>
sábado, 2 de julho de 2022 - 08:47 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / As mais belas fotos do Universo em 2018

As mais belas fotos do Universo em 2018

Matéria publicada em 7 de janeiro de 2019, 10:37 horas

 


Sondas e telescópios revelaram imagens nunca vistas no ano que passou

No ano passado os telescópios e sondas espaciais continuaram a revelar imagens fantásticas do Universo em que vivemos. Como a foto da cratera Korolev, no planeta Marte, toda coberta de gelo que parece creme de chantilly. A Korolev tem 82 quilômetros de largura e o gelo no seu interior atinge uma espessura de 1,8 quilômetros e trata-se de gelo de água, não gelo seco (dióxido de carbono). O que mostra que os futuros colonizadores de Marte não terão problema de falta de água. A Korolev fica perto da calota polar que cobre o polo norte marciano.
Uma das fotos mais emblemáticas do ano que passou foi a do Starman, o boneco que viajou para o órbita de Marte dentro de um carro esporte Tesla Roadster. Os dois deixaram a Terra no cone de um foguete Super Falcon que a empresa do bilionário Elon Musk testou no dia 6 de fevereiro. O Super Falcon é o foguete mais poderoso do mundo, pelo menos até a NASA, a Agência Espacial Americana, colocar em operação o seu SLS.
Além do planeta Marte fica Júpiter, o maior dos planetas, de onde a sonda espacial Juno, enviou imagens fantásticas dos furacões e tempestades que ocorrem na atmosfera do maior planeta do sistema Solar. Algumas das fotos de Juno lembram quadros do pintor Van Gogh, e revelam um mundo onde as tempestades são do tamanho de planetas e desencadeiam sua fúria durante séculos sem ter nada que as interrompa. A maior de todas é a Grande Mancha Vermelha, um furacão que poderia engolir a Terra com folga.
Além de Júpiter fica Saturno, a joia do sistema solar com seu sistema de anéis feitos de blocos de gelo. No final do ano tivemos uma notícia triste sobre Saturno, os belos anéis estão se desmanchando. A gravidade de Saturno está puxando os blocos de gelo que se desintegram em sua atmosfera. Pelas estimativas atuais os anéis de Saturno terão desaparecido completamente daqui a 100 milhões de anos. A boa notícia é que ainda teremos milhões de anos para admirar a sua simetria.
O Telescópio Espacial Hubble, que completou vinte e sete anos de atividade continuou a mandar para a Terra imagens de galáxias e nebulosas situadas bem longe no Universo. Uma delas é da fantástica nebulosa planetária IC418, na constelação do Lobo, há 2000 anos luz da Terra. A IC418 é o resultado da morte de uma estrela semelhante ao Sol. Ao esgotar seu combustível de hidrogênio a estrela ejetou suas camadas externas para o espaço formando a nuvem luminosa da foto. O ponto brilhante no centro da nuvem é o cadáver da estrela morta. O que mostra que as estrelas são belas até na morte.
Outra imagem igualmente bonita é da NGC 3918, uma nuvem de gás fluorescente que envolve uma estrela gigante vermelha situada na constelação do Centauro, há 4900 anos luz da Terra. Outra imagem fantástica foi a do asteroide Bennu, visitado pela sonda Osiris Rex que se encontra girando ao seu redor. Bennu tem a forma de um cubo coberto de pedras pequenas.
Na fronteira do sistema solar a sonda New Horizons visitou o planetoide Ultima Thule no primeiro dia de 2019. E descobriu que ele tem a forma de um pino de boliche com 33 quilômetros de diâmetro. Como disse uma vez o cientista J.B.Bernall, o universo é mais fantástico do que podemos imaginar.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Um bom ano para os amantes da exploração espacial. Meu evento preferido foi o lançamento do Falcon Heavy, provando que a iniciativa privada poderá contribuir muito para a exploração espacial, em especial a tripulada.

Untitled Document