quinta-feira, 22 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Barra Mansa tem mil famílias desalojadas e 400 desabrigadas

Barra Mansa tem mil famílias desalojadas e 400 desabrigadas

Matéria publicada em 20 de maio de 2019, 13:36 horas

 


Estrada Governador Chagas Freitas, na Bocaininha, continua interditada; trânsito foi desviado para a Via Dutra

Barra Mansa – A estimativa da prefeitura é de que o município tenha mil famílias desalojadas e 400 famílias desabrigadas em função da forte chuva do fim de semana. Equipes da Defesa Civil prosseguem com a realização de vistorias nos imóveis das áreas mais afetadas pelas chuvas visando verificar a necessidade de interdição ou não. Os níveis dos Rios Barra Mansa, Paraíba do Sul, Bocaina e Bananal, de acordo com a Defesa Civil, estão próximo do normal.

A Defesa Civil orienta os moradores cujas residências apresentem rachaduras ou outros problemas para que entrem em contato pelos telefones 199 ou 3028-9370, com a finalidade de realizar vistoria e análise de risco. As chamadas de urgência/emergência também devem ser feitas para os mesmos números.

O prefeito Rodrigo Drable está verificando os pontos de risco. Ela afirmou que todas as secretarias estão mobilizadas visando à limpeza da cidade e a desobstrução das vias públicas atingidas pela lama. “Esperamos estar com a cidade totalmente limpa em no máximo 10 dias”, declarou o prefeito.

A vice-prefeita, Fátima Lima, participou ontem de reunião com as equipes da secretaria de Assistência Social do município e do Governo do Estado. Depois, seguiu para Vila Natal, onde houve deslizamento de encostas.

Auxílio aos desalojados e desabrigados

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos está atuando em três frentes nos bairros Nova Esperança, Siderlândia e Vila Natal. As equipes estão distribuindo alimentos e água nos pontos elencados para atendimento às vítimas das chuvas com almoço e jantar, como por exemplo, as igrejas. Também estão sendo distribuídos materiais de limpeza.

O governo do Estado do rio enviou para o município anteontem 55 colchões, 45 kits de enchente, contendo cobertor, lençol, fronha e travesseiro. Foram montados pontos de coleta de doações no CESP, próximo à Matriz de São Sebastião, no Centro, e nas igrejas dos bairros Vila Maria, Siderlândia e outros.

Coleta de lixo

A coleta de lixo está normal, mesmo nas áreas atingidas. Também está sendo feita uma operação de limpeza, com equipes da prefeitura e máquinas nos bairros: Nova esperança, São Luiz, Boa Sorte, Santa Maria II, São Judas Tadeu e Santa Clara.

Circulação dos ônibus

As linhas de ônibus estão circulando sem alterações, exceto as que atendem aos bairros Santa Maria II, Rialto, Colônia Santo Antônio, Perimetral e Vila Ursulino, onde o trânsito teve que ser alterado para a Via Dutra em função de interdição da Estrada Governador Chagas Freitas. A alteração ocorreu também por conta da avaliação das condições da ponte situada na localidade.

Devido ao problema na Rua José Henrique Batista, no Jardim Primavera, os usuários do transporte público dos bairros Nova Esperança e Jardim Primavera serão atendidos pela linha Nova Esperança via Ano Bom. Os horários dos ônibus: 16:00h – 17:15h – 18:30h – 19:45h – 21:00h.

Trânsito

A Guarda Municipal está apoiando as operações nos pontos críticos do município. Equipes da corporação também estão auxiliando na organização do trânsito na Estrada Governador Chagas Freitas, orientando aos motoristas sobre a necessidade de desvio dos veículos pela Rodovia Presidente Dutra, na altura da Bocaininha e acesso pela Vila Ursulino, com monitorando da área diante da previsão da circulação de pelo menos 20 mil pessoas pelo local.

Moradores de Vila Natal foram atingidos por forte chuva (PMBM)

Ruas de diversos bairros estão tomadas pela lama (Paulo Dimas)

Casas ficaram completamente destruídas na Vila Natal (PMBM) 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Essas casas irão sair mesmo?ou é só mais uma manobra politica ,ja que no ano que vem tem eleição…acorda povo…aqui na rua do Império tem lama pra todo lado e um buraco aberto pelo SAAE e a correnteza que passou na rua levou os paralelepípedo td deixando uma cratera.prefeito vem ver fica do lado do seu antigo centro social.

  2. Avatar

    Vejam o prejuízo tanto dos moradores quanto da prefeitura como consequências das autorizações de moradias em áreas de risco. Não compensa o IPTU dessas moradias.

    Se a promessa do governador começar a efetivar, o prefeito RD tem de tirar imediatamente os moradores que invadiram o Rio Barra Mansa pagando aluguel social. Após isso destruir imediatamente as casas dentro do rio, a começar pelas portas, janelas, cortar água e luz para eles não voltarem a morar dentro do rio.

  3. Avatar

    Para corrigir acima, os prefeitos da região sul fluminense .

  4. Avatar

    Acho que os da região deveriam ir a Brasília pedir ao presidente a recriação do BNH banco nacional de habilitação ou conhab companhia municipal de habitação . Dá para construírem 1.000 casas em Barra mansa ,com um quarto 3×4 e uma cozinha 3×3 e um banheiro 2× 2 e uma ,mais uma área de 25 metros . Falta vontade política .

    • Avatar
      EDMUR FERREIRA DA SILVA

      A politica habitacional é gerida pela CEF, que sucateou o seu setor de habitação, abriu um compadrio com imobiliárias que hoje até serviços de abertura de contas estão fazendo. É o minha casa minha vida da nada saudosa Dilma .

Untitled Document