>
sexta-feira, 12 de agosto de 2022 - 17:14 h

TEMPO REAL

 

Capa / Tempo Real / Barra Mansa recebe sistema de captação flutuante

Barra Mansa recebe sistema de captação flutuante

Matéria publicada em 25 de agosto de 2015, 20:48 horas

 


Equipamentos servem para minimizar a crise hídrica e evitar que a população fique prejudicada com o baixo nível do Paraíba do Sul

Meio ambiente: Caminhão de programa de coleta seletiva do estado do Rio também foi entregue durante evento no Campla (Foto: Divulgação PMBM)

Meio ambiente: Caminhão de programa de coleta seletiva do estado do Rio também foi entregue durante evento no Campla (Foto: Divulgação PMBM)

Barra Mansa – O secretário de Estado de Ambiente, André Corrêa, entregou hoje (25) ao prefeito de Barra Mansa, Jonas Marins (PCdoB), dois equipamentos para dar início ao sistema de captação flutuante, minimizando assim os efeitos provocados pela falta de chuvas dos últimos meses. Além disso, um caminhão do Programa de Coleta Seletiva do estado do Rio de Janeiro; e o certificado que habilita a secretaria municipal de Meio Ambiente a promover o licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades de impacto local também foram entregues durante a solenidade.

A entrega ocorreu no pátio do Campla (Centro Administrativo Municipal Prefeito Luiz Amaral) e contou com a presença de representantes do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), do Ceivap (Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), da Agevap (Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), secretários municipais e vereadores.
Na ocasião, o diretor executivo do Saae BM (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Barra Mansa), Horácio Delgado, falou sobre a importância da parceria com a secretaria estadual de Ambiente.
– Assumimos o governo com apenas 2% de esgoto tratado na cidade e, através de investimentos obtidos junto ao governo do Estado, está sendo possível implantar as Estações de Tratamento de Esgoto (ETE´s) com capacidade de tratamento de 100 % do esgoto doméstico. São investimentos da ordem de R$ 53 milhões no município em obras que ficam embaixo da terra e que são imprescindíveis para melhorar a qualidade de vida da população e o meio ambiente – destacou Horácio.
André Corrêa comentou a respeito da crise hídrica.
– Estamos vivendo a maior crise de todos os tempos e é necessário que a população tenha a compreensão deste momento, economizando água e fazendo a sua reutilização. Os sistemas de captação flutuante que hoje destinamos à cidade permitirá a captação de água mesmo naqueles dias em que nível do Rio Paraíba do Sul estiver baixo. Desta maneira, pretendemos minorar os efeitos da falta de chuvas – salientou Corrêa.
Jonas lembrou que há cerca de um ano, o nível do Rio Paraíba do Sul na cidade chegou a um metro, inviabilizando a captação de água.
– Com o sistema flutuante esse tipo de situação será resolvida. No entanto, precisamos continuar realizando ações direcionadas ao consumo racional da água. Também não podemos mais aceitar o descarte incorreto do lixo. Acredito que a educação ambiental seja a solução para essas questões – disse o prefeito, destacando que Barra Mansa tem hoje, em andamento, a construção da maior ETE do Médio Paraíba Fluminense, no bairro Barbará.
– São obras que beneficiam a cidade como um todo, mas também a região metropolitana do Rio que é abastecida com as águas que são transpostas do Rio Paraíba para o Rio Guandu, em Piraí – lembrou o prefeito.
Os sistemas de captação flutuante já estão no pátio da Estação de Tratamento de Água do Centro, ao lado do Parque da Cidade. Eles são compostos por bomba, motor e quadro elétrico, com capacidade para captar 350 litros de água por segundo, cada. O investimento é de R$ 1,15milhão.

Coleta seletiva

Com o novo caminhão de coleta seletiva será possível ampliar os serviços na região central de Barra Mansa, segundo o responsável pelo setor, Sérgio Antônio da Silva.
– Realizamos a coleta seletiva em 27 bairros, atendendo a mais de 10 mil residências, com um de nossos caminhões. Temos mais de 50 pontos fixos de coleta para atender as grandes empresas, escolas e órgãos públicos, onde outro caminhão atua na coleta. Na parte comercial do Centro e do Ano Bom, a coleta é feita das 17h às 21h. Já a coleta de quatro mil litros/mês de óleo de cozinha é feita por meio de uma van cedida pelo Inea. Com este novo caminhão e os outros três já existentes será possível atingir 80% do município com o serviço de coleta seletiva – explicou Sérgio. Ele ainda disse que Barra Mansa foi um dos 15 municípios, entre 26 cidades do estado do Rio, contemplado com o caminhão do programa estadual.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document