;
terça-feira, 1 de dezembro de 2020 - 18:43 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Bloco reúne milhares com animação e flagrantes de irregularidades em Volta Redonda

Bloco reúne milhares com animação e flagrantes de irregularidades em Volta Redonda

Matéria publicada em 10 de fevereiro de 2020, 15:21 horas

 


Avenidas foram tomadas por foliões
(Foto: Redes Sociais)

Sul Fluminense – Um dos blocos de Pré-Carnaval programados para percorrer as ruas centrais do bairro Aterrado arrastou milhares de pessoas na noite deste domingo, dia 9. Apesar da animação e alegria comuns em eventos do tipo, flagrantes de irregularidades foram constatados a todo o momento. Menores consumiam bebidas alcoólicas sem qualquer constrangimento ou impedimento. Drogas também eram usadas de maneira livre em meio ao grande público. Pequenos focos de tumulto foram registrados em diversos instantes.

O som em geral não lembrava também o Carnaval propriamente dito. Funks com palavrões deram o tom da caminhada. Moradores de áreas próximas ficaram perplexos com a ousadia de alguns foliões. “Bebem e usam drogas sem o menor pudor. Entram nas ruas transversais e acham que estão livres de qualquer regra. Infelizmente, estamos nos acostumando a isso, pois já vem de alguns anos para cá essa “tendência”, disse uma professora aposentada, que preferiu não se identificar.

Outra moradora também se queixou do tumulto na rua onde mora.

– O Carnaval nem começou direito e já quero que acabe. Passar a noite ouvindo esse bloco de pré-carnaval foi horrível. Não consegui dormir e estava acompanhada da minha sobrinha, que ficou chorando por conta do barulho lá fora. Falta de respeito, isso. Já é ruim ter que aguentar os jovens fazendo bagunça toda sexta-feira à noite, quando vem para os bares daqui. A gente precisa dormir cedo para trabalhar e não consegue por causa da baderna sem fim – Sônia da Silveira.

Em números oficiais, mais de vinte blocos irão animar a folia em Volta Redonda. A programação do Carnaval de rua começou no final de semana e conta com o trabalho de diversas áreas da prefeitura. O objetivo é organizar e apoiar os blocos tradicionais da cidade, “prezando pela segurança dos foliões e causando o menor impacto possível no entorno”.

Em comunicado oficial, o 28º Batalhão informou que não foram, registradas  ocorrências por conta do evento. “Não tivemos nenhum registro de roubo de rua, sem homicídio, não tivemos nenhum incidente nos blocos nesse final de semana”, dia a nota.

 Ocorrência em Resende

Em Resende, a festa tem foco diferente, pois é promovida pela Prefeitura e é fixa na Praça do Trenzinho, no Centro da Cidade, com bandas tocando Samba, Axé e Marchinhas. Há Espaço Kids para as crianças e controle de entrada e saída de bebidas no perímetro da festa. Problema: com as garrafas de vidro impedidas de entrar na área do palco, grupos de jovens e adolescentes foram para ruas próximas para beber e escutar músicas que saíam de carros com som alto. Com isso, houve focos de brigas e tumultos.

Ainda em Resende, haverá uma segunda edição do Pré-Carnaval neste fim de semana. A comandante do 37º Batalhão, tenente-coronel Luciana de Oliveira, fez um balanço dos primeiros dias.

– O primeiro final de semana de Pré-Carnaval em Resende transcorreu sem alterações. O planejamento feito em conjunto: PM, GM e Prefeitura foi cumprido e não tivemos maiores problemas. Algumas ruas foram fechadas com o objetivo de não causar engarrafamento e também para prevenir acidentes – disse.

A policial, no entanto, reconheceu a ocorrência de alguns incidentes e tumultos.

– Como todo grande evento, onde temos um público grande, as vezes alguns pequenos tumultos podem surgir, mas a ação da Polícia Militar e Guarda Municipal foi imediata e precisa. Iremos reunir os organizadores novamente para avaliarmos o que foi feito nesse final de semana e se necessário for refaremos o planejamento – disse.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra jovens e adolescentes bebendo em garrafas de vidro, fora do perímetro da festa. Em determinado momento, uma briga generalizada começa e há correria.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    Agora na Amaral peixoto domingo. Que bacana . Vai ser uma tranquilidade. Palhacada. Um inferno. Sem polícia sem guarda municipal. Aguardem notícias dessa orgia pública. Vergonha.

  2. Avatar

    O que aconteceu não tem nada a ver com carnaval. Quem gosta dessa baderna que peça ao prefeito para transferir para a sua rua.

    Só lembrando: o direito de ir e vir de qualquer cidadão deve ser respeitado. Caso contrário é baderna na certa, queiram ou não.

  3. Avatar

    Os Blocos de carnaval tradicionais da cidade são aqueles que desfilavam na Vila e posteriormente na Ilha São João, quando a noite se encerrava com o baile. E ainda tinha o matinê. Agora é só bagunça. O Samuca conseguiu acabar com a tradição do Carnaval. Saudade de Os Caretas, Cervejinha e outros.

  4. Avatar

    Sugiro que os moradores comprem armas de choque e spray de pimenta… Nunca se sabe se um meliante desses não vai tentar invadir sua casa para fazer sexo no meio da sua sala. E ainda vai alegar que está no “direito”. No Brasil infelizmente não há o mínimo de respeito pela propriedade privada.

    PS: não dava para esperar nada além de um bloco organizado por essa gentinha sinistra. Eita pessoalzinho nojento que gosta de aparecer.

  5. Avatar

    O jornal diz: um dos blocos de Pré -carnaval.
    Eu digo: na programação da prefeitura e o que nós fomos obrigados a ver foi o “Bloco LGBT”.
    Coisa mais horrível.
    O carnaval está envergonhado, o que esses moços fizeram nunca poderá ser chamado de bloco de Carnaval.
    O que ocorreu foi uma passeata LGBT ao som de funk.
    Me poupem por favor.
    Alugaram nossos ouvidos com essa nojeira de música.
    Muita apologia ao tráfico de drogas e à prostituição.
    É lamentável essas coisas acontecendo em nossa cidade.
    Os valores morais e éticos não mais existem.
    Triste vermos tantos jovens menores de idade envolvidos, consumindo bebidas alcoólicas e drogas para todo mundo ver.
    Aonde está aquele órgão responsável para cuidar de assuntos envolvendo menores de idade?
    Quando um pai ou uma mãe corrige o filho com umas boas palmadas eles aparecem para conversar.
    Tem menores frequentando bares e clubes noturnamente sem problema algum.
    Não existe fiscalização em Volta Redonda.
    Eles não rodam a cidade para fiscalizar.
    Ficam sentadinhos esperando alguém ligar para reclamar. Mesmo assim na maioria das vezes não vão ao local para verificar.

    • Avatar

      O CIOSP é a MAIOR piada da face da terra. Mas de extremo mau gosto, convenhamos… A única coisa que a guarda municipal faz é correr atrás de cachorro morto.

  6. Avatar

    Tudo uma merda…

  7. Avatar

    Passei pela Av. Paulo de Frontin depois desta porcaria de evento e a avenida só tinha lixo para todo lado.
    Jovens embriagados, muitos menores totalmente transtornados pelo consumo de bebidas alcoólicas e drogas.
    Atravessando na frente dos carros com garrafas de vodka na mão, atrapalhando o trânsito quase em frente a prefeitura e não tinha um carro da Guarda Municipal e muito menos Polícia Militar.
    Esse prefeito tem que sair logo ou nossa querida Volta Redonda vai para o buraco de vez.
    O cara só autoriza eventos que são uma porcaria.
    Nosso dinheiro indo pelo ralo abaixo.
    O que será desta juventude transviada?

  8. Avatar

    Blocos tradicionais de Volta Redonda? Podem dizer quais são eles? Essa cidade está virando zona a cada ano, e vem piorando muito há três anos.

Untitled Document