>
sábado, 28 de maio de 2022 - 14:55 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Bispo diocesano presidirá Santa Missa pelos oito anos de morte de Dom Waldyr Calheiros

Bispo diocesano presidirá Santa Missa pelos oito anos de morte de Dom Waldyr Calheiros

Matéria publicada em 26 de novembro de 2021, 16:36 horas

 


Dois professores da região lançam no mesmo dia um livro sobre o bispo

Volta Redonda- No próximo dia 30 de novembro, festa do Apóstolo Santo André, o bispo diocesano dom Luiz Henrique, presidirá a Santa Missa em sufrágio de Dom Waldyr Calheiros, quinto bispo da Diocese de Barra do Piraí- Volta Redonda. A celebração ocorrerá às 12h e 15min, na Co-Catedral de Nossa Senhora das Graças.

Conhecido por sua presença cristã, evangélica e ativa nas lutas sociais, Dom Waldyr ficou à frente desta Igreja Particular por 30 anos e contribuiu para que as atualizações propostas pelo Concílio Vaticano II chegassem às bases e contagiassem o coração dos fiéis.

Lançamento do livro sobre Dom Waldyr

No mesmo dia 30, próxima terça-feira, os professores e historiadores Hugo Leonardo Pereira Borba e Luiz Henrique de Castro Silva escolheram a data, dia em que se completam oito anos da morte do bispo Dom Waldyr Calheiros, para o lançamento do livro ‘Waldyr Calheiros, Dom e Profecia: entre o Báculo, Estrelas, o Aço e a Botina’.

O lançamento desta nova obra falando do quinto bispo da Diocese de Barra do Piraí- Volta Redonda, acontecerá no Memorial Zumbi dos Palmares, na Vila Santa Cecília, no horário das 19h.

Na opinião do professor Hugo Leonardo, a escolha de um local público e aberto como o Memorial Zumbi sinaliza a abertura de Dom Waldyr como também a dimensão plural do seu pastoreio nas diversidades.

Segundo o professor Luiz Henrique, o livro foi construído por várias mãos. “No próprio título as marcas da ação plural de Dom Waldyr. Tentamos, a partir do título, traçar toda trajetória de Dom Waldyr”, ressaltou o professor.

Foto convite do lançamento do livro sobre dom Waldyr.

Relação de dom Waldyr e Diocese

A obra também fala sobre a relação profética que Dom Waldyr estabeleceu na Diocese, a partir de uma formulação pretendida pelo Concílio vaticano II e a Conferência dos Bispos da América Latina em Medellín, em 1968 (báculo). O professor Luiz Henrique comenta que a obra destaca também a resistência à ditadura militar na Região do Sul Fluminense, a questão dos trabalhadores dentro do processo representado pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a proximidade que ele teve com os operários e suas lutas por direitos e dignidade, fato que o tornou conhecido como bispos dos operários, conferido pelos bispos da CNBB(Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Vermelho vermelho

  2. Só esqueceram de dizer que foi na época do dom que mais houve saída de padres e leigos da Igreja Católica de Volta Redonda!

Untitled Document
close