quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Conselho homenageia em VR pessoas que combatem o racismo

Conselho homenageia em VR pessoas que combatem o racismo

Matéria publicada em 2 de dezembro de 2018, 09:00 horas

 


Entrega de troféus ocorreu em sessão solene na Câmara Municipal de Volta Redonda

Volta Redonda – O Dia Nacional da Consciência Negra foi lembrado em Volta Redonda com homenagens, música, dança e discursos de combate ao racismo. Em sessão solene na Câmara Municipal, na noite de quarta-feira, dia 28, o Conselho Municipal da Igualdade Racial homenageou com troféus pessoas que se destacaram na sociedade e entregou a Medalha Zumbi dos Palmares, ao bispo da Diocese Volta Redonda-Barra do Piraí, Dom Francisco Biasin.

Além do bispo, compuseram a mesa de autoridades, os vereadores Rosana Bergone, Rodrigo Furtado, Jari Simão e Fernando Martins, a coordenadora do Conselho da Igualdade Racial, Adelaide Afonso, o coordenador do Memorial Zumbi, Sid Soares e a ex-deputada estadual, Inês Pandeló.

O grupo Iamidunda, do Memorial Zumbi, empolgou o público apresentando danças e músicas Afro. A coordenadora, Adelaide Afonso, disse que o Conselho indicou pessoas que trabalham para combater o racismo.

-Volta Redonda ainda tem muita gente a ser agraciada, e neste ano, estas pessoas homenageadas, lutam para combater a discriminação racial e todos os tipos de segregação – explicou Adelaide, que em seu discurso.

Dom Francisco Biasin, que foi convidado para falar pelos homenageados, disse, que por causa, da escravidão, a sociedade tem uma dívida com os negros.

-Principalmente, em nossa região, que é a do Vale do Café, onde a escravidão foi muito forte. Não basta pedir perdão pelos erros do passado, é preciso reparar este erro. Comprometo-me, publicamente, em somar as minhas melhores energias e meu amor para ajudar os menos favorecidos e combater o racismo – disse ele, que convidou a mãe de santo, Maria de Lourdes Barbosa, a Dona Zizinha, para subir à tribuna e fazer uma oração.

A vereadora Rosana Bergone entregou o Troféu Lanceiros Negros, a Dona Zizinha.

-Ela é guerreira e construiu uma história de religiosidade. Mesmo com dificuldades, ajudou a amparar muitas pessoas. A homenagem é merecida. Nós negros sofremos discriminação, mas precisamos nos empoderar, pois somos tão capazes quanto os outros. A cor da pele não determina capacidade. Queremos conquistar mais espaço no mercado de trabalho e evoluir sempre – disse a vereadora.

Já o vereador Fernando Martins disse que as pessoas precisam se unir para combater intolerâncias e desigualdades.

-O racismo precisa ser combatido de verdade. A desigualdade é uma doença que se alastra e que, infelizmente, não acaba – disse ele, alertando que os negros têm poucas oportunidades no mercado de trabalho.

Homenagens

Os homenageados foram: Dalma de Lima Valentim (troféu Mariana Criola); Ana Carolina de Oliveira (Troféu Zumbi dos Palmares); Jaciron Silva Pereira (Troféu João Cândido); Idinete de Assis Machado (Troféu Manoel Congo); Maria de Lourdes Gonçalves Barbosa, a dona Zizinha (Troféu Lanceiros Negros) e Dom Francisco Biasin (Medalha Zumbi dos Palmares).

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    A música de origem africana é a melhor do mundo, eu escutei as melodias e me lembrei do filme “O Rei Leão”, no entanto, desaprovo a presença do “Bispo Católico” nesse evento, pois a diocese de Barra do Piraí e Volta Redonda é a que mais perde o rebanho católico no Brasil! E se na década de setenta havia 65% de católicos na população da cidade do aço, desde que assumiu o grupo comunista do Don Waldyr Calheiros essa porcentagem caiu e , hoje, estamos com menos de 50% de católicos!!! Daqui alguns anos será que vai ter algum católico na cidade do aço?!
    Lugar do Bispo é na sacristia; na oração; na orientação dos padres; na preparação de retiros para padres; na organização de missas campais; na confissão; etc… e não ficar abraçado com políticos e participando de caminhadas pela redução da poluição na cidade ou por mais empregos na CSN!
    Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

  2. Avatar

    Dom Francisco devia se portar como um bispo católico de fato. Ele devia se preocupar mais em ATENDER CONFISSÕES e ensinar o Magistério a ficar fazendo discurso político e agradar gente de outras “religiões”. Os padres, pelo menos os de VR, conseguem afastar as pessoas da Igreja tentando impor elementos ao catolicismo que não condizem com a Doutrina. Será que não se ligaram que os fiéis estão em busca da salvação e não à procura de sermão sobre racismo?

  3. Avatar

    Quando será o dia da Consciência Humana??

    Promover essa causa nos custará caro por ser uma divisão da sociedade. Brasil acolheu e acolhe todas as cores de pele.

    Ontem infelizmente vi reportagem no MetrôRio uma situação talvez fruto dessa divisão: uma mulher branca exigindo que não queria viajar no vagão com uma negra.

    Vamos parar de dividir a nossa sociedade, gente! Somos todos iguais POR DEBAIXO DA PELE.

Untitled Document