segunda-feira, 19 de outubro de 2020 - 13:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Adolescente de Angra morre por raiva humana: primeiro caso desde 2006

Adolescente de Angra morre por raiva humana: primeiro caso desde 2006

Matéria publicada em 17 de junho de 2020, 08:14 horas

 


Sul Fluminense – Um adolescente de Angra dos Reis, de 13 anos, é a primeira vítima fatal confirmada por raiva humana desde 2006 no Estado do Rio. Com isso, um alerta foi emitido pela Secretaria de Estado de Saúde a todas as prefeituras do Estado do Rio, juntamente com um protocolo para impedir a circulação da doença. O adolescente foi mordido por um morcego em janeiro e teve os primeiros sintomas detectados em fevereiro, mas não teria sido levado a uma unidade de saúde. Com quadro de saúde agravado, foi para um hospital localizado na capital e morreu em 30 de março.

O comunicado da SES aos municípios aponta quais protocolos devem ser tomados e como as equipes de saúde devem se portar diante de eventuais casos. Da mesma maneira, há expectativa da promoção de uma campanha de vacinação antirrábica animal em novembro.

O que é raiva?

A raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que acomete mamíferos, inclusive o homem, e caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade de aproximadamente 100%. É causada pelo Vírus do gênero Lyssavirus, da família Rabhdoviridae.

Como a raiva é transmitida?

A raiva é transmitida ao homem pela saliva de animais infectados, principalmente por meio da mordedura, podendo ser transmitida também pela arranhadura e/ou lambedura desses animais.

período de incubação é variável entre as espécies, desde dias até anos, com uma média de 45 dias no ser humano, podendo ser mais curto em crianças. O período de incubação está relacionado à localização, extensão e profundidade da mordedura, arranhadura, lambedura ou tipo de contato com a saliva do animal infectado; da proximidade da porta de entrada com o cérebro e troncos nervosos; concentração de partículas virais inoculadas e cepa viral.

Nos cães e gatos, a eliminação de vírus pela saliva ocorre de 2 a 5 dias antes do aparecimento dos sinais clínicos e persiste durante toda a evolução da doença (período de transmissibilidade). A morte do animal acontece, em média, entre 5 e 7 dias após a apresentação dos sintomas.

Não se sabe ao certo qual o período de transmissibilidade do vírus em animais silvestres. Entretanto, sabe-se que os quirópteros (morcegos) podem albergar o vírus por longo período, sem sintomatologia aparente.

Quais são os sintomas da raiva?

Após o período de incubação, surgem os sinais e sintomas clínicos inespecíficos (pródromos) da raiva, que duram em média de 2 a 10 dias. Nesse período, o paciente apresenta:

  • mal-estar geral;
  • pequeno aumento de temperatura;
  • anorexia;
  • cefaleia;
  • náuseas;
  • dor de garganta;
  • entorpecimento;
  • irritabilidade;
  • inquietude;
  • sensação de angústia.

Podem ocorrer linfoadenopatia, hiperestesia e parestesia no trajeto de nervos periféricos, próximos ao local da mordedura, e alterações de comportamento.

Quais são as complicações da raiva?

A infecção da raiva progride, surgindo manifestações mais graves e complicadas, como:

  • ansiedade e hiperexcitabilidade crescentes;
  • febre;
  • delírios;
  • espasmos musculares involuntários, generalizados, e/ou convulsões.

Espasmos dos músculos da laringe, faringe e língua ocorrem quando o paciente vê ou tenta ingerir líquido, apresentando sialorreia intensa (“hidrofobia”).

Os espasmos musculares evoluem para um quadro de paralisia, levando a alterações cardiorrespiratórias, retenção urinária e obstipação intestinal. Observa-se, ainda, a presença de disfagia, aerofobia, hiperacusia e fotofobia.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

10 comentários

  1. Avatar

    Tudo de ruim acontece no Estado do Rio, roubalheira, corrupção, tráfico de drogas, milícia, COVID19 sem controle, raiva animal… Tá faltando atitude dos políticos do Estado.

  2. Avatar
    capeta da grota do santa cruz

    isso e so uma RAIVAZINHA……

  3. Avatar

    Caça aos morcegos ..vamos matalos todos kkk

  4. Avatar

    Pqp é cada coisa q aparece ..esse mundo jaera ..

  5. Avatar

    Os morcegos como pivos tanto de Covid quanto de Rabia. Os morcegos deberiam ser os estudados e nao os ratos.

  6. Avatar

    Pqp, não bastasse o NOVOcorona vírus, agora a raiva. Tá difícil!!!

  7. Avatar

    Quem pega é praticamente uma sentença de morte, há alguns casos em que o paciente se recuperou, bastante raros e só conheço casos em ocorreram recuperação somente nos EUA. Lembro que há diversos tipos de morcegos e que são imunes a diversas doenças mortais para os seres humanos, daí a preocupação de manter as casas sem locais onde o morcego possa entrar, pois os hematófagos são os que se alimentam de sangue e daí uma maior exposição aos seres humanos a eles. No entanto até mesmo se vc comer uma fruta infectada por um morcego que só come frutas também pode ocorrer, só que relato desse tipo de situação são raríssimas.

    Não é raro esses animais estarem, cada vez mais, perto das pessoas, afinal tudo está sendo destruído para a criação de moradias, muitas das vezes moradias essas bastante precárias e que propiciam o ocorrido e isso combinado com a falta de instrução da nossa população acaba se tornando uma bomba relógio até que alguma doença mortal, vide o vírus sabiá a título de exemplo, apareça em nosso país.

Untitled Document