quinta-feira, 20 de setembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Grávida que morreu em acidente na Dutra será enterrada em Barra Mansa

Grávida que morreu em acidente na Dutra será enterrada em Barra Mansa

Matéria publicada em 17 de agosto de 2018, 12:49 horas

 


Barra Mansa – O corpo da professora Delma Costa, 35 anos, grávida de cinco meses, que morreu esmagada por um contêiner,  na Dutra, na noite de ontem, será enterrado às 16 horas, desta sexta-feira, 17, no Cemitério Municipal de Barra Mansa. O  acidente foi no km 278, sentido Rio de Janeiro, em Barra Mansa, e deixou outras quatro pessoas feridas,  sendo uma delas uma criança de nove anos. 

Os feridos foram levados para hospitais da região. Delma estava grávida do primeiro filho e morreu no local. O carro dela, um Palio, ficou destruído. 

Segundo a Concessionária Nova Dutra, que administra a rodovia, o acidente envolveu duas carretas e dois veículos de passeio. O contêiner de uma das carretas, que seguia pela pista contrária (sentido SP), se desprendeu numa curva, passou por cima da mureta divisória, e atingiu um caminhão carregado com batatas, além do carro, com um casal e a criança que ficaram feridos. 

O container continuou se arrastando pela pista do sentido Rio e cerca de 50 metros depois de passar pela mureta atingiu frontalmente o Pálio em que a vítima fatal seguia.

Em função da queda da carga na pista, o tráfego foi interrompido pela pista sentido Rio. Para atendimento às vítimas foram deslocadas nove equipes do SOS Usuário da concessionária entre elas, dois resgates médicos que contou com o apoio do Corpo de Bombeiros.

 

13 comentários

  1. Obrigados a todos pelo apoio a meu comentário, e já que no momento não há perspectiva para mudança nesta situação, que Deus abençoe, guie e ilumine a vida de todos envolvidos no sistema de transporte de cargas rodoviárias para que tragédias como essa não se repitam.

  2. Isso mesmo e a única providência dos entendidos de estradas é o farol aceso pra ajudar a indústria das lâmpadas de farol.eles devem estar lucrando com isso é muita burrice condolências a família

  3. Alfredo Magalhães

    Falta fiscalização na Dutra!! Não se vê fiscalização diária na Dutra! Impressionante como não se vê fiscalização rigorosa por parte da PRF na Dutra em ambos os sentidos! Precisa fiscalização em cima das condições de manutenção das carretas motoristas.
    Morei 10 anos em Piraí e fazia Piraí Resende todos os dias. e muito pouco vi fiscalização. Andei o Nordeste todo de carro Rio Natal Rio e não vi NENHUM policial na estrada. Depois não sabem como entram drogas e armas nas cidades. Brincadeira. Não tem seriedade!

  4. Exatamente Anderson!!!

  5. Um grande erro foi esse jornal abrir comentários para analfabetos funcionais….entendeu?

  6. O trânsito pesado que corta as estradas põe em risco a vida de todos. A fiscalização é falha e o governo não tem projeto para aumentar o transporte de carga via ferroviária ou fluvial.

  7. Corrigindo, ELA ESTAVA GRAVIDA DE 5 MESES.

  8. Que Deus console todos os familiares neste momento tão trágico

  9. Receita mortal: imprudência + irresponsabilidade + falta de conhcecimento em segurança para transporte de cargas = morte de inocentes ; e a vida segue, sem autoridades se manifestarem, como se nada tivesse acontecido; enquanto as famílias choram seus mortos.

  10. Cargas grandes como estas deveriam estar sobre trilhos e não em cima destas bombas. Foi erro muito grande de nossa sociedade apostar no uso da indústria automobilística para gerar empregos. A maioria das cargas que hoje são transportadas por rodovias deveriam estar em outro modal como o aquaviário e o ferroviário. Ah, e o importante é o farol aceso de dia, isso segundo o contran vai salvar milhares de vidas, mas carretas com 90 toneladas não é perigo nenhum.
    Pra você meu caro amigo leitor que não pertence a esta turma do transporte de cargas em caminhões aconselho: não fique perto de caminhões, dê passagem a eles, não os desafie, valorize sua vida.

    • Falou tudo!

    • Anderson, parabéns pelo seu comentário. Eu já venho dizendo isto há vários anos, viajo frequentemente pela Dutra e BR 393, e vi que a maioria dos acidentes fatais eram causados por caminhões, além de todos os engarrafamentos causados pelos acidentes de caminhões. Por isso, ou se separa os carros de passeios dos caminhões, ou se transporta por trens ou navios.
      Esta necessidade e este problema ficou mais evidente com a greve dos caminhoneiros. Dependemos de transporte perigoso, poluente e caro, em detrimento dos transportes mais baratos e menos problemáticos como o ferroviário e aquaviário.

    • Mas para promover a indústria automobilística, acabaram com as ferrovias…
      30 anos tinha trem para Andrelândia, juiz de fora , Rio…
      Agora é isso.
      Amo trem!!!!!!!!!!!!!!
      E tudo que ele traz consigo….
      Europa a maioria das cargas são transportadas por trens.

Untitled Document