>
sexta-feira, 19 de agosto de 2022 - 22:43 h

TEMPO REAL

 

Capa / Saúde / Barra Mansa destaca importância da vacina BCG

Barra Mansa destaca importância da vacina BCG

Matéria publicada em 1 de julho de 2022, 18:05 horas

 


Imunizante é destinado a crianças menores de 5 anos e as protegem contra as formas mais graves da tuberculose e da meningite tuberculosa

Além do Hospital da Mulher, a rede municipal de Saúde disponibiliza a vacina BCG em cinco postos durante a semana – Foto: Divulgação PMBM.

Barra Mansa- Devido sua importância para a saúde pública, principalmente à primeira infância, a vacina BCG (Bacilo Camette-Guérin) tem um dia só dela – 1º de julho. A responsável pela aplicação das doses no Hospital da Mulher de Barra Mansa, Marlene Fialho, explica que o imunizante é destinado às crianças menores de 5 anos de idade, protegendo os pequenos contra as formas mais graves da tuberculose e da meningite tuberculosa.
“O ideal é que a Vacina BCG seja aplicada o quanto antes. Por isso, o Hospital da Mulher – ligado à Rede Cegonha, do Ministério da Saúde – preconiza que a dose seja aplicada antes da alta médica da criança. Este trabalho que realizamos aqui facilita o acesso, aumenta os indicadores de imunização e, principalmente, serve para protegê-las contra a tuberculose e a meningite tuberculosa”, destacou Marlene, lembrando que os pequenos têm que pesar ao menos 2 Kg para poder receber o imunizante.

Apenas nesta sexta-feira, dia 1°/07, a enfermeira aplicou 11 doses no Hospital da Mulher. Um dos recém-nascidos foi Aydhan Lucas Silva Souza, filho de Grazielle Priscila da Silva.
“Fazemos a aplicação seguindo todos os protocolos de imunização, entre eles o de ser feita durante a amamentação, para que o bebê sinta menos dor. É uma aplicação intradérmica, que forma uma pápula abaixo da pele e que causa uma feridinha e cicatriz vacinal. Mesmo se não houver a feridinha, não há uma nova aplicação, conforme orienta o Ministério da Saúde desde 2019”, explicou Marlene Fialho.

Além do Hospital da Mulher, a rede municipal de Saúde disponibiliza a vacina BCG em cinco postos durante a semana, inclusive para as crianças que nasceram em unidades particulares ou em outras cidades. Os locais são os seguintes: UBS Centro (segunda-feira); USF Saudade (terça-feira); USF Santa Lúcia (quarta-feira); Clínica da Família da Vista Alegre (quinta-feira); USF Boa Vista II (sexta-feira).

Vacina BCG

Em 1921, os cientistas franceses Léon Calmette e Alphonse Guérin anunciaram ao mundo a descoberta de uma vacina contra a tuberculose. O imunizante foi desenvolvido a partir do enfraquecimento de uma bactéria causadora da versão bovina da doença, que foi batizada de Bacilo de Calmette e Guérin (por isso, a sigla BCG).

No Brasil, o imunizante chegou em 1925 e se tornou obrigatório há 46 anos. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), nos últimos 20 anos, houve uma redução de 30% nas mortes causadas pela tuberculose em todo o mundo. Nos países onde a BCG integra o programa de vacinação infantil, o imunizante previne cerca de 40 mil casos anuais de meningite tuberculosa (quando a bactéria infecta o sistema nervoso).
Mesmo assim, ainda hoje, ela está entre as dez maiores causas de morte no mundo, sendo especialmente letal nas regiões em desenvolvimento, caso da África e do Sudeste Asiático. O motivo é que a transmissão está associada a condições sanitárias precárias e a evolução é mais grave em imunodeficientes (como pessoas com HIV) sem acesso a tratamento.

Rede Cegonha

A estratégia do Ministério da Saúde, à qual o Hospital da Mulher está ligada, visa implementar uma rede de cuidados voltados às gestantes e puérperas. São ações estruturadas para garantir às mulheres o direito ao planejamento familiar, à atenção segura, qualificada e humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como às crianças o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document