segunda-feira, 24 de janeiro de 2022 - 20:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Cães continuam abandonados mesmo após repercussão do caso ‘Manchinha’

Cães continuam abandonados mesmo após repercussão do caso ‘Manchinha’

Matéria publicada em 16 de dezembro de 2018, 10:02 horas

 


Sociedade Protetora dos Animais de Volta Redonda informa que há 100 cães à espera de uma família

Para adoção, Vênus, extremamente dócil, linda e dengosa, porte médio (Foto: Divulgação)

 

Volta Redonda – Abandonado na rua, envenenado, ferido por um segurança com uma barra de ferro, morto em decorrência de um choque hemorrágico. Esse foi o fim de “Manchinha”, o cachorro do caso Carrefour em Osasco (SP), que comoveu o Brasil, mas assim como ele há outros “Manchinhas” nas ruas. Muitos tiveram a sorte de serem “vistos” resgatados, medicados, castrados por protetores e estão disponíveis para adoção. Na SPA (Sociedade Protetora dos Animais) de Volta Redonda, por exemplo, há 100 cães à espera de uma família. Apesar de toda a indignação e protesto com o caso Manchinha, nenhum cão foi adotado após o episódio trágico, de acordo com o vice-presidente da ONG SPA, Igor Reis.

– Mesmo com toda comoção do caso não tivemos nenhum cachorro adotado na ONG, infelizmente. Atualmente temos 100 cães e 60 gatos disponíveis para adoção, a maioria é castrada, eles estão prontos para um lar – disse, acrescentando que casos como o do “Manchinha” acontecem todos os dias, inclusive na região e a SPA combate maus-tratos, fazendo trabalhos de conscientização e orientação, além da doação dos animais abandonados.

Igor Reis enfatizou que a “indignação seletiva” com o caso foi momentânea na internet, apesar de ativistas sérios terem participado dos protestos. O vice-presidente da SPA destacou ainda que “não adianta se indignar com o caso e continuar comprando cachorro na OLX”, disse.

– Abandono animal acontece todos os dias, no caso do “Manchinha” era só ter retirado ele da rua, a sociedade também é culpada. Quando você adota um animal de um protetor ou de um abrigo você ajuda dois animais: o que vai para sua casa e o que entra na vaga dele. Quando você compra, você fomenta um mercado triste e cruel e colabora para essa triste exploração – comentou.

Os interessados em adotar um animal da SPA podem entrar em contato através do telefone (24) 99985-7023. A ONG conta com um projeto de castração a um preço totalmente acessível voltado a população carente. A SPA faz parte do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Animal de Volta Redonda, onde atua junto ao poder público, discutindo políticas públicas voltadas aos animais. Conheça o trabalho da SPA na fan page: facebook.com/SPAVoltaRedonda.

 

Abandono em dezembro e janeiro cresce 50%

Devido ao fim de ano com as viagens prolongadas e férias escolares, o número de abandono animal registra um crescimento de 50% em comparação aos demais meses do ano, segundo Igor Reis.

– São abandonados cães que foram comprados no Natal passado e dados como presente, sem consciência alguma que o animal iria crescer, ficar doente, entre outras situações que são normais. É preciso ter responsabilidade para ter um animal em casa e quando a família decide uma viagem é necessário levar o animal ou deixá-lo num pet hotel ou com alguém da sua confiança para cuidá-lo no período que estiver fora, mas nunca abandonar. A chance de um cachorro que foi criado dentro de uma casa sobreviver na rua é mínima – disse.

Além do abandono animal por causa das viagens de fim de ano, o período de comemoração – réveillon- com fogos de artifício, facilita a fuga dos animais que se assustam com o estampido dos fogos. Igor Reis revelou que todas as cidades deveriam considerar fogos com efeito silencioso para não prejudicar os animais, como o que aconteceu em São Paulo, onde este ano na Avenida Paulista terá queima de fogos silenciosa em respeito aos animais.

 

Câmara aumenta pena de maus-tratos contra animais

A Câmara dos Deputados aprovou nesta semana o projeto de lei que aumenta pena em casos de maus-tratos contra animais. O texto estabelece que a pena será acrescida de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal ou quando forem constatados atos de zoofilia (ato sexual entre seres humanos com animais). A matéria também foi aprovada no Senado e aguarda a sanção do presidente Michel Temer.

Para o vice-presidente da SPA, Igor Reis, foi um marco no direito da causa animal, não pelo aumento da pena, mas pela mudança no grau da classificação do crime, pois atualmente, abandono e maus-tratos a animais são considerados pela lei como crimes de menor potencial ofensivo, com pena de três meses a um ano. Penalidade que pode ser revertida em trabalhos sociais, por exemplo.

– Com a mudança o crime passou de baixo potencial ofensivo para médio potencial ofensivo, um avanço em termos penais – citou, acrescentando a legislação municipal de Volta Redonda.

– A legislação municipal de Volta Redonda prevê multa para casos de maus-tratos ou abandono de R$ 1.200,00 por animal, em casos de sumiço do animal a multa sobe para R$ 1.800,00, por animal e em casos de morte do animal R$ 2.400,00, por animal – frisou.

Em Volta Redonda, de acordo com Igor Reis, a SPA recebe por dia 30 denúncias de vários tipos desde agressão e abandono, sendo a maior parte tortura e agressão. Igor explicou que “deixar um animal acorrentado 24h por dia já é caracterizado maus-tratos”. O consentido, segundo Igor, pela legislação municipal é permitir que o animal fique apenas uma hora por dia na corrente, e citou exemplos: quando chegar uma visita em casa, ou quando for sair com carro.

Em relação às denúncias de maus-tratos, o vice-presidente da SPA, esclareceu que a fiscalização municipal não é eficiente.

– Há fiscalização da prefeitura é ruim, não há retorno das denúncias. Apesar da criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Animal, a prefeitura ignora o próprio conselho não respondendo aos ofícios – concluiu.

 

Prefeitura diz que há fiscais no atendimento de denúncias

A prefeitura, através da assessoria de imprensa, disse que com a reformulação da Guarda Municipal Ambiental, a Secretaria de Meio Ambiente passou a contar com o apoio de dois agentes que circulam de motocicleta pelos bairros e atuam nas ocorrências de maus tratos a animais domésticos.

-Além disso, atualmente contamos com seis fiscais de postura lotados no Meio Ambiente que se revezam no atendimento as denúncias recebidas do Ministério Publico, das ONGs de proteção aos animais, e também dos contribuintes – diz a nota.

Ainda em nota, nos últimos dois anos foram realizados “15 autos de infração e o valor das multas varias entre R$ 1.200,00 a 1.600,00 e o valor arrecadado vão para o Fundo Municipal de Conservação Ambiental, que posteriormente é revertido em ações da secretaria.

-Reforço que a educação ambiental tem por objetivo melhorar a conscientização da população em relação às questões de bem estar animal, além de um trabalho integrado diretamente com as associações de defesa dos direitos aos animais – informa outro trecho da nota.

A secretaria de Meio Ambiente ainda solicitou à população que denuncie casos de maus-tratos animais através do telefone (3339-9073), ou diretamente na SMMA-VR (3350-7123), ou ainda através do e-mail [email protected]

Franciele Bueno, com informações da Agência Brasil


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Tanta criança precisando ser adotada e a sociedade hipocrita se preocupando com cão. Eta mundo animal

    • Faça e não critique

      Quantas crianças você já adotou? Pois conheço várias pessoas da causa animal com filhos adotivos. Os animais as ensinam que o amor está na relação e não no sangue, assim elas expandem o aprendizado e além de cães, adotam crianças, afinal não precisa sair do ventre para ser chamado de filho.

  2. Mas será que alguém acreditava que o tal Manchinha seria o Cristo da raça canina? Nem o nosso mudou a mentalidade de muitas pessoas…

  3. Adotei um cão abandonado e foi a melhor escolha. Recebo carinho todos os dias.
    Vale a pena

  4. Se me fornecerem serviço veterinário gratuito enquanto o cão for vivo, adoto.
    Já viram o preço de um.veterinário?

Untitled Document