sexta-feira, 3 de dezembro de 2021 - 03:48 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / CDL acredita que suspensão das comemorações de Carnaval pode ajudar nas vendas do comércio

CDL acredita que suspensão das comemorações de Carnaval pode ajudar nas vendas do comércio

Matéria publicada em 10 de fevereiro de 2021, 07:55 horas

 


Expectativa é de que alguns setores tenham um aumento de pelo menos 10% neste período

As lojas já se prepararam para atender esse consumidor que não vai viajar – Foto: Paulo Dimas.

Volta Redonda- Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR), a suspensão das comemorações de Carnaval vai proporcionar um feriado bem diferente dos anteriores, e isso poderá ajudar a aumentar as vendas na cidade, uma vez que muitas famílias vão ficar no município, evitando viajar.

Segundo o presidente da CDL-VR, Gilson de Castro, esse feriado vai ser diferente dos anos anteriores se tornando uma boa oportunidade para vender e a expectativa é que alguns setores, como o de alimentação e varejo, tenham um aumento de pelo menos 10%. “As lojas já se prepararam para atender esse consumidor, seguindo todas as medidas sanitárias em vigência, e já temos visto alguns estabelecimentos adotando estratégias como promoções, as famosas liquidações, para atrair ainda mais o cliente, que pode sair lucrando, comprando com desconto”, comentou Gilson, reforçando que o uso de máscara é obrigatório.

A CDL-VR segundo afirmou Gilson, tem orientado as lojas a respeitarem o distanciamento social e a disponibilizarem o álcool 70% ou local para higienizar as mãos.

Trabalhadores que estiverem de folga também ajudarão o comércio

Já o Sindicato do Comércio Varejista (Sicomércio-VR) está confiante de que a folga prolongada em algumas áreas, que conseguem emendar, também possa ajudar a melhorar as vendas. “Quem estiver de folga vai aproveitar o tempo livre para comprar algo que precise e não tenha tempo durante a semana, sair para comer, fazer algum lazer, mas sempre de olho na prevenção”, comentou Jerônimo dos Santos, presidente do Sicomércio-VR.

Ele lembrou que, como a terça-feira de Carnaval é feriado no Estado do Rio e não houve alteração na lei estadual, apesar da pandemia, o estabelecimento que funcionar deverá pagar 100% de hora-extra, conforme prevê a Convenção Coletiva e a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). “O acordo autoriza, mas respeitando todos os direitos do trabalhador. Além disso, em Volta Redonda, existe o Horário Livre do Comércio, garantido em lei. Só orientamos para que não haja aglomeração e todas as normas sanitárias contra o Coronavírus sejam cumpridas, evitando assim, a disseminação da doença”, acrescentou.

Advogado esclarece que as empresas tem direito de exigir o trabalho de seus funcionários no Carnaval

Antes de 2008, a terça-feira de Carnaval não era considerada feriado, mas foi somente graças a lei estadual nº 5.243 de 14 de maio deste mesmo ano, que o dia passou a ser considerado feriado a partir de 2009 e, mesmo assim, somente na terça-feira.

De acordo com o advogado Aloizio Perez, a terça-feira de Carnaval, que este ano, vai recair sobre o dia 16 de fevereiro, antes de 2008, nunca foi considerado um feriado, nem sequer nacional, e a folga, inclusive na segunda-feira e parte da manhã da quarta-feira, era concedida aos empregados com base no costume.

O advogado Aloizio acredita que o decreto municipal 16.560 do prefeito Antônio Francisco Neto, e que trata da proibição de eventos relacionados ao Carnaval 2021, com certeza beneficiará os comerciantes durante os dias de feriado de Carnaval.

– O comerciante está autorizado a exigir o trabalho de seus empregados no feriado estadual de Carnaval (como em qualquer outro), autorizado pela Lei da Liberdade Econômica de n. 13.874, em seu artigo 3º, inciso II e aquele que pretender abrir as portas de seu estabelecimento poderá fazê-lo na forma que lhe convier, parcial ou integralmente – explicou.

Segundo o advogado, a pandemia e os diversos decretos municipais que trata da proibição de eventos relacionados ao Carnaval 2021, impede a aglomeração de pessoas, sendo uma boa oportunidade para que empresas exigem o trabalho de seus empregados na terça-feira de carnaval.

De acordo com o advogado Aloizio, a empresa poderá abrir seu estabelecimento na terça-feira de carnaval, que é um feriado estadual, desde que as horas de trabalho deste dia sejam pagas em dobro ou compensadas no mês ou no banco de horas semestral.

Em relação a segunda-feira e a quarta-feira de cinzas, o advogado Aloizio ressalta que não são dias feriados, de modo que o trabalho em tais dias não gera o direito à percepção de horas extras. A dispensa do trabalho na segunda-feira e na parte da manhã da quarta-feira não passa de um costume.

“Em nenhuma situação a empresa pode dispensar seus funcionários nestes dois dias, salvo mera conveniência da empresa, já que nenhum empresário pode ser obrigado a abrir o seu estabelecimento comercial, o que acontece é que a maioria do comércio opta por não funcionar nos dias de Carnaval, por se tratar de um costume e por mera liberalidade”, esclarece o advogado.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Tem que acabar com essa história de feriado no carnaval e deixar só para os finais de semana, e quem não curte e não gosta e carnaval. Pra mim carnaval só prevalece a globo, e alguns donos de hotéis do rio e são Paulo. Quanto as escolas de samba só ajuda alguns, pois o restante não ganham nada. Vamos trabalhar meu povo, já ficamos parados muito tempo!!!

  2. Com o atraso nos salários dos servidores e aposentados, fica um pouco difícil. Prefeito de VR não quer pagar os trabalhadores e idosos. Até o Samuca que era horrível na gestão, pagava!

Untitled Document