Bancários do Sul Fluminense aderem à greve nacional - Diário do Vale
quarta-feira, 22 de setembro de 2021 - 11:04 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Bancários do Sul Fluminense aderem à greve nacional

Bancários do Sul Fluminense aderem à greve nacional

Matéria publicada em 6 de outubro de 2015, 07:53 horas

 


greve

Bancários entram em greve por tempo indeterminado
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Sul Fluminense – Os bancários de bancos públicos e privados entraram em greve por tempo indeterminado nas primeiras horas desta terça-feira (6), em todo o país. A paralisação é por tempo indeterminado e busca pressionar a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) a apresentar uma proposta de reposição salarial que contemple a reivindicação da categoria.

No dia 25 de setembro a Fenaban apresentou proposta de 5,5% de reajuste, o que representa perda real de 4% para os salários e demais verbas da categoria, já que a inflação acumulada de agostou ficou em 9,88% (Indice Nacional de Preços ao Consumidor). A categoria reivindica 16% de reajuste (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), entre outras pautas, como o fim do assédio moral e das metas abusivas.

Outra proposta rechaçada pelos bancários foi o abono de R$2.500,00, o qual não se integra ao salário, incide imposto de renda, INSS e representa total retrocesso em relação aos últimos anos. Entre 2004 e 2014, os bancários conquistaram, com muita mobilização, 20,7% de ganho real nos salários e 42,1% nos pisos.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários do Sul Fluminense, Péricles Lameira, o Cabral, a greve é o resultado da falta de bom senso da Fenaban.

– Essa proposta rebaixada vem justamente do setor que lucrou R$ 36,3 bilhões somente no primeiro semestre deste ano. Com um crescimento de 27,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A resposta dos bancários não poderia ser outra senão a paralisação das atividades – disse o presidente.

Na última sexta-feira (2) o Comando Nacional enviou um oficio à Fenaban, para oficializar a aprovação de greve nacional unificada pela categoria. Na quarta-feira (30), o Comando já havia informado à Fenaban que estaria disposto a retomar negociações, desde que os bancos apresentassem proposta que contemplasse as reivindicações dos trabalhadores, mas não houve nenhuma movimentação da parte dos bancos.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Só não são mais desinformados por falta de espaco

  2. Deveriam ter vergonha na cara ! Fazem quase nada no banco ! Tem salarios otimos enquanto quem trabalha mesmo saõ os estagiarios ! O cambada que ta difiçil ! Por isso o pais esta esta beleza toda .

  3. Como uma instituição quer inspirar confiança aos clientes fazendo greve todo ano sem data para terminar?
    Depois ainda vem a greve dos vigilantes.
    Aí reclamam que as metas são abusivas.
    Claro, vender qualquer coisa depois disso deve ser difícil mesmo…

  4. É isso aí bancários, GREVE GERAL.
    uhuuuu,,,to arrumando as malas.

  5. Penso que os bancários já ganham bem.

    • Penso que vc não esta pensando bem.
      Sera que ganham porque lutam pelos seus direitos…
      Vc gostaria de ser bancária?

Untitled Document