quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Coleta Seletiva de Barra Mansa completa sete meses com saldo positivo

Coleta Seletiva de Barra Mansa completa sete meses com saldo positivo

Matéria publicada em 10 de outubro de 2018, 18:49 horas

 


Barra Mansa – A Coleta Seletiva é um projeto do Saae-BM (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), por meio da CRS (Coordenadoria de Resíduos Sólidos), que desempenha a preservação ambiental, limpeza urbana, o descarte correto do lixo e o recolhimento de óleo usado, além de promover a reciclagem e a geração de novos postos de trabalho e renda na Cooperativa de Catadores (Coopcat). Lançado em março, o projeto atua em 41 localidades e tem previsão de ampliar o atendimento para mais 15 até o fim de 2018.
O diretor executivo do Saae, Fanuel Fernando, ressaltou a importância do projeto em relação à economia. “A cada 100 toneladas recolhidas são economizados cerca de R$ 18 mil para o município, quantia que normalmente seria gasta na coleta urbana comum”, afirmou Fanuel, ressaltando que atualmente são 38 cooperados atuando na CoopCat.
Fanuel ainda frisou que no início deste ano, a média de renda dos cooperados era de R$ 350 e que atualmente, este valor já subiu para R$ 1,2 mil. Também disse da necessidade do projeto para o município. “É uma iniciativa fundamental, além de gerar renda para Barra Mansa, auxilia diretamente no meio ambiente e em questões de saúde. Nós sabemos que o projeto tem potencial para melhorar, precisamos da ajuda e da cooperação dos moradores”, afirmou, enfatizando que a autarquia tem visitado os bairros, comércios e edifícios com programas de conscientização para que a coleta seja realmente efetiva no município, o que possibilitará a participação dos cidadãos na separação e destinação correta dos resíduos recicláveis.
O gerente de destinação final de resíduos e responsável pelo programa, Sérgio Antônio da Silva, destacou os principais avanços realizados através da iniciativa. “Temos locais em que a adesão passa de 70%, número considerável. Estamos trabalhando para criar essa consciência nos moradores. O projeto teve um aumento muito bom em localidades com coleta implantada, incrementando a renda média do cooperado e adquirindo novos equipamentos para processamento de materiais, o que possibilitou um avanço na quantidade de materiais recicláveis coletados. A meta é aumentar os dados e melhorar o trabalho de educação ambiental”, afirmou Sérgio.
As próximas localidades a receber a Coleta Seletiva são: Vila Brígida, Bocaininha, Vila Ursulino, Santa Maria I, Santa Maria II, Colônia Santo Antônio (parte final), Vista Alegre e Cotiara; os Loteamentos Sofia, Aiuruoca, Chinês e Belo Horizonte; os Condomínios Novo Horizonte e Moraes Antas; e a Rua Major José Bento, na Vila Nova. A autarquia já iniciou o trabalho de orientação e conscientização em alguns desses locais, a meta é que todos estejam com o projeto disponível até o fim de 2018.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document