quarta-feira, 8 de dezembro de 2021 - 10:13 h

TEMPO REAL

 

Capa / Região / CPI investiga a concessionária de água e esgoto em Resende

CPI investiga a concessionária de água e esgoto em Resende

Matéria publicada em 9 de junho de 2018, 17:03 horas

 


Comissão presidida por Renan Marassi vai apurar irregularidades no edital de licitação, no contrato de concessão e nos serviços prestados

Investiga: CPI vai analisar ação da Água das Agulhas Negras. (Foto: CMR)

Resende – O plenário da Câmara Municipal aprovou esta semana, por unanimidade, um pedido de instalação de CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito – protocolado pelo vereador Caio Sampaio (Rede). A solicitação pretende analisar diversos pontos como possíveis irregularidades no contrato de concessão, no edital de licitação da época, bem como averiguar a qualidade dos serviços prestados pela empresa Água das Agulhas Negras, concessionária de água e esgoto da cidade. O pedido de instauração da CPI teve como signatários o vice-presidente da Casa, vereador Romério (MDB), e os também vereadores De Araujo (MDB), Odair Ozório (PSD), Edson Peroba (PPS), Renan Marassi (PPS) e Reginaldo Engenheiro Passos (PSB).

No entendimento do vereador Renan Marassi – presidente da comissão – a medida será um importante mecanismo na apuração de possíveis irregularidades, bem como na busca de respostas para as várias demandas da população e da própria Câmara. Vale lembrar que a Água das Agulhas Negras recebeu uma série requerimentos de informações dos parlamentares, mas não respondeu à maioria das perguntas. Além disso, a empresa não enviou representante à audiência pública promovida pelo vereador Caio Sampaio (Rede) sobre o serviço de água e esgoto de Resende no início deste ano.

— A Água das Agulhas Negras teve diversas oportunidades de prestar esclarecimentos a nós, vereadores, legítimos representantes do povo, tanto nos requerimentos de informação enviados pela Casa quanto por meio da audiência pública sobre água e esgoto. Nem mesmo houve uma justificativa para a ausência de um representante da empresa no evento; fomos completamente ignorados. Essa postura é inadmissível não apenas perante a nós, parlamentares, como também em relação à população. Diante de todo este cenário, não nos restou alternativa a não ser aprovar por unanimidade o pedido de abertura da CPI. Precisamos dar respostas à sociedade e zelar por serviços de água e esgoto melhores — frisa Renan.

A Comissão Parlamentar de Inquérito tem a seguinte composição: vereador Renan Marassi (Presidente), vereador De Araujo (relator) e vereador Tiago Forastieri (1º secretário). Como membros da Comissão, participam os vereadores Stênio e o vice-presidente do legislativo, Joaquim Romério. A CPI tem o prazo regimental de até 180 dias para concluir os trabalhos que, caso necessário, podem ser estendidos por mais 180 dias.
De acordo com o vereador Caio Sampaio (Rede), o intuito da CPI é obter informações e defender o direito da população de ter os serviços de água e esgoto prestados a contento.

— Espero que os vereadores que compõem a CPI investiguem tudo a fundo, inclusive o edital de licitação da época e os aditivos do contrato de concessão — reforçou o parlamentar da Rede Sustentabilidade.

Indagado a respeito das primeiras ações da Comissão Parlamentar de Inquérito, o presidente da CPI, vereador Renan Marassi, destacou a primeira reunião do grupo. “Imediatamente após a composição da comissão, realizamos a primeira reunião para tratar do tema e definir as responsabilidades de cada componente. Essa CPI tem poder de polícia, portanto, podemos verificar qualquer instalação e serviço da empresa Água das Agulhas Negras sempre que essa ação se fizer necessária. Ressalto que essa é a primeira CPI instaurada com o propósito de investigar essa concessionária em quase 10 anos de sua atuação no município. Vamos ouvir todas as partes envolvidas e, durante a CPI, é bem provável que sejam realizadas mais audiências sobre o tema com a finalidade de obter esclarecimentos da concessionária de água e esgoto”, adiantou vereador do PPS, acrescentando que “as inúmeras denúncias e os questionamentos feitos pela população finalmente terão resposta”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. toda privatização não e boa para o pais nos termos que estão , bem vamos ver se privatiza por trinta anos ,vinte e cinco etc… ai vem as empresa comunadas entre si e esta eu ganho aquela voce ganha etc ,pois bem ainda recebem recursos nossos que e pelo bnds a perter de vista assim eles compram entre aspas e pagam com nosso dinheiro ficam alguns anos não fazem melhoria ai devolve ao governo , ja que não gastaram nada do seu bolso.
    um caso recente Paraty privatizou a agua e esgoto, pois bem a empresa que ganhou entrou com 5 milhões a prefeitura entrou com trinta milhões e o estado entrou com 88 milhoes , so porque a prefeitura faltou tres milhoes eles falaram que iria entregar e parar as obras em paraty não fizeram nada de esgoto continua tudo indo para os rios e mares da região, setudos mostram que se fossem serios não sairiam com pelo menos 35 mil~hoes todo a obra que se esperava .

  2. CM Reais para votar, SEM tratamento de água e esgoto

    Cadê os defensores da privatização? Depois da devolução do aeroporto de Viracopos, depois da Acciona querer devolver a BR-393, depois da CCR querer devolver as Barcas SA no Rio, aparece mais uma agora em Itatiaia com problemas?

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública. Eles celebram contratos com incompetentes.

    Povo de Resende, não permitam entregar um patrimônio público para a iniciativa privada. Vejam o que está acontecendo. Mesmo a empresa recebendo mais dos usuários ainda presta um mau serviço.

    Empresas públicas precisam é de Gestores Públicos profissionais que conhecem a Administração Pública. Administrador de empresas visam o lucro (se não for assim não são administradores de empresas), mas tem aqueles que são capitalistas selvagens que visam o lucro acima de tudo. Eles não vão se preocupar com o povo nunca.

    Em VR não deixamos. O Samuca QUASE, MAS QUASE entregou o SAAE-VR para esses investidores quando contratou um engenheiro de fora da cidade para privatizá-la. Hoje esse engenheiro está na sua assessoria. Como o engenheiro não conseguiu privatizar o SAAE-VR está tentando privatizar os hospitais da cidade.

    O engenheiro assessor não vai querer colocar um Gestor Público na frente dos hospitais. Claro que ele é um excelente profissional na sua área de atuação mas NÃO ENTENDE nada de Gestão Pública. Como o prefeito é um Contador, tbm NÃO ENTENDE nada de Gestão Pública.

  3. A empresa foca em tratar água e esgoto nada, aumenta a oferta de água tratada porém sem aumentar as estações de tratamento, há bairros que pagam pelo esgoto sem ao menos tratar uma gota, nesses bairros sem tratamento o esgoto é jogado “in natura” no rio paraíba todos os dias, quer ver onde é só acompanhar o canal da alegria e ir até o bairro baixada da olaria com a itapuca onde esse mesmo canal desemboca no rio, perceberão que o córrego é apenas um grande esgotão desses bairros todos.

    • Rocende é a cidade que mais trata esgoto na região, acho que mais da metade. Tem que cobrar é de Barra Mansa, que não trata nem 5% e tem uma população maior, ou seja, maior potencial poluidor do Paraíba do Sul…

Untitled Document