Comerciantes reclamam de furtos em dezembro - Diário do Vale
segunda-feira, 27 de setembro de 2021 - 04:11 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Comerciantes reclamam de furtos em dezembro

Comerciantes reclamam de furtos em dezembro

Matéria publicada em 17 de dezembro de 2020, 08:47 horas

 


Segundo lojistas, o aumento no fluxo de clientes facilita este tipo de delito

Aproximação do Natal faz aumentar o número de furtos nas lojas – Foto: Júlio Amaral.

Volta Redonda-  O Natal continua sendo uma das épocas de maior rentabilidade para o comércio. Mas o grande número de pessoas circulando pelos estabelecimentos, também contribui para um aumento dos casos de furtos no interior das lojas.

A informação é confirmada pelo comerciante Guilherme Gomes, gerente de uma loja do ramo de utilidades para o lar e papelaria. “Como a circulação de pessoas no interior da loja é maior, fica difícil controlar todo mundo, e isso, facilita a ação de pessoas que pretendem furtar alguma coisa. Normalmente este tipo de delito aumenta em torno de 20% neste período de Natal”, destacou.

De acordo com o gerente, a preocupação com a segurança é maior nesta época do ano, por isso todos os funcionários são orientados a ficar bem atentos com a movimentação dos clientes.

– Nossa equipe fica atenta e sabe como agir, além de observar os clientes que circulam pelas dependências da loja, por isso, aumentamos o número de funcionários neste período, instalamos câmeras em todas as dependências, onde monitoram a movimentação de quem circula – explicou.

O gerente Guilherme ressalta que os artigos mais furtados são os que estão em encartes como brinquedos; produtos de manutenção; utilidades domésticas e miudezas.

Em relação ao tipo de abordagem utilizada quando algum cliente é flagrado furtando algo, o gerente explica que, em nenhum momento, a pessoa é desrespeitada. “Esperamos o cliente sair da loja com o produto e depois de certificarmos que realmente não foi pago, nós o abordamos e pedimos para devolver ou pagar pelo produto”, disse o gerente.

Quem também confirma um aumento considerável de furtos neste período de compras natalinas é o gerente Diego Freitas, que trabalha em uma papelaria no bairro Aterrado.

– Como há um aumento muito grande no fluxo de pessoas neste período do ano, fica difícil evitar este tipo de delito, que registra uma maior ocorrência em outubro, quando se comemora o Dia das Crianças, durante as datas festivas e, em dezembro, onde geralmente há um aumento de 50% de furtos – lamentou.

A exemplo dos demais comerciantes, o gerente Diego explica que o local tem câmeras 24h, em todas as dependências do estabelecimento. Esta loja, no entanto, não possui fiscal de salão.

“Todos os funcionários são responsáveis pela fiscalização do local e observar os clientes”, lembrou.

O furto mais comum, segundo Diego é de carrinhos da Hot Wheels, onde no final de novembro, foram registrados 10 furtos deste tipo de produto.

– Também são furtados brinquedos pequenos, e utilidades como talheres, canecas e produtos que conseguimos dar falta. Como a loja é grande, fica difícil abordar alguém em flagrante. E normalmente só descobrimos o furto quando encontramos embalagens vazias do produto, já as utilidades conseguimos perceber o furto ao conferir nas prateleiras e damos falta dos itens – ressaltou.

De acordo com o gerente, não tem como evitar o furto neste período do ano com um movimento tão grande de clientes.

“Já pensamos em contratar um fiscal de salão, mas pelo valor do furto não compensa, pois geralmente são itens pequenos e de menor valor”, Afirmou Diego.

Capacitação dos lojistas

Segundo a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR), todos os anos, a entidade divulga artigos na sua revista ‘O Lojista’ e em seu site, orientando os associados e demais lojistas sobre medidas que podem ajudar a evitar a ação de bandidos nesta época, como mudar o horário de ir ao banco, não deixar dinheiro em caixa, ter sistema de câmeras e estar sempre em alerta para atitudes suspeitas.

De acordo com Gilson de Castro, presidente de CDL de Volta Redonda, infelizmente a CDL não tem um dado certo em relação ao número de furtos, porque nem todas as empresas registram, principalmente, as microempresas, quando é valor baixo. “Mas sabemos que aumentam pelo menos uns 20% neste período em relação a outros dias, sendo a maior incidência de furtos de produtos”, ressaltou.

O representante da CDL-VR lembrou que existem algumas formas de se proteger melhor contra os furtos em lojas.

– Colocar sistema de alarme; ter câmeras na loja; ter um segurança, quando possível; evitar deixar muito dinheiro no caixa, só o necessário para troco; pedir sempre ao cliente que mantenha a bolsa dele fechada para a segurança dele próprio; ir a cada dia num horário diferente ao banco e mudar sempre o caminho – destacou.

Segundo Gilson de Castro, para melhor orientar os lojistas neste período do ano, além de sempre dar dicas, a CDL envia ofícios às forças de segurança como a PM, Polícia Civil e Guarda Municipal solicitando o reforço das rondas nos centros comerciais.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Num país tão bonito, o que há de pior somos nós. O povo que aqui habita.

Untitled Document