Campanha contra importunação sexual é destaque no Carnaval de VR

Por Agatha Amorim
143 Visualizações

Iniciativa visa a conscientização sobre o respeito ao corpo da mulher e a sua dignidade como pessoa humana. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Volta Redonda – A prefeitura de Volta Redonda, por meio do Projeto ‘Advogado Social’, da Secretaria Municipal de Assistência Social (Smas), está lançando a campanha “Não se Cale, Respeito é Direito”, contra a importunação sexual durante o Carnaval.

A campanha será intensificada no dia 9 de fevereiro, com abordagem de carros e distribuição de leques na Vila Santa Cecília, em parceria com a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop).

A iniciativa tem como objetivo esclarecer o que é importunação sexual contra mulheres no período de carnaval, e alertar para o fato de que assédio é crime e pode gerar uma pena de 1 a 5 anos de reclusão, conforme estabelecido pela Lei 13.718/2018.

De acordo com a coordenadora do ‘Advogado Social’, Adriele Gama, um dos objetivos da campanha é explicar porque a importunação acontece de forma mais intensa durante o Carnaval, e o que é possível fazer para se proteger.

“Num cenário em que têm se intensificado as campanhas e o debate sobre o assédio dentro e fora do Carnaval, é fundamental conhecer as leis e saber como proceder”, explicou a coordenadora.

A iniciativa visa, principalmente, a conscientização de toda a população sobre o respeito ao corpo da mulher, bem como a sua dignidade como pessoa humana.

Independentemente do traje utilizado pela mulher, é necessário respeitar o limite imposto por ela. As cantadas ofensivas e a importunação física não são formas de conhecer pessoas para um relacionamento íntimo. Uma paquera acontece com consentimento de ambas as partes: é uma tentativa legítima de criar uma conexão com alguém que você conhece e estima. Paquera não deve causar medo, nem angústia. Logo, é fundamental saber aceitar um ‘não’ como resposta. Não é não!”, ressaltou Adriele.

A secretária municipal de Assistência Social, Carla Duarte, ressalta que durante o Carnaval é tempo de levantar estandartes e outras bandeiras.

“Hoje são incontáveis as foliãs e os foliões que vão para as ruas brincar e reivindicar direitos. No entanto, muitos entendem esta presença no espaço público, especialmente durante o Carnaval, como uma licença para o assédio e outras formas ainda mais graves de violência. Nossa intenção é sensibilizar a sociedade sobre o assédio e a violência de gênero. Precisamos intensificar a segurança das mulheres e entender que o ‘não’ precisa ser respeitado”, disse a secretária.

Advertisement

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

 

(24) 99926-5051 – Jornalismo

 

(24) 99234-8846 – Comercial

 

(24) 99234-8846 – Assinaturas

Canal diário do vale

colunas

© 2023 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996