quarta-feira, 21 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Política / Crise ‘bate menos’ em Volta Redonda

Crise ‘bate menos’ em Volta Redonda

Matéria publicada em 9 de junho de 2019, 08:00 horas

 


Cidade mantém saldos positivos na geração de empregos, tem prefeito reconhecido como empreendedor e se prepara para a chegada de novas empresas

De acordo com dados do Caged, Volta Redonda apresenta desempenho acima da média na geração de empregos (Foto: Arquivo)

Volta Redonda – A crise econômica é nacional. Investimentos postos em compasso de espera, consumidores ressabiados, ambiente de cautela generalizada. Mas em Volta Redonda o quadro tem cores mais alegres: nos cinco primeiros meses do ano, 1.247 veículos zero quilômetro foram emplacados, contra 1.062 no mesmo período de 2018. Um crescimento de 17,41% em um tipo de compra que implica financiamentos em prazos geralmente superiores a 12 meses, o que demonstra confiança nos rumos da economia.

A cidade apresenta desempenho acima da média na geração de empregos: os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados no dia 24 de abril pelo Ministério da Economia, mostram que em Volta Redonda houve 711 admissões a mais do que demissões no mês de abril. Com isso, o mercado de trabalho da cidade acumula uma expansão de 933 empregos desde janeiro, e de 3.087 nos últimos doze meses. Considerando esse último parâmetro, o município mantém o posto de maior gerador de empregos no Estado do Rio.

Além disso, a expectativa de início da implantação do Polo Metalmecânico na cidade, com a criação de milhares de empregos em indústrias que beneficiarão o aço da CSN, traz expectativas positivas , depois que a cidade contabilizou a inauguração de um shopping Center e assiste ao lançamento de diversos empreendimentos imobiliários.

Prefeito aposta em melhoria do ambiente de negócios

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, declarou desde o início de seu mandato que o objetivo era melhorar o ambiente de negócios da cidade, reduzindo a burocracia e abrindo canais de comunicação com a iniciativa privada. Como resultado, além de conseguir a melhoria de indicadores econômicos, o prefeito ganhou o prêmio Prefeito Empreendedor.

A cidade conquistou o prêmio nacional na categoria: ‘Inclusão Produtiva e apoio ao Microempreendedor Individual’. Samuca também concorreu na categoria ‘Políticas públicas para Desenvolvimento dos Pequenos Negócios’.

Volta Redonda se credenciou para participar do prêmio nacional ao vencer as duas categorias no programa em nível estadual.

“Quando pensei em me candidatar a prefeito, meu principal objetivo foi, através de uma gestão pública eficiente e sempre dialogando com todos, realizar projetos que pudessem mudar a vida das pessoas para melhor” comemorou o prefeito Samuca Silva.

O projeto vencedor, de incentivo ao MEI, contém a aprovação da Lei de Legalização de Ambulantes e incentivo a regularização de comércio informal e ao empreendedorismo. Somente para ambulantes, foram emitidos quase mil alvarás.

“Este prêmio é importante e materializa os resultados que já entregamos em dois anos de mandato. Ser a segunda cidade mais transparente do Estado pela CGU, ser a cidade que mais gerou empregos no Estado do Rio em 2018 e nos últimos 12 meses, ser a terceira cidade que mais investiu em saúde no Sudeste, ser a primeira cidade do Estado com Hospital do Idoso Público, ter o primeiro ônibus

elétrico do Brasil adquirido pelo Poder Público, entre diversos avanços. Com gestão eficiente, há sim saída para a crise” disse Samuca Silva.

O prefeito ainda agradeceu a toda equipe de governo, em especial a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo e o Banco VR de Fomento. Além de parabenizar o Sebrae por desenvolver projetos e ações que visam o empreendedorismo.

Os que conseguiram empregos

Os dados das estatísticas se refletem em informações dadas por voltarredondenses: A seleção de cerca de 450 profissionais pela empresa CBSI, em Volta Redonda, aconteceu na segunda, dia 3. Cerca de 80% dessas pessoas foram selecionadas através do Mutirão do Emprego de Volta Redonda, feito pelo pela prefeitura em 1º de maio, no Dia do Trabalho.

A empresa fez uma integração entre os novos funcionários no teatro da Fundação Educacional de Volta Redonda (Fevre), no bairro Laranjal. O DIÁRIO DO VALE conversou com contratados da empresa através do Mutirão do Emprego, para relatar suas experiências.
A técnica de segurança do trabalho Girlaine Aparecida dos Santos, contou que estava desempregada há dois anos e meio e buscou, de várias maneiras, se recolocar no mercado de trabalho.

– Soube do Mutirão do Emprego um dia antes, passou na televisão. Quando cheguei lá, fui direcionada às empresas, entreguei currículo, fizeram entrevista, acho que tiveram mais atenção com a gente, foi interessante. Não tem como explicar esse sentimento de voltar para minha área, que é o que eu gosto de fazer, estudei para isso – comentou Girlaine.

Já o soldador Diogo Leite de Souza destacou que trabalhou durante dez anos em Angra dos Reis e que já estava há três anos sem carteira assinada.

– Moro em Volta Redonda desde um ano de idade. Trabalhei 10 anos em Angra dos Reis em um estaleiro. Fiquei parado uns três anos sem carteira assinada. A expectativa agora é trabalhar e chegar com o pão de cada dia, ajudando a família em casa – completou.

A jovem Juciane Oliveira de Souza, de 26 anos, conseguiu uma vaga de auxiliar técnica operacional.

“Achei uma ideia muito bacana, só tem que aprimorar, porque veio gente de muitas cidades. Acho bacana essa questão de dar prioridade somente para o pessoal de Volta Redonda em uma próxima ocasião. Também seria legal as outras cidades fazerem. Foi uma porta de entrada boa. Inclusive, me formei em Minas e agora esse será meu primeiro trabalho de carteira assinada aqui em Volta Redonda”, contou Juciane, que é moradora do Vila Rica-Tiradentes.

De acordo com a supervisora de Recursos Humanos da CBSI, Elaine Britto Carvalho, cerca de 80% dos participantes do processo de integração realizado nesta segunda-feira foram selecionados por meio do Mutirão do Emprego.

“Fizemos uma pré-seleção, uma triagem, e o mutirão foi de extrema importância para termos quase 400 pessoas, divididas em dois grupos, um pela manhã e outro à tarde. Eles já estão no processo de integração. Os próximos passos são a assinatura do contrato e a entrada na usina, o que deve acontecer nos próximos 10 dias”, afirmou Elaine.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Os índices são bons, mas pouco perceptíveis pela população em geral. Samuca está terminando seu mandato sem qualquer grande obra estruturante, sem realizações tangíveis, nem mesmo daquelas que ficam “abaixo do solo”… Como argumento de defesa, existe o fato do país no ápice da crise durante a maior parte de seu mandato, contudo a presença da prefeitura está sendo muito pouco sentida, há pouco cuidado com a cidade, com a manutenção dos logradouros públicos, com capina ineficiente, redes de abastecimento de água colapsando frequentemente. O que mais se percebeu foi a obsessão em deletar qualquer vestígio da administração anterior, mudando nome de órgãos e estruturas, trocando as cores oficiais da cidade para azul e amarelo (UM ABSURDO!) e negligenciando obras vinculadas ao Neto, como o estádio Raulino de Oliveira…

    A parceria com a CSN até aqui está sendo nefasta. Ela nunca poluiu tanto o ar da cidade quanto nestes últimos anos. Poluía antes, mas Neto brigava. O que Samuca conseguiu de bom por adular a empresa, além de promessas pouco exequíveis e que, se concretizadas, dificilmente o serão ainda em seu mandato?… Neto sabia fazer propaganda de suas ações, Samuca não. Mostra-se fechado e burocrático, pouco carismático. Nós sabemos como o eleitor brasileiro é. Samuca é pessimamente assessorado…

  2. Avatar

    Boa notícia. Essa cidade é maravilhosa mesmo.

Untitled Document