segunda-feira, 6 de dezembro de 2021 - 20:18 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Agentes pastorais ajudam mais de 100 famílias em Quatis

Agentes pastorais ajudam mais de 100 famílias em Quatis

Matéria publicada em 29 de julho de 2021, 09:33 horas

 


A iniciativa começou com ações isoladas e hoje conta com apoio de outros projetos

A Comunidade Solidária exerce suas ações desde julho de 2013 na paróquia – Foto: Divulgação Diocese BP-VR.

Quatis- Preocupados com a situação de famílias em situação de vulnerabilidade, um grupo de oito agentes pastorais da paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Quatis, atuam ajudando famílias que estão passando por dificuldades.

A Comunidade Solidária exerce suas ações desde julho de 2013 na paróquia, antes funcionava apenas com ações isoladas nas comunidades, como: Campanha de Natal, novena e festas de padroeiro. Atualmente possuem 100 famílias cadastradas e por mês eles atendem cerca de 140 famílias.

Toda sexta-feira os membros ficam na paróquia à disposição para as famílias que desejarem procurar a Igreja, no período de 08h às 11h. A coordenadora do movimento, Bruna Nascimento explicou que neste último ano eles tiveram que se readaptar e passaram a fazer um cadastro e acompanhamento prévio de três meses, podendo se estender. “Neste momento acolhemos a família, preenchemos uma ficha, quando necessário já doamos uma cesta básica, mas não é sempre assim. Normalmente marcamos uma visita domiciliar para realizar a sindicância, porém por conta da Pandemia, não está sendo possível realizar todas as visitas. Diante disso passamos a acompanhar essa família por três meses seguidos, após esse período reavaliamos a situação, caso seja necessário o atendimento é suspenso, mas infelizmente neste período a situação tem se agravado e as famílias ficando vulneráveis por longo período”. A assistência acaba se tornando permanente.

As entregas das cestas básicas ocorrem na última sexta-feira de cada mês. As famílias também são beneficiadas com a xepa semanal, uma parceria da Comunidade Solidária com um supermercado local, onde são recolhidos legumes, frutas e verduras e entregues semanalmente. A maior parte das famílias cadastradas está em torno de cinco crianças e em alguns casos, são mães solos.  Além da entrega das cestas básicas, há também realização de outras atividades, como pontuou Bruna. “Pensando nessa realidade, também oferecemos atividade de reforço escolar para essas crianças, aulas de corte e costura para as mães. Mas, com a pandemia, os trabalhos foram reduzidos e foi preciso mudar a forma de atendimento e suspender algumas atividades”.

Parcerias com outros projetos 

A Comunidade Solidária ainda conta com parceiros inseridos em projetos que visam a ajuda ao próximo. Como por exemplo, o projeto Alimentando Sorrisos, que funciona da seguinte forma: todo segundo sábado do mês, a idealizadora da iniciativa passa o dia em frente ao supermercado da cidade recebendo doações e o que for arrecadado é repassado à comunidade.

Outro projeto parceiro é o Absorvendo Afeto, que é direcionado a pobreza menstrual. Eles doam mensalmente cerca de 50 pacotes de absorventes higiênicos que são entregues junto com as cestas básicas.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Cadê as máscaras?

    Mesmo vacinados transmitem e pegam covid, vacina só reduz gravidade dos sintomas.

    Parece que a pandemia só existe pra mim.

    Na minha família vários morreram, não peguei , pois me cuido.

Untitled Document