terça-feira, 3 de agosto de 2021 - 21:45 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Cerca de 10% da área do município de Barra Mansa é de floresta nativa

Cerca de 10% da área do município de Barra Mansa é de floresta nativa

Matéria publicada em 22 de julho de 2018, 09:45 horas

 


Projetos de reflorestamento tocados pela secretaria de Meio Ambiente pretendem recuperar 55 hectares


Espalha: Plantio de mudas nas margens dos rios é uma das atividades promovidas pela secretaria – Foto – Divulgação

Barra Mansa – Segundo levantamentos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o município possui atualmente 5.398 hectares de floresta nativa. Isso representa 10% da área do município que estão quase que totalmente localizados em áreas rurais.
Como forma de preservar e expandir essa área verde, o secretário Carlos Roberto de Carvalho, o Beleza, destacou que há em andamento projetos de reflorestamento que devem recuperar nos próximos anos um total de 55 hectares. Os recursos são provenientes de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), parcerias com a AGEVAP (Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e com a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional).
De acordo com o secretário, os locais mais críticos para preservação no município são os distritos de Santa Rita de Cássia e Antônio Rocha. E afirma que a pasta enfrenta questões como poluição atmosférica, poluição das águas, queimadas e descartes irregulares de resíduos. A solução, segundo Beleza, é a educação ambiental.
– Através da educação ambiental a secretaria consegue construir nos indivíduos valores e modificar as atitudes em relação ao meio ambiente. A educação ambiental também está relacionada com a prática das tomadas de decisões e a ética que conduzem para a melhora da qualidade de vida. E pensando em melhorar esta conscientização da população, a secretaria realiza palestras, plantios de mudas e distribuição de materiais educativos em todas as escolas municipais e associações de moradores – explica.
A preocupação em reduzir os crimes ambientais é outra das prioridades da pasta, com intensificação de rondas da fiscalização ambiental em locais que possuem históricos de caça e desmate. A maioria das denúncias chega através do telefone 2106-3408.
O secretário alerta que os crimes ambientais mais frequentes são corte de talude, descarte irregular de resíduos, queimadas, intervenções em Área de Preservação Permanente, além de cortes e podas em árvores sem autorização do órgão competente.

Rios no foco

A preocupação com o Rio Paraíba e seus afluentes é outra prioridade. Beleza destacou o projeto “Águas de Barra Mansa”, que prevê o plantio de 50 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica nas bacias dos rios Bananal e Paraíba do Sul, em uma área de 35 hectares.
Outro projeto voltado para a recuperação de áreas degradadas e reflorestamento, explica Beleza, também vem sendo aplicado na bacia hidrográfica do Rio Bananal, em aproximadamente 50 hectares de floresta, protegendo nascentes e matas ciliares na região do sertãozinho no distrito de Rialto.
Neste projeto, além de receberem o reflorestamento, os proprietário estão sendo remunerados com pagamento por seus serviços ambientais (PSA).
– Simultaneamente a estes projetos está ocorrendo o desassoreamento, dragagem e limpeza do Rio Barra Mansa que deságua no Rio Paraíba do sul, este trabalho esta sendo realizado em 4 km de áreas urbanas nas proximidades dos bairros Piteiras, Boa Sorte e Estamparia – concluiu o secretário.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Pagador de impostos

    Boa notícia. Mas, não vi nada relacionado ao tratamento de esgotos para que seja eliminado a descarga no nosso Paraíba do Sul. Ainda temos que remar muito nesse quesito meio ambiente, para atingirmos o mínimo que se espera. A população também precisa entender que meio ambiente se faz no dia a dia, nas atitudes mais comezinhas, do tipo por exemplo, reciclar, não jogar lixos e entulhos nas ruas, e por aí.

Untitled Document