Acordo da Galvasud deve nortear convenção coletiva na UPV, em VR

Empresa quer usar proposta feita em Porto Real como base para convencer operários de VR

by Agatha Amorim

Sul Fluminense – A direção da CSN não confirma, mas fontes ligadas ao setor metalúrgico afirmaram, nesta segunda-feira (1º), que a empresa deverá apresentar com contraproposta na mesa de negociação do acordo coletivo com os trabalhadores da Usina Presidente Vagas, o documento aprovado pelos trabalhadores da CSN Porto Real.

No dia 27 de março, debaixo de chuva os trabalhadores da CSN aprovaram na Praça Juarez Antunes, na Vila Santa Cecília, a pauta de reivindicações do acordo coletivo 2024/2025. A assembleia foi dirigida pelo novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Odair Mariano, que assumiu o cargo no lugar de Edmar Miguel, após um racha na diretoria. O documento foi protocolado no dia (28) na CSN.

Nele, estão as 17 reivindicações dos metalúrgicos, entre elas a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) no valor de R$ 10.000,00, plano de saúde nacional, plano de saúde para todos os trabalhadores da ativa admitidos anterior a agosto de 1992 e que vierem a se aposentar, fim do banco de horas, 5% do lucro EBTIDA a todos os trabalhadores, reajuste salarial de 11% a 22%, entre outras (veja no quadro abaixo).

Cerca de 12 mil trabalhadores são afetados com as negociações do acordo coletivo. Em 2023, o atraso nas negociações ocorreu por conta da pauta unificada entre três sindicatos. A CSN não aceitou e o caso se arrastou por mais de três meses. Este ano, a nova diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos optou em colocar a pauta individualizada.

A data para acontecer a 1ª rodada de negociações ainda não foi definida pela CSN.

Procurado pela reportagem do DIÁRIO DO VALE, a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos disse, em nota, que não iria pronunciar até que a proposta oficial da CSN fosse colocada em pauta na mesa de negociações.

A CSN também foi procurada e não se pronunciou.

 

Veja a pauta de reivindicações aprovada pelos trabalhadores da CSN Volta Redonda

  • PLR no valor de R$ 10.000,00
  • Plano de saúde nacional
    Plano de saúde para todos os trabalhadores da ativa admitidos anterior a agosto de 1992 e que vierem a se aposentar.
  • Cumprimento do edital de privatização, que garante o plano de saúde a todos os aposentados e dependentes. Além de garantir a isonomia para todos os trabalhadores (antes e depois da privatização)
  • Fim do banco de horas
  • 5% do lucro EBTIDA a todos os trabalhadores
  • Reajuste salarial de 11% a 22%
    Ganho real dos últimos 7 anos
  • Defesa da jornada de trabalho de 36 horas
  • Equiparação salarial
    Empréstimo CSN em até 12 vezes
  • Melhoria nas refeições
  • Prêmio aniversário
  • Planos de cargos e salários
  • Cartão alimentação no valor de R$1.200,00
  • Piso salarial com no mínimo 2 salários mínimos
  • Contra as práticas antissindicais da CSN. Reintegração de todos os demitidos na mobilização de abril de 2022 e liberação dos dirigentes sindicais.

 

Em Porto Real, 88% dos trabalhadores aprovam proposta da CSN

Os trabalhadores da CSN de Porto Real (antiga Galvasud) aprovaram na última quinta-feira (28), em votação realizada de forma virtual, a proposta do Acordo Coletivo 2024. A votação teve a participação de 299 trabalhadores, sendo que 88,96% (266) deles votaram pelo sim, 10,37% (31) optaram pelo não e outros 0,67% (2) se abstiveram de votar.

Assim como aconteceu em Volta Redonda, a proposta apresentada pelo Grupo CSN foi suficiente para seduzir os operários com proposições como: o pagamento do abono, que deverá acontecer no dia 9 de abril (data de aniversário da CSN); Reajuste de 3,4% para salários até R$ 5.000,00, incluindo técnicos e supervisores, plano de saúde nacional e outros.

Os técnicos da CSN Mineração, em Casa de Pedra, e os metalúrgicos da CSN Paraná também sacramentaram a aprovação da proposta da empresa.

 

Confira a proposta aprovada pelos trabalhadores da CSN Porto Real

– Reajuste de 3,4% para salários até R$ 5.000,00 incluindo técnicos e supervisores (a partir de maio/2024)
– 2,4% para salários superiores a R$ 5.000,00. (a partir de maio/2024) – Cartão Alimentação: R$ 1.030,00. (a partir de maio/2024)
– Cartão Alimentação Extra pela Renovação do Banco de Horas: R$ 900,00 sem a participação do empregado em 5% (para quem registra ponto mais supervisores e coordenadores)
– Auxílio Creche: Novo Valor R$ 698,00 (a partir de maio/2024)
– Abono 2023: 1,75 salários (público operacional)
– Manutenção dos Benefícios Atuais

You may also like

4 comments

Horácio Antônio Guedes 2 de abril de 2024, 14:57h - 14:57

Desmobilizar a CSN do centro da cidade e mobilizar as margens da Dutra. Este deve ser o projeto a ser estudado de desenvolvido, pela empresa, sociedade e governo. Projeto de longo prazo,mas factível.

Reply
Horácio Antônio Guedes 2 de abril de 2024, 14:54h - 14:54

A CSN junto com os governos, devem iniciar estudos para desmobilização da usina, saindo do centro de VR, mudando para outra região própria, para receber uma siderurgia. As margens da Dutra, por exemplo.

Reply
ONLINE NÃO 2 de abril de 2024, 14:26h - 14:26

SÓ FOI APROVADO NA GALVASUD POR QUE FOI VOTAÇÃO ONLINE

Reply
Mendigo csn 2 de abril de 2024, 14:23h - 14:23

Infelizmente o funcionário da csn hoje ganha tão pouco que aceita qualquer porcaria pra não morrer de fome irão aceitar a mesma esmola da galvasud

Reply

Leave a Comment

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996