segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Bolsonaro descarta pedágio em Barra Mansa

Bolsonaro descarta pedágio em Barra Mansa

Matéria publicada em 21 de janeiro de 2020, 21:45 horas

 


Brasília – O presidente da República, Jair Bolsonaro, usou as redes sociais para descartar a instalação de uma praça de pedágio em Barra Mansa. Bolsonaro foi além: disse que a meta na nova concessão será reduzir o valor dos pedágios cobrados.

O caso ganhou grande repercussão na região, após ter sido ventilada a possibilidade de um pedágio ser criado no distrito de Floriano, em Barra Mansa. Isso aconteceria como um dos frutos do novo projeto de concessão da Rodovia Presidente Dutra, a partir do próximo ano.

O prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, se posicionou contra o pedágio e conseguiu reunir lideranças regionais nas críticas ao projeto, agora descartado por Bolsonaro.

A mensagem do presidente foi compartilhada por Drable com um agradecimento: “Obrigado, presidente”.

Comitiva discutirá assunto no Rio

 

Uma comitiva formada por lideranças de Barra Mansa e de outros municípios da região vai ao Rio nesta quarta (22) para participar de uma reunião com o secretário estadual de Transportes, Delmo Pinho. O objetivo é apresentar argumentos contra a implantação de uma praça de pedágio em Barra Mansa, quando houver a nova concessão da Rodovia Presidente Dutra. O encontro deve ocorrer ás 13h30min, na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

A concessão da NovaDutra vence em fevereiro de 2021, e até lá o processo de licitação precisa estar concluído. A realocação das praças de pedágio na região (a de Itatiaia asseria extinta0 é um dos itens do edital.

A CDL de Volta Redonda manifestou preocupação com o assunto. A entidade acredita que o pedágio vai onerar os moradores da região que passam diariamente pelo trecho de Itatiaia a Piraí, principalmente, os que se deslocam a trabalho ou para realizar compras nessas cidades, prejudicando ainda o turismo.

 

Nelson Gonçalves destaca necessidade de diálogo

 

O secretário municipal de Governo de Volta Redonda, Nelson Gonçalves,  voltou a enfatizar a importância dos debates neste momento sobre a nova concessão da Dutra.

Nelson Gonçalves também foi contra a implantação de um pedágio em Barra Mansa, que segundo ele, vai dividir os polos metalmecânico  e automotivo,  além de dificultar a integração do turismo e educação.

— Nossa região e interligada por indústrias,  escolas,  universidades e empresas,  que juntas garantem o desenvolvimento da nossa economia, por isso,  não podemos permitir um pedágio em Barra Mansa — declarou.

O secretário também enfatizou a importância de se cobrar agora que as obras de duplicação da Serra das Araras tenham início nos primeiros três anos, após a nova concessão.

— Pelo edital,  estas obras podem ter início entre três e seis anos,  e elas na verdade já deveriam estar sendo realizadas  por conta da importância dessa pista para todo o Sul do Estado — completou.

Câmara de Volta Redonda

O presidente da Câmara Municipal de Volta Redonda, Nilton Alves de Faria, o Neném, enviou ofício para o prefeito Rodrigo Drable, de Barra Mansa, apoiando a iniciativa de reunir lideranças regionais contra o pedágio. Segundo Neném, é necessário que em primeiro lugar o projeto da nova concessão se preocupe com as obras que não foram realizadas ao longo dos últimos 20 anos, como a duplicação da Serra das Araras. “Acredito que esta Casa tenha de se manifestar, pois representamos a população de Volta Redonda, que seria muito prejudicada com esse pedágio”, disse Neném.

Questionamentos da CDL

 

Outro ponto questionado foi o edital deixar de fora o trecho da Baixada Fluminense e um prazo de 3 anos para iniciar as obras de duplicação da Serra das Araras. A inclusão do trecho da BR-101 também foi questionada.

Gilson, afirmou que a CDL apoia o movimento para reavaliar o edital, reforçando que a região tem muito a perder economicamente.

— Somos totalmente contra a construção de um pedágio em Barra Mansa, de mais espera pela duplicação da Serra e sem que haja duplicação da Baixada Fluminense, onde há um gargalo por conta do fluxo de veículos. Muitos de nós vamos ao Rio para resolver problemas, negócios, e sabemos como o trânsito na Baixada é complicado. Sem investimento ficaria ainda pior. Sem contar, que o edital também não prevê melhorias de pontos importantes no nosso trecho como dos acessos às cidades cortadas pela Via Dutra, entre eles, a ligação com a Rodovia do Contorno — disse.

Afirmou ainda que a CDL vai continuar acompanhando e apoiar as medidas que forem tomadas para evitar o descaso com a região.

 

Alexandre Serfiotis se coloca contra nova praça de pedágio

 

O deputado federal Alexandre Serfiotis (PSD) se posicionou contra a implantação de uma praça de pedágios em Barra Mansa, na Rodovia Presidente Dutra, durante audiência pública promovida pela ANTT para discutir a nova concessão prevista para março de 2021.

“A colocação de uma praça de pedágios em Barra Mansa pode atrapalhar o crescimento da região, uma vez que cortamos um trecho que é considerado o segundo maior polo automobilístico da América Latina e as pessoas se deslocam para trabalhar. Além disso, esse nem é o maior fluxo de pessoas que circulam pela Rodovia Presidente Dutra”, comentou o deputado durante sua fala na Audiência Pública que aconteceu na quarta-feira (15), no Rio de Janeiro.

Para Alexandre Serfiotis, só uma Audiência Pública não é suficiente para acolher as demandas do Sul Fluminense, nem esclarecer todas as suas dúvidas. “Precisamos ter ainda outras audiências, sei que o tempo é curto, mas entendo que é preciso mais diálogo para que o esclarecimento das dúvidas seja mais efetivo”, destacou o deputado reivindicando que seja realizada uma Audiência Pública na região Sul Fluminense.

Serfiotis está à frente de debates sobre a nova concessão da Dutra desde 2015, e em outubro de 2019 o parlamentar presidiu uma Reunião Ampliada, em Resende, para traçar prioridades relacionas à melhoria da mobilidade e acessibilidade da Via Dutra no trecho compreendido entre os municípios de Volta Redonda, Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis e Resende. A reunião contou com representantes da sociedade civil, setores produtivos da área industrial, agrícola, e autoridades públicas.

“Serão feitos investimentos em nossa região como a nova pista de acesso de descida e subida da Serra das Araras. E também tivemos o anuncio de que a terceira faixa de Piraí à Itatiaia será feita, além da alça de acesso do viaduto do Acesso Oeste, em Resende, e o viaduto do polo industrial de Porto Real serão algumas das demandas atendidas”, comentou Serfiotis sobre alguns investimentos que a região Sul Fluminense irá receber, porém ele criticou o prazo longo para o início das obras. “A outorga tem que ser paga a partir do primeiro ano em obra. Não podemos mais esperar dez anos para realizar as obras”, concluiu.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

21 comentários

  1. Avatar

    Na sexta bolso acorda inspirado e institui 2 pedágios em BM.

  2. Avatar

    Quando sai matéria sobre o Rodrigo Drable, o melhor são os comentários.
    Acho que esse camarada não ganha nem para presidente de associação mais.
    O mais incrível é ver seu desespero por atenção nas redes sociais. Aí só tem servidor elogiando, chega a ser algo forçado.
    Barra Mansa não merecia passar por isso.

  3. Avatar

    O português e uma linguá muito difícil, e a interpretação de texto e mas importante ainda, em momento algum ele escreveu que não permitira a troca do pedágio de Itatiaia para floriano, ele disse que não permitira mas praças de pedágio como propôs a a nova concessão a fazer em guarulhos! vamos com calma! ate pq tem a porcaria dos meritíssimos intrometidos e vão querer legislar em cima da causa !

  4. Avatar

    Kkkk dou no máximo duas semanas para que ele volte atrás no que disse, coisa muito comum deste ser boçal pouco alfabetizado.
    Eu gosto mesmo dos bozzolinos se achando e perdendo cada vez mais direitos e grana também.

  5. Avatar

    Alguém ainda acredita nesse camarada???
    Vcs. Gostam é de sofrer.

  6. Avatar

    Vamos supor que seja verdade que Bolsonaro consiga reverter essa situação, seria muito bom para a nossa população de não pagar mais pedágios. Mais aí no outro dia, o STF julgaria inconstitucional, a globo em suas reportagens o dia inteiro dizendo que isso seria ridículo um presidente interferir em nosso estado, a OAB se pronunciaria contra, Rodrigo Maia acharia também um absurdo e estaria o presidente contra o “estado de direito democrático ” . Pois é , tudo amparado pela constituição de 88 que só visa privilégios para os políticos, essa é a nossa democracia.

    • Avatar

      Localização de pedágio é questão técnica e discricionária, nada tem a ver com constituição. Como é outorga do poder público, o governo pode e deve intervir em pontos que considere lesivos aos interesses difusos…

  7. Avatar

    Obrigado Presidente, obrigado prefeito e deputado.
    Deus te abençoe.

  8. Avatar

    Graças a Deus. Parabéns Prefeito e todos aqueles que direta ou indiretamente contribuíram. Obrigado ao nosso Presidente, que sensível as causas populares ligitimas atendeu o pedido do nosso Prefeito

  9. Avatar

    Gente!!!! Isso é fake Bolsonaro foi claro ao dizer que não procede a informação. Parem de querer se promoverem com mentiras!!!!!! Que vergonha

  10. Avatar

    Coloca o bode! Tira o bode! Povim fácil de ser controlado.

    • Avatar

      Só lembrando que esse deputado só vota contra o povo e o presidente não é muito fiel às suas promessas. Preparem se para o pior.

  11. Avatar

    A nova concessionária já está definida, aumentar a arrecadação é prioridade pois são muitos políticos que “mamam” nessas tetas. Finalmente temos um povo que aceita tudo.

  12. Avatar

    Agora aparecem os pais do filho feio que é o pedagio. Se não fosse em ano eleitoral ninguém iria se manifestar. E como eu tinha dito na reportagem anterior o presidente não tinha telefonado nada para o prefeito de BM dizendo que era contra o pedagio. Pois o próprio nem sabia o que estava ocorrendo, só foi saber depois das postagens do prefeito.

  13. Avatar
    O GADO, COMO SEMPRE, ACREDITA !

    HILÁRIO DO VALE E SUA ETERNA CAMPANHA BOLSONARISTA !

    O PAÍS SENDO ENTREGUE E VOCÊS APOIANDO ISSO .

    JORNALISMO NO BRASIL É UMA VERGONHA MESMO .

  14. Avatar

    A língua portuguesa mudou; Ou o presidente não sabe escrever; Ou o Rodrigo Drable é mentiroso.
    Se “não procede a informação” logo isso nunca esteve no projeto.
    Já tem gente tentando se reeleger com isso. E os amiguinhos parabenizando nas redes sociais.
    Acorda meu povo. Questionem os fatos. Não sigam a corrente simplesmente.

    • Avatar

      Muita coisa o presidente disse que faria e acabou não acontecendo, assim como em outras situações mudou de idéia ou foi compelido a isso. Guarulhos não consta no edital, sinal de que ele não conhece o assunto… Esse trecho da Baixada que ficou fora da concessão, tem que ver o que pretendem fazer com ele. Se for repassado à outra concessionária, certo que vão manter o pedágio de Viúva Graça, e aí seriam dois entre o Pólo Industrial e o porto do Rio ou Sepetiba, fora os gastos maiores para se ir ou vir da capital, seja qual for o motivo da viagem… Isso as autoridades regionais têm que ver também, porque o que está ruim tende a piorar… Talvez devêssemos buscar anexação a São Paulo (e Paraty tbm), como lembrado pelo Aurélio Paiva numa crônica escrita aqui no DV há alguns anos…

    • Avatar

      Esse Emir é muito inteligente mesmo, atrás dele sou um jumento.

    • Avatar

      Um jumento capado, acostumado ao jugo… Leia mais e esborneie menos…

  15. Avatar

    Ixi, o petista vai RASGAR o boga de raiva agora! Ele estava louco para pagar pedágio em Barra Mansa.

Untitled Document