segunda-feira, 25 de maio de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Artesã de Resende doa máscaras caseiras para pessoas do grupo de risco da Covid-19

Artesã de Resende doa máscaras caseiras para pessoas do grupo de risco da Covid-19

Matéria publicada em 9 de abril de 2020, 11:26 horas

 


Eliã Santos, de 40 anos, já doou 38 máscaras e para ajudar mais pessoas precisa de doações de tecidos

A artesã confecciona máscaras para adultos e crianças
(Foto: Redes Sociais)

Resende – Com a chegada da quarentena e da pandemia do novo coronavírus, atos de solidariedade são registrados na região Sul Fluminense. Um deles pode ser encontrado em Resende, onde a artesã Eliã Santos, de 40 anos, está confeccionando e doando máscaras caseiras para pessoas do grupo de risco da Covid-19. As máscaras foram feitas a partir de retalhos de tecidos que a artesã tinha em casa e que renderam 38 unidades até agora.

– Doei para amigos grupo de risco e outras pessoas que precisavam. No momento só tenho quatro máscaras infantis disponíveis. Das 38 máscaras 12 foram para São Paulo, meu irmão levou para amigos de lá. Minha preferência é atender as pessoas do grupo de risco, mas havendo material, ajudarei a quem precisar – destacou a artesã.

Os tecidos de Eliã acabaram e ela não tem mais material para produzir novas máscaras, por isso ela está aceitando doações de tecidos e elásticos para confeccionar e ajudar mais pessoas. Interessados em doar entrar em contato com a artesã pelo telefone 98100-3066.

– Algumas lojas de tecido na cidade estão atendendo via WhatsApp. Caso alguém queira comprar tecido, elástico ou doar, estou aceitando – disse Eliã.

Eliã é estudante de enfermagem e se sensibilizou quando as autoridades de saúde informavam sobre a dificuldade de encontrar máscaras em lojas e indicavam uso das proteções caseiras. Então ela calculou que com um metro de tecido é possível fazer, em média, 20 protetores faciais, e então começou a produção.

O Ministério da Saúde destaca que pano mais recomendado é o 100% algodão por ser mais fechado e eficaz na proteção individual e coletiva. Depois de prontas e usadas, as máscaras devem ser higienizadas corretamente para eliminar todo tipo de vírus e bactéria presente no objeto.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Parabéns pelo belo exemplo…quando se tem amor no coração puro é diferente, não precisou obrigar as lojas abrirem pra fazer a máscaras…

Untitled Document