domingo, 20 de setembro de 2020 - 23:15 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / Coronavírus: turistas franceses tentam deixar hospital em Paraty e são impedidos pela Justiça

Coronavírus: turistas franceses tentam deixar hospital em Paraty e são impedidos pela Justiça

Matéria publicada em 28 de fevereiro de 2020, 11:53 horas

 


Os casos estão sendo investigados e ainda não foi constatado que se trata da doença
(Foto: Prefeitura de Paraty)

Paraty – A Justiça do Estado do Rio de Janeiro concedeu ao município de Paraty o direito de manter em internação hospitalar um casal de franceses que são suspeitos de ter contraído o coronavírus. O processo está em segredo de justiça.

O casal está entre os nove casos suspeitos no estado de terem contraído o Covid-19, o novo coronavírus, surgido na China no fim do ano passado. No estado do Rio ainda não há casos confirmados. De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, em todo o país, são monitorados 132 casos suspeitos.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, usar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar, ou tossir, e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Prefeitura

Em nota, a prefeitura da Paraty informou que o casal de franceses está sendo monitorado desde ontem (27) pela equipe do Hospital Municipal. Conforme protocolo do Ministério da Saúde, o casal teve material coletado para análise e enviado ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-RJ). O resultado deve sair em até 48 horas.

A prefeitura diz que os dois pacientes estão em áreas isoladas, não havendo motivo para alarme da população. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica e Vigilância Sanitária, acompanha os casos junto à Secretaria Estadual de Saúde e Vigilância Estadual.

A nota esclarece ainda que, por determinação do Ministério da Saúde, turistas estrangeiros que buscam atendimento na rede municipal com sintomas de doenças respiratórias e provenientes dos 16 países com circulação ativa no vírus passaram a ser orientados a permanecer em observação até resultados conclusivos de exames.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Avatar

    Olá, o meu nome é Luiz e achei muito bem explicado.

  2. Avatar

    Coloca eles num roquete e manda de volta pra frança

  3. Avatar

    Aqui é a Bianca Camargo, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

  4. Avatar

    Manda pra casa pra ver quantas pessoas eles vão contaminar , a de Resende é moradora de lá e não vai ter que pegar transporte nem avião nem fazer escalas ,imagina se as pessoas respeitarem a quarentena o melhor lugar é em casa mesmo.

  5. Avatar

    E a suspeita de Resende pode ir pra casa! Qual critério estão usando para definir quem pode e quem não pode ser monitorado?

  6. Avatar

    Só o nosso país maravilhoso não tem controle de entrada nos aeroportos conforme todas as outras nações.porque Brasil? Todos passam sem nenhuma verificação.

  7. Avatar
    Capeta da grota do Santa cruz

    ENGRACADINHO ESSE CASAL.VEM CURTE O CARNAVAL IMPORTA O VIRUS E AGORA QUER METER O PE NA MAIOR CARA DE PAU. NADA DEIXE O CASAL GUARDADINHO NO HISPITAL ATE ACABAR A QUARENTENA ..

Untitled Document