devem se cadastrar numa Unidade Básica de Saúde, mais próxima de sua residência, portando cópia do cartão SUS, Carteira de Identidade e CPF, além do comprovante de residência.

ILÍCITO

O comércio ilícito do tabaco, segundo dados da OMS, afeta diversos setores, como o controle de aumento nos preços e impostos, além da determinação de que os maços devem conter imagens com  advertências sobre os danos do tabaco para a saúde. A campanha chama atenção ainda para o fato de que o comércio ilícito de produtos do tabaco é uma forma de financiamento para grupos criminosos, organizações criminosas, incluindo tráfico de drogas, armas e pessoas, além de ações terroristas.

No Brasil, o INCA sugere que durante as atividades pelo Dia Mundial sem Tabaco a população defenda a implantação da lei nacional de ambientes 100% livres de fumo, previsto pela legislação 12546/11, sancionada no final de 2014. O INCA chama atenção ainda para a importância de sensibilizar a população sobre fumo passivo, que é a 3ª causa de morte evitável no mundo, matando 600 mil pessoas, a cada ano, em todo o mundo, segundo dados da OMS. A fumaça do cigarro contém três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono, e até cinquenta vezes mais substâncias cancerígenas. A OMS enfatiza ainda sobre os danos do cigarro à vida do bebê em período gestacional. Segundo a entidade a grávida fumante transforma o bebê em um fumante ativo e este feto, ao nascer terá baixo peso, dificuldades em mamar, dificuldades respiratórias, além de correr o risco de morrer logo após o nascimento.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document