terça-feira, 30 de novembro de 2021 - 00:27 h

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Administração americana de Alimentos e Medicamentos revelou intenção de autorizar vacina ‘nos próximos dias’

Administração americana de Alimentos e Medicamentos revelou intenção de autorizar vacina ‘nos próximos dias’

Matéria publicada em 11 de dezembro de 2020, 10:41 horas

 


Secretário de Saúde dos Estados Unidos está com a intenção de iniciar vacinação nos próximos dias -Foto; Arquivo.

Washington- O secretário de Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar, disse nesta sexta-feira (11) que a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) informou à farmacêutica Pfizer “que pretende prosseguir no sentido de autorizar o uso de sua vacina” para covid-19.

“Nos próximos dias, provavelmente, à medida que trabalhamos para negociar com a Pfizer sobre as informações que os médicos precisam para fazer a prescrição adequadamente, deveremos ter a autorização dessa primeira vacina”, disse Azar durante uma entrevista ao programa “Good Morning America” da ABC.

Nesta quinta-feira, 10, o Comitê Consultivo da FDA aprovou uma recomendação para que a agência libere o uso do imunizante da Pfizer, desenvolvido em conjunto com a alemã BioNTech.

Segundo Azar, a população americana poderia começar a ser vacinada na segunda ou na terça-feira da próxima semana (dias 14 e 15). “Buscamos vacinar 20 milhões de americanos nas próximas semanas e até 50 milhões até o final de janeiro”, declarou.

Fonte Agência Estado*


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Essa vacina ruim para os alérgicos, vou de vacina do Butantan.

    Reino Unido emite alerta após reação alérgica à vacina da Pfizer

    A Agência Reguladora dos Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido (MHRA, sigla em inglês) aconselhou, de forma preventiva, que pessoas com um histórico significativo de reações alérgicas não recebessem a vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech.

    Isso inclui reações a medicamentos, alimentos e vacinas. O fato ocorreu após duas pessoas com um histórico de alergias terem reagido negativamente à vacina.

    As informações foram divulgadas pelo Business Insider.

    As duas pessoas que sofreram as reações foram membros do Serviço Nacional de Saúde (NHS, sigla em inglês), que receberam a vacina nesta terça-feira (8), e desenvolveram sintomas de “reação anafilactóide” pouco tempo depois.

    Ambos têm um “forte histórico de reações alérgicas” e se recuperam bem das reações.

    As autoridades ainda não disseram a que elemento da vacina as pessoas eram alérgicas.

    Todas as regiões envolvidas no programa de vacinação foram alertadas e, a partir desta quarta-feira (9), todos os doentes que receberem a vacina serão previamente questionados sobre reações alérgicas.

    A vacinação só deve ser realizada em instalações onde existam medidas de reanimação, acrescentou o órgão.

    Declarações
    O diretor médico do NHS na Inglaterra, Stephen Powis, explicou que as duas pessoas, com histórico de alergias, estão se recuperando de maneira adequada.

    A Agencia Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), organismo independente britânico, aconselha agora que “as pessoas com um histórico significativo de reações alérgicas não a recebam” com precaução.

    Na terça-feira, milhares de habitantes do Reino Unido se tornaram os primeiros do mundo ocidental a receber uma vacina contra a covid-19.

    A vacina da Pfizer/BioNTech é administrada em duas doses, com 21 dias de intervalo.

    Pessoas com mais de 80 anos, seus cuidadores e profissionais de saúde foram selecionados como o primeiro grupo de vacinação.

    O país recebeu 800.000 doses da vacina no primeiro lote de um pedido total de 40 milhões que deve chegar progressivamente nos próximos meses.

    O diretor executivo da Pfizer, Albert Bourla, está ciente sobre a inquietação internacional com a velocidade que as empresas produzem as vacinas contra o coronavírus.

    No entanto, Bourla insistiu que todos os protocolos de segurança são respeitados.

    A Pfizer afirmou que a MHRA informou sobre as reações alérgicas, mas que durante os testes clínicos de fase 3 em mais de 40.000 pessoas, a vacina foi “bem tolerada em geral, sem o registro de problemas de segurança graves”.

  2. Muito engraçado, porque será que os Estados Unidos e Europa não adquiriram a vacina chinesa ? Será que é só o Brasil?

  3. 2020 Ano chato demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Essa novela já deu.

    Agora que tem vacina, bora vacinar…

    Vida que segue.

    Estudar , trabalhar, sair, viajar…

    Empresários ajudem seus municípios com vacinas!

    Bora ser feliz!

Untitled Document