segunda-feira, 3 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Alemanha já recebeu 450 mil refugiados dos 800 mil previstos para 2015

Alemanha já recebeu 450 mil refugiados dos 800 mil previstos para 2015

Matéria publicada em 10 de setembro de 2015, 10:00 horas

 


Alemanha – O vice-chanceler e ministro da Economia alemão, Sigmar Gabriel, anunciou hoje que o país já recebeu, neste ano, 450 mil refugiados, dos 800 mil previstos em 2015. As informações são da Agência Brasil.

O ministro acrescentou que, só nos primeiros oito dias de setembro, a Alemanha recebeu 37 mil pedidos de asilo, enquanto no mês anterior foram recebidos 105 mil.

Em discurso no Bundestag (parlamento federal) durante debate do Orçamento do Estado para 2016, o ministro sublinhou que “a migração não pode ser proibida, nem evitada”, sendo por isso necessário estabelecer vias de acesso legais à Europa e criar alternativas às redes de traficantes.

– Por isso recomendo avançar com urgência, também na Alemanha, em uma lei de imigração – disse.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que adiou o debate sobre a lei de imigração para que seja possível discutir o tema com maior objetividade.

Sigmar Gabriel garantiu que a Alemanha pode responder à crise dos refugiados sem prejudicar os cidadãos, nem aumentar impostos, porque o Governo manteve sua política econômica e financeira e não contraiu novas dívidas.

“Isto vale a pena”, afirmou o ministro, acrescentando que a economia alemã continua a registar um crescimento consolidado.

Gabriel pediu aos empresários, sindicatos e representantes políticos que lancem um plano de formação para refugiados em resposta a uma dos principais problemas da economia alemã: a falta de mão-de-obra qualificada.

O ministro advertiu que o deficit de mão-de-obra, de até seis milhões de pessoas, é uma ameaça não só para as empresas, como também para o bem-estar de toda a sociedade.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Daqui uns dias eles descobrem o Brasil. Aí teremos de emitir mais Bolsa-Familia, além dos emitidos para os cubanos, venezuelanos, haitianos….

    O que os petistas e simpatizantes das bandeiras vermelhas têm a dizer?

Untitled Document