segunda-feira, 21 de setembro de 2020 - 16:59 h

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Bolsonaro volta a defender indulto natalino a policiais

Bolsonaro volta a defender indulto natalino a policiais

Matéria publicada em 14 de dezembro de 2019, 15:59 horas

 


Brasília – O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer hoje (14) que pretende incluir policiais condenados no benefício do indulto natalino, que ele deve assinar até o final deste ano.

“O indulto lá não é para determinada pessoa, é por aquilo que foi condenado no passado. Vai ter policial sim, vai ter civil, vai ter todo mundo lá. Agora, sempre esqueceram dos policiais, não é justo isso daí”, disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada. Segundo ele, há um processo de “criminalização” de policiais no país.

“Não podemos continuar, cada vez mais, criminalizando os policiais no Brasil. Eles fazem como regra, um excelente trabalho, e tem que ser reconhecido. Ou tem indulto para todo tipo de gente ou não tem pra ninguém. Sou eu que assino”, reafirmou.

Segundo reportagem do jornal O Estado de São Paulo, o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), vinculado ao Ministério da Justiça, elaborou proposta para o indulto natalino deste ano sem incluir o perdão da pena a policiais presos. A proposta do conselho beneficia apenas presos em condições graves de saúde e seguirá na semana que vem para o Palácio do Planalto, que poderá modificá-la.

O indulto permite a concessão de benefícios como a redução ou o perdão da pena de condenados que atendam a alguns critérios, como o cumprimento de parte da pena. O benefício do perdão de pena, no entanto, não pode ser concedido para condenados por crimes hediondos.

Pacote anticrime

O presidente também disse a jornalistas que conversou rapidamente com o ministro Sergio Moro sobre possíveis vetos ao projeto de lei anticrime, aprovado na semana passada pelo Congresso Nacional.

“Aquela questão de triplicar pena para calúnia, difamação e injúria [em redes sociais] veio lá do Parlamento, minha tendência é vetar isso daí”, disse.

O presidente passa o fim de semana em Brasília, sem compromissos oficiais previstos. No início da tarde deste sábado, ele deixou o Palácio da Alvorada, residência oficial, e se deslocou a um endereço no Setor de Mansões Park Way, região sul de Brasília, para uma festa de confraternização promovida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

 

* As informações são da Agência Brasil


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    É o Bolsonaro governando para os seu eleitorado fiel, que não passam de 30% do total de 150 milhões de leitores, percentual próximo do que conseguiu no 1°. turno.
    Os 8,5 milhões de votos a mais no 2°. turno foram de anti-petistas, não bolsonaristas. Esses, e mais os decepcionados com o Seu Jair, estão a espera de um novo líder de direita, que não seja extremista e governe para todos.

    • Avatar

      30???????

      Se tiver com 20 ele que dê graças a Deus

    • Avatar

      Do jeito q o pobre brasileiro é burro e manipulado não duvido mesmo que eles votem na direita novamente, só posso dizer que vão passar fome. Depois eles que não reclamem , votaram no Bozzo e no genocida e agora querem reclamar da violência policial, agora aguenta.

  2. Avatar

    Bozo sendo Bozo.

  3. Avatar

    Se os bandidos comuns podem, porquê os bandidos fardados não podem? DIREITOS IGUAIS! Deixem a bandidagem fardada passar o natal com as famílias rsrsrsrs.

  4. Avatar

    Tanta coisa para ele se preocupar em assinar e defender e ele pensando em indulto natalino para maus policiais.

Untitled Document