quinta-feira, 17 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Bolsonaro se reúne com Conselho de Ministros

Bolsonaro se reúne com Conselho de Ministros

Matéria publicada em 3 de janeiro de 2019, 07:58 horas

 


Reunião ocorre após equipe anunciar prioridades

Presidente Jair Bolsonaro posa para foto oficial (Foto: Arquivo)

Brasília – Pela primeira vez desde que tomou posse, o presidente Jair Bolsonaro se reúne hoje (3), a partir das 9h, com o Conselho de Ministros, no Palácio do Planalto. Os 22 ministros devem comparecer. A reunião ministerial ocorre logo após toda a equipe anunciar as prioridades e indicar as ações de suas áreas. Dias antes de assumir o governo, Bolsonaro avisou que a intenção é definir atos que desburocratizem e melhorem a qualidade de vida dos cidadãos.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que o objetivo da reunião é discutir as primeiras medidas que devem ser implementadas. Para ele, é fundamental haver um “pacto político” entre governo e oposição. “Teremos bons ouvidos para aqueles que se opõem ao nosso governo”, disse o ministro, informando que as “disputas ideológicas podem e devem ser travadas”.

Para o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, a proposta de reforma da Previdência apresentada na gestão Michel Temer deve ser reavaliada.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que concentrará suas ações em quatro pilares: abertura da economia, simplificação de impostos, privatizações e reforma da Previdência, acompanhada da descentralização de recursos para estados e municípios.

Para o ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, suas prioridades são o combate à corrupção e violência. Um plano anticorrupção está sendo finalizado para ser enviado ao Congresso Nacional e, paralelamente, deverá ser definida uma parceria com os estados para ampliar o sistema de segurança pública em todo o país.

O ministro da Defesa, o general Fernando Azevedo, disse que quer garantir a paz, evitar conflitos e o uso da violência. No entanto, Azevedo também defendeu mais recursos para a modernização das Forças Armadas para “dissuadir eventuais aventuras”.

A reunião ministerial ocorre após a publicação da Medida Provisória (MP) 870, que define a reestruturação do governo e os detalhes sobre as atribuições e prioridades de cada pasta e áreas específicas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Então fica assim: corrupto da esquerda vai para cadeia, como manda a lei, e o corrupto de direita será perdoado se pedir desculpas.
    Nem o Papa é tão bonzinho, pois pelo menos iria exigir que o corrupto de direita rezasse alguns Pai Nosso e Aves Maria para que Deus o perdoasse desse pecado de receber dinheiro indevidamente.

  2. Avatar

    Primeira medida para os ministros é DEMITIR todos os petistas ocupantes de cargos comissionados. Lembrando que eles recebendo dinheiro público ajudam a contribuir para o partido dos comunistas.

    Primeira medida para o Sergio Moro é LIBERAR A CAÇA aos bandidos de estimação dos ELEITORES DE CORRUPTOS do PMDB e dos eleitores petistas. O Brasil não suporta mais esses bandidos sugando dos impostos.

    O único bandido que precisamos sentar no colo dele é o Rodrigo Maia, por enquanto. RM é o bandido menos perigoso entre os demais que estão disputando da presidência da casa.

    Diga-se de passagem que a casa está cheia de bandidos que os eleitores lá colocaram, inclusive um da região.

    • Avatar

      Escreveu este texto todo tomando um suco de LARANJA ?
      Defendendo tomar a benção do Maia vulgo Botafogo da Odebrecht é ?

      Esses bolsominions vão acabar de afundar o Brasil ainda.

Untitled Document