Brasileira com ‘maior dor do mundo’ abre vaquinha para eutanásia na Suíça

Em busca de alívio definitivo, Carolina Arruda lança campanha após anos de sofrimento com dor crônica incurável

by Lívia Nascimento

Carolina Arruda sofre há 11 anos da Neuralgia do Trigêmeo Bilateral – Foto: Reprodução Redes Sociais

Nacional – Moradora de Bambuí, em Minas Gerais, Carolina Arruda Leite, de 27 anos, iniciou uma campanha de arrecadação de fundos com um objetivo doloroso e, ao mesmo tempo, comovente: buscar uma despedida digna na Suíça através da eutanásia.

Carolina sofre de Neuralgia do Trigêmeo Bilateral, uma condição rara e extremamente dolorosa, frequentemente descrita como uma das mais intensas que um ser humano pode suportar.

Em sua página de arrecadação, Carolina detalha a sua batalha de 11 anos contra a dor crônica. “A dor que sinto é comparável a choques elétricos equivalentes ao triplo da carga de uma rede de 220 volts que atravessam meu rosto constantemente”, descreve.

Com a condição afetando ambos os lados de seu rosto, suas tentativas de encontrar alívio incluíram quatro cirurgias e diversos tratamentos farmacológicos, sem sucesso.

A neuralgia do trigêmeo transformou a vida de Carolina em uma luta constante. As atividades cotidianas, que antes faziam parte de sua rotina, tornaram-se impossíveis de realizar.

A dor não apenas impactou sua vida física, mas também sua saúde mental, levando-a a duas tentativas de autoextermínio. “A dor é tão intensa que não consigo raciocinar direito”, relata Carolina, que foi internada em um hospital psiquiátrico após a última tentativa.

Antes de a neuralgia do trigêmeo dominar sua vida, Carolina era uma pessoa ativa e cheia de sonhos. Apaixonada por animais, ela desejava seguir uma carreira que lhe permitisse ajudá-los. Hoje, sua realidade é bem diferente, e a esperança de uma vida sem dor se tornou cada vez mais distante.

Após esgotar todas as opções médicas, Carolina tomou a decisão de buscar a eutanásia na instituição Dignitas, na Suíça, conhecida por oferecer essa possibilidade a pessoas com doenças incuráveis e debilitantes. No entanto, o custo estimado para o procedimento, incluindo despesas de viagem e médicos, ultrapassa 150 mil reais, valor que Carolina não possui. Até o momento da publicação desta matéria, a vaquinha já tinha arrecadado mais de R$ 122 mil.

Carolina compromete-se a manter todos os doadores e apoiadores informados sobre o andamento da campanha e a utilização dos fundos, garantindo transparência total.

“Sei que este é um pedido incomum e difícil de entender, mas é uma súplica de alguém que busca apenas paz e alívio após anos de luta incansável”, disse Carolina Arruda.

You may also like

Leave a Comment

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996