quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - 09:37 h

TEMPO REAL

 

Capa / Eleições 2018 / CNJ afasta juiz que planejava determinar recolhimento de urnas

CNJ afasta juiz que planejava determinar recolhimento de urnas

Matéria publicada em 30 de setembro de 2018, 17:26 horas

 


Brasília – O Conselho Nacional de Justiça afastou o juiz federal Eduardo Luiz Rocha Cubas por suposta tentativa de atrapalhar as eleições. A decisão foi tomada após um pedido da Advocacia-Geral da União.

No dia 10 de setembro, o juiz, que é do Juizado Especial Federal Cível de Formosa, em Goiás, acolheu uma liminar em uma ação popular que questionava a segurança e a credibilidade das urnas. Na decisão, o magistrado determinava que o Exército indicasse um militar com patente de oficial para acompanhar e participar de eventual perícia nas urnas eletrônicas.

De acordo com a AGU, a Assessoria do Comando do Exército tomou conhecimento da decisão e queria informações sobre o caso. Foi quando o próprio magistrado teria se disposto a ir pessoalmente ao Quartel-General para explicar a determinação.A AGU ainda afirma, que a notificação oficial das Forças Armadas para o cumprimento da decisão seria feita no dia 5 de outubro às 5 horas da tarde, para que não houvesse tempo para reverter a decisão.

Segundo a AGU, o juiz teria praticado condutas ilícitas, como permitir o processamento de ação popular em juizado sem competência para julgar tais casos, atuar com parcialidade ao se dirigir pessoalmente ao Comando do Exército, utilizar a posição de magistrado para atingir objetivos políticos e buscar desacreditar o voto.Também foi juntado ao pedido da AGU, um vídeo do juiz ao lado do deputado federal Eduardo Bolsonaro questionando a segurança das urnas. Procurado, Eduardo Cubas classificou o caso como mentiroso e explicou. O juiz ainda afirmou que está tranquilo e avaliou que há dois tipos de justiça: a dos bons e a dos maus.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar
    Don Roger dos Prazeres

    Não entendi!!!! Qual o problema do exército fiscalizar as urnas se não tem fraude???? Quem não deve não teme!!!!

    • Avatar

      Resultado disso foi no dia da votação, aqui no Belmonte houve casos de urnas que não completava o numero e caso de pessoas ter assinado no lugar de outras!!! Temos que fazer manifestação pois com certeza houve fraude no Brasil inteiro….isso custou bilhões de reais espalhado pelo Brasil todo desde os grandes aos pequenos!

  2. Avatar
    Assessor de comunicação do general Mourão.

    E ainda tem um leitor babaca e imbecil , cujo ídolo é o corrupto Mão Santa, que postou aqui afirmando que advogados, políticos e juízes são pessoas honestas.Um perfeito alienado, massa de manobra.O que esse juizinho de merda pretende , na verdade, é atrapalhar as eleições, e favorecer o deputado medíocre e oportunista.

Untitled Document